Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Cursos populares: 60% mais baratos


Paula Nunes
Do Diário do Grande ABC

26/06/2006 | 07:56


Para quem não pode arcar com os custos dos cursinhos pré-vestibulares oferecidos pelas grandes redes de ensino, o Grande ABC possui opções mais baratas, voltadas principalmente a alunos que concluíram o ensino médio em escolas públicas. Muitas vagas estão abertas e o objetivo primordial das instituições que oferecem esses cursos é o de ajudar as pessoas que querem participar dos vestibulares no fim do ano a terem um bom preparo para enfrentar as provas.

As mensalidades cobradas pela maior parte dos cursinhos populares variam de R$ 40 a R$ 105, valores cerca de 60% mais baixos que os praticados nas escolas particulares. Isso só é possível porque, ao contrário das redes de ensino, o trabalho dos professores é voluntário e as instituições não possuem fins lucrativos. “São taxas para manutenção do curso, utilizadas para pagar xerox, material didático, transporte e refeição aos professores”, explica o professor de física David Gerônimo de Ataíde.

David criou há sete anos, junto com um grupo formado por mais 17 professores, o Cursinho Pré-Vestibular Martin Luther King. O líder religioso e político americano que ficou mundialmente conhecido por comandar na década de 60 o movimento de igualdade entre negros e brancos foi a inspiração dos docentes para criar uma entidade não-governamental que colaborasse com a disseminação do conhecimento. “Basta querer estudar que estamos com as portas abertas”, garante o professor.

O espaço para as aulas foi cedido pela Prefeitura de São Bernardo, que liberou o uso de salas na Escola Municipal de Ensino Básico Marcos Rogério da Rosa, no Jardim Ipê. A única exigência feita aos alunos é de preservar o local. O cursinho prioriza também o ensino voltado aos vestibulares das universidades públicas. “Começamos oferecendo as aulas de graça, mas não estávamos mais conseguindo arcar com os custos de apostilas e material didático”, explica David.

A falta de recursos é a principal dificuldade do Prouniv para conseguir aumentar a quantidade de alunos. Com fila de espera passando de 800 nomes, a recém-criada ONG (Organização Não-Governamental) desvinculou-se no início do ano da Prefeitura de Santo André. Isso possibilitou que dos 84 alunos atendidos no ano passado, a ONG passasse a oferecer aulas para quase 300. Mas as vagas ainda são insuficientes considerando a demanda. “Buscamos parcerias com empresas privadas e verbas com a prefeitura para conseguirmos pelo menos pagar o vale transporte dos professores”, diz o coordenador da entidade, Hermes Ribeiro Nogueira. São 40 professores em atividade e muitos deles seguem a pé ou de bicicleta até os locais em que acontecem as aulas.

Em Diadema, foram os próprios estudantes que se mobilizaram para oferecer aulas de pré-vestibular para pessoas de baixa renda. Eles criaram o GEB (Grupo Estudantil de Base) e ofecerem 300 vagas para estudantes que querem concorrer a um lugar nas universidades. O coordenador geral da instituição, Renato Moreni, conta que o trabalho começou de maneira precária, com a lousa amarrada por barbantes e que vivia caindo em cima dos pés dos professores. Hoje, dez anos depois, já possuem sede e equipamentos de qualidade. “Isso influencia muito no aproveitamento dos alunos”, afirma. O professor diz que a maior parte dos estudantes são mulheres, cerca de 70%, e que quase a totalidade dos alunos estudaram a vida inteira na rede pública. Seu maior orgulho é saber que muitos deixaram os bancos do GEB direto para as carteiras da USP (Universidade de São Paulo) e Fatec (Faculdade de Tecnologia), entre outras instituições de ensino.

O Instituto Henfil é outra opção para quem quer se sair bem no vestibular. São 1.950 vagas em três cidades da região: Diadema, Mauá e São Bernardo. A entidade oferece ainda uma série de diferenciais. Distribui entre os alunos, a cada três meses, um jornal de atualidades para ajudá-los nas provas. Tem ainda um sistema interativo na Internet para uso exclusivo dos estudantes com informações sobre as principais universidades do país, resumo de livros obrigatórios nos vestibulares e exercícios de reforço. O presidente da entidade, Mateus Prado, diz que a maior parte dos alunos já terminou o ensino médio há pelo menos três anos. “São pessoas que acabaram a escola, arrumaram um emprego e agora querem fazer um curso superior”.

Opções no Grande ABC

Preuniv

Santo André

Requisitos: interessado tem de ser morador da cidade, ter concluído o ensino médio em escola pública e possuir renda mensal de até R$ 700.

Preço: é gratuito,

Material: Não oferece apostilas.

Vagas: Tem lista de espera para vagas.

Horários: As aulas acontecem de manhã e à noite.

Endereços:

Centro Profissionalizante Municipal - Rua Anajás, 18 - Jd. do Estádio.

Escola Profissionalizante Júlio de Grammont - av. Rangel Pestana, s/n - Jd. Cristiane.

Sede da Preuniv - Rua Artur de Queiroz, 399.

Mais informações no 4979-4370 ou pelo e-mail: preuniv@ig.com.br

GEB (Grupo Estudantil de Base)

Diadema

Requisitos: Interessado deve levar, no ato de inscrição, cópia do RG, comprovante de residência e escolar, junto com uma foto 3x4 recente. Pode ser morador de qualquer cidade da região.

Preço: Cobra taxas de matrícula

(R$ 15), da carteirinha de identificação (R$ 10) e de manutenção mensal (R$ 52).

Vagas: Abrirá novas turmas em julho.

Material: As apostilas saem por R$ 72, o pagamento pode ser parcelado e o material didático será utilizado, pelo aluno, por todo o semestre.

Horários: As aulas são realizadas de segunda à sexta-feira, de manhã e à noite.

Endereços:

Sede - Av São José, 341 - Centro.

Mais informações no 4044-8323 ou pelo e-mail: geb_grupoestudantil@yahoo.com.br

Instituto Henfil

Mauá, Diadema e São Bernardo

Requisitos: Não há.

Preço: Não possui taxa de ins-crição e as taxas de manutenção dos cursinhos variam de R$ 42,50 a R$ 105.

Vagas: As inscrições são feitas por ordem de chegada e as vagas são limitadas. Abre novas turmas em agosto.

Vagas abertas: 900 em Diadema, 450 em Mauá e 600 em São Bernardo.

Material: Inclui material didático e aulas extras aos finais de semana. Oferece aos alunos conteúdo de reforço, resumos de livros obrigatórios e exercícios pela internet, por meio do site www.sejaetico.com.br

Horários: Aulas de segunda à sexta, pela manhã e à noite. São Bernardo possui turmas à tarde também.

Endereços:

Diadema - 4056-7705 - Rua São Jorge, 227 - Centro.

Mauá - 4516-2466 - Rua Rui Barbosa, 60 - Centro.

São Bernardo - 4056-7705 - Rua Marechal Deodoro, 2088 - Centro

www.institutohenfil.org.br

Cursinho Pré-vestibular

São Bernardo

Requisitos: interessado deve ir até o escritório da entidade na Av. Capitão Casa, 599, apto 03 - Jd. Ipê.

Preço: Possui taxa de matrícula (R$ 30). A taxa de manutenção do curso é de R$ 40 mensais. O curso preparatório é semestral.

Vagas: abertas.

Material: Inclui apostilas, provas e simulados.

Horários: As aulas são aos sábados, em período integral. Domingo: aulas de reforço o dia inteiro.

Endereço:

As aulas acontecem na:

EMEB Marcos Rogério da Rosa

Estrada dos Casa, 3631 - Jd. Ipê

Mais informações nos telefones 4355-9988 e 3424-7350 ou    no site

www.sbcampo.com.br/cursinho



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cursos populares: 60% mais baratos

Paula Nunes
Do Diário do Grande ABC

26/06/2006 | 07:56


Para quem não pode arcar com os custos dos cursinhos pré-vestibulares oferecidos pelas grandes redes de ensino, o Grande ABC possui opções mais baratas, voltadas principalmente a alunos que concluíram o ensino médio em escolas públicas. Muitas vagas estão abertas e o objetivo primordial das instituições que oferecem esses cursos é o de ajudar as pessoas que querem participar dos vestibulares no fim do ano a terem um bom preparo para enfrentar as provas.

As mensalidades cobradas pela maior parte dos cursinhos populares variam de R$ 40 a R$ 105, valores cerca de 60% mais baixos que os praticados nas escolas particulares. Isso só é possível porque, ao contrário das redes de ensino, o trabalho dos professores é voluntário e as instituições não possuem fins lucrativos. “São taxas para manutenção do curso, utilizadas para pagar xerox, material didático, transporte e refeição aos professores”, explica o professor de física David Gerônimo de Ataíde.

David criou há sete anos, junto com um grupo formado por mais 17 professores, o Cursinho Pré-Vestibular Martin Luther King. O líder religioso e político americano que ficou mundialmente conhecido por comandar na década de 60 o movimento de igualdade entre negros e brancos foi a inspiração dos docentes para criar uma entidade não-governamental que colaborasse com a disseminação do conhecimento. “Basta querer estudar que estamos com as portas abertas”, garante o professor.

O espaço para as aulas foi cedido pela Prefeitura de São Bernardo, que liberou o uso de salas na Escola Municipal de Ensino Básico Marcos Rogério da Rosa, no Jardim Ipê. A única exigência feita aos alunos é de preservar o local. O cursinho prioriza também o ensino voltado aos vestibulares das universidades públicas. “Começamos oferecendo as aulas de graça, mas não estávamos mais conseguindo arcar com os custos de apostilas e material didático”, explica David.

A falta de recursos é a principal dificuldade do Prouniv para conseguir aumentar a quantidade de alunos. Com fila de espera passando de 800 nomes, a recém-criada ONG (Organização Não-Governamental) desvinculou-se no início do ano da Prefeitura de Santo André. Isso possibilitou que dos 84 alunos atendidos no ano passado, a ONG passasse a oferecer aulas para quase 300. Mas as vagas ainda são insuficientes considerando a demanda. “Buscamos parcerias com empresas privadas e verbas com a prefeitura para conseguirmos pelo menos pagar o vale transporte dos professores”, diz o coordenador da entidade, Hermes Ribeiro Nogueira. São 40 professores em atividade e muitos deles seguem a pé ou de bicicleta até os locais em que acontecem as aulas.

Em Diadema, foram os próprios estudantes que se mobilizaram para oferecer aulas de pré-vestibular para pessoas de baixa renda. Eles criaram o GEB (Grupo Estudantil de Base) e ofecerem 300 vagas para estudantes que querem concorrer a um lugar nas universidades. O coordenador geral da instituição, Renato Moreni, conta que o trabalho começou de maneira precária, com a lousa amarrada por barbantes e que vivia caindo em cima dos pés dos professores. Hoje, dez anos depois, já possuem sede e equipamentos de qualidade. “Isso influencia muito no aproveitamento dos alunos”, afirma. O professor diz que a maior parte dos estudantes são mulheres, cerca de 70%, e que quase a totalidade dos alunos estudaram a vida inteira na rede pública. Seu maior orgulho é saber que muitos deixaram os bancos do GEB direto para as carteiras da USP (Universidade de São Paulo) e Fatec (Faculdade de Tecnologia), entre outras instituições de ensino.

O Instituto Henfil é outra opção para quem quer se sair bem no vestibular. São 1.950 vagas em três cidades da região: Diadema, Mauá e São Bernardo. A entidade oferece ainda uma série de diferenciais. Distribui entre os alunos, a cada três meses, um jornal de atualidades para ajudá-los nas provas. Tem ainda um sistema interativo na Internet para uso exclusivo dos estudantes com informações sobre as principais universidades do país, resumo de livros obrigatórios nos vestibulares e exercícios de reforço. O presidente da entidade, Mateus Prado, diz que a maior parte dos alunos já terminou o ensino médio há pelo menos três anos. “São pessoas que acabaram a escola, arrumaram um emprego e agora querem fazer um curso superior”.

Opções no Grande ABC

Preuniv

Santo André

Requisitos: interessado tem de ser morador da cidade, ter concluído o ensino médio em escola pública e possuir renda mensal de até R$ 700.

Preço: é gratuito,

Material: Não oferece apostilas.

Vagas: Tem lista de espera para vagas.

Horários: As aulas acontecem de manhã e à noite.

Endereços:

Centro Profissionalizante Municipal - Rua Anajás, 18 - Jd. do Estádio.

Escola Profissionalizante Júlio de Grammont - av. Rangel Pestana, s/n - Jd. Cristiane.

Sede da Preuniv - Rua Artur de Queiroz, 399.

Mais informações no 4979-4370 ou pelo e-mail: preuniv@ig.com.br

GEB (Grupo Estudantil de Base)

Diadema

Requisitos: Interessado deve levar, no ato de inscrição, cópia do RG, comprovante de residência e escolar, junto com uma foto 3x4 recente. Pode ser morador de qualquer cidade da região.

Preço: Cobra taxas de matrícula

(R$ 15), da carteirinha de identificação (R$ 10) e de manutenção mensal (R$ 52).

Vagas: Abrirá novas turmas em julho.

Material: As apostilas saem por R$ 72, o pagamento pode ser parcelado e o material didático será utilizado, pelo aluno, por todo o semestre.

Horários: As aulas são realizadas de segunda à sexta-feira, de manhã e à noite.

Endereços:

Sede - Av São José, 341 - Centro.

Mais informações no 4044-8323 ou pelo e-mail: geb_grupoestudantil@yahoo.com.br

Instituto Henfil

Mauá, Diadema e São Bernardo

Requisitos: Não há.

Preço: Não possui taxa de ins-crição e as taxas de manutenção dos cursinhos variam de R$ 42,50 a R$ 105.

Vagas: As inscrições são feitas por ordem de chegada e as vagas são limitadas. Abre novas turmas em agosto.

Vagas abertas: 900 em Diadema, 450 em Mauá e 600 em São Bernardo.

Material: Inclui material didático e aulas extras aos finais de semana. Oferece aos alunos conteúdo de reforço, resumos de livros obrigatórios e exercícios pela internet, por meio do site www.sejaetico.com.br

Horários: Aulas de segunda à sexta, pela manhã e à noite. São Bernardo possui turmas à tarde também.

Endereços:

Diadema - 4056-7705 - Rua São Jorge, 227 - Centro.

Mauá - 4516-2466 - Rua Rui Barbosa, 60 - Centro.

São Bernardo - 4056-7705 - Rua Marechal Deodoro, 2088 - Centro

www.institutohenfil.org.br

Cursinho Pré-vestibular

São Bernardo

Requisitos: interessado deve ir até o escritório da entidade na Av. Capitão Casa, 599, apto 03 - Jd. Ipê.

Preço: Possui taxa de matrícula (R$ 30). A taxa de manutenção do curso é de R$ 40 mensais. O curso preparatório é semestral.

Vagas: abertas.

Material: Inclui apostilas, provas e simulados.

Horários: As aulas são aos sábados, em período integral. Domingo: aulas de reforço o dia inteiro.

Endereço:

As aulas acontecem na:

EMEB Marcos Rogério da Rosa

Estrada dos Casa, 3631 - Jd. Ipê

Mais informações nos telefones 4355-9988 e 3424-7350 ou    no site

www.sbcampo.com.br/cursinho

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;