Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Em grande dia de Mbappé, França manda Argentina de volta para casa

DAVID VINCENT/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Craque de 19 anos decide quartas de final em jogo espetacular e com duas viradas em Kazan


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

01/07/2018 | 07:00


Enquanto os olhos buscavam Griezmann e Messi, foi o jovem Mbappé, 19 anos, o protagonista da partida espetacular entre França e Argentina, ontem, em Kazan. O astro do PSG decidiu à favor dos franceses com dois belos gols e arrancada inimaginável de 64 metros que acabou em pênalti. No fim, prevaleceu a juventude e a qualidade dos europeus, que venceram por 4 a 3 e avançaram às quartas de final.

O melhor confronto da Copa até agora teve de tudo. A França, descansada porque poupou seus titulares no último jogo da primeira fase, era mais intensa. Griezmann já havia cobrado falta no travessão quando Mbappé resolveu. Aos dez, ele pegou a bola em seu campo e, com arrancada que atingiu 37 quilômetros por hora, deixou os rivais para trás até ser derrubado por Rojo na área. Pênalti, que Griezmann converteu.

A Argentina, que vinha de classificação dramática, só assistia. Messi, atuando como falso centroavante, era apático. Os hermanos até tinham mais posse de bola, mas não sabiam o que fazer com ela. A França tirou o pé e esse foi seu grande erro. Di María acertou lindo chute de fora da área e empatou o jogo no fim do primeiro tempo.

A etapa final foi alucinante. Logo com dois minutos, a Argentina virou. Em uma das poucas vezes que participou efetivamente do duelo, Messi chutou, a bola desviou em Mercado e saiu do alcance de Lloris.

O jovem time francês não se desesperou com o resultado desfavorável. Tudo ficou mais fácil quando, aos 12, Pavard acertou chute espetacular e empatou novamente o confronto.

Foi então que recomeçou o show de Mbappé. Ele definiu o jogo com dois belos gols, aos 18 e aos 22. O primeiro ganhando disputa na área e o segundo em chute bem no cantinho.

Guerreira, a Argentina não desistiu. Gol de Agüero, já aos 48 minutos, reacendeu a esperança, mas era tarde. Messi se despede da Copa sem nunca ter marcado em jogo mata-mata. Os hermanos, vice-campeões em 2014, terão de assistir o restante do Mundial pela televisão.

Já a França ganhou moral para as quartas de final, sexta-feira, quando terá pela frente outro sul-americano, o Uruguai, que eliminou Portugal ontem.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Em grande dia de Mbappé, França manda Argentina de volta para casa

Craque de 19 anos decide quartas de final em jogo espetacular e com duas viradas em Kazan

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

01/07/2018 | 07:00


Enquanto os olhos buscavam Griezmann e Messi, foi o jovem Mbappé, 19 anos, o protagonista da partida espetacular entre França e Argentina, ontem, em Kazan. O astro do PSG decidiu à favor dos franceses com dois belos gols e arrancada inimaginável de 64 metros que acabou em pênalti. No fim, prevaleceu a juventude e a qualidade dos europeus, que venceram por 4 a 3 e avançaram às quartas de final.

O melhor confronto da Copa até agora teve de tudo. A França, descansada porque poupou seus titulares no último jogo da primeira fase, era mais intensa. Griezmann já havia cobrado falta no travessão quando Mbappé resolveu. Aos dez, ele pegou a bola em seu campo e, com arrancada que atingiu 37 quilômetros por hora, deixou os rivais para trás até ser derrubado por Rojo na área. Pênalti, que Griezmann converteu.

A Argentina, que vinha de classificação dramática, só assistia. Messi, atuando como falso centroavante, era apático. Os hermanos até tinham mais posse de bola, mas não sabiam o que fazer com ela. A França tirou o pé e esse foi seu grande erro. Di María acertou lindo chute de fora da área e empatou o jogo no fim do primeiro tempo.

A etapa final foi alucinante. Logo com dois minutos, a Argentina virou. Em uma das poucas vezes que participou efetivamente do duelo, Messi chutou, a bola desviou em Mercado e saiu do alcance de Lloris.

O jovem time francês não se desesperou com o resultado desfavorável. Tudo ficou mais fácil quando, aos 12, Pavard acertou chute espetacular e empatou novamente o confronto.

Foi então que recomeçou o show de Mbappé. Ele definiu o jogo com dois belos gols, aos 18 e aos 22. O primeiro ganhando disputa na área e o segundo em chute bem no cantinho.

Guerreira, a Argentina não desistiu. Gol de Agüero, já aos 48 minutos, reacendeu a esperança, mas era tarde. Messi se despede da Copa sem nunca ter marcado em jogo mata-mata. Os hermanos, vice-campeões em 2014, terão de assistir o restante do Mundial pela televisão.

Já a França ganhou moral para as quartas de final, sexta-feira, quando terá pela frente outro sul-americano, o Uruguai, que eliminou Portugal ontem.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;