Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Financiamentos crescem 5,7% na Região

Entre janeiro e maio deste ano, o número de imóveis financiados pela CEF, no Grande ABC, teve alta de 5,7%


Cristiane Bomfim
Do Diário do Grande ABC

03/06/2008 | 07:02


Entre janeiro e maio deste ano, o número de imóveis financiados pela CEF (Caixa Econômica Federal), no Grande ABC, teve alta de 5,7% na comparação com o mesmo período de 2007. O banco financiou 2.800 imóveis na região nesse período, que totalizaram R$ 168 milhões. No País, o crescimento médio foi de 12%.

Segundo o gerente regional da Caixa, Marcelo Daniel de Paula, a construção do trecho Sul do Rodoanel - que possibilitará maior mobilidade entre o Grande ABC, Capital, Litoral e Interior - levou à maior procura por imóveis e aumentou os investimentos das construtoras no Grande ABC.

Juntas, as sete cidades possuem R$ 500 milhões para financiamento imobiliário pela CEF até dezembro. "Ainda não emprestamos metade do disponível, mas acredito que no segundo semestre os volumes aumentem", afirmou.

Na avalição do gerente regional, o desempenho foi satisfatório, mesmo com média inferior à variação nacional. "O Grande ABC possui tradição no financiamento e o aumento é estável. Em outras regiões este interesse é mais recente e o crescimento acaba sendo maior", disse.

O valor dos contratos fechados na região teve aumento mais significativo: 38%. "Os mutuários estão adquirindo imóveos de mais caros neste ano que em 2007", explicou Marcelo. O valor médio dos financiamentos é de R$ 60 mil.

PERFIL
Segundo a Caixa, 46% dos financiamentos no Estado de São Paulo são feitos por pessoas com idade entre 26 e 35 anos, seguido pela faixa etária de 36 a 45 anos, que responde por 27% dos negócios. Os números são bem próximos da média nacional, respectivamente de 43% e 28%.

Marcelo explica que a concentração de mutuários com idade entre 26 e 45 anos ocorre por dois fatores. "Pessoas com mais idade deixam de fazer financiamentos em longo prazo para não comprometer a renda, que diminui quando chega o momento de se aposentar. Também há a questão do seguro embutido nas prestações que aumenta em função da idade".

O perfil mostra ainda que 36% dos mutuários têm renda média entre R$ 1.245 e R$ 1.660. Os homens são responsáveis por 70% dos contratos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;