Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Em Diadema, orçamento prevê leve queda em 2020

Orçamento do ano que vem fixa R$ 1,62 bi em receita; valor é 1,57% menor que a vigente


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

22/11/2019 | 07:00


A LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2020 desenhada pelo governo do prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), prevê leve queda na arrecadação na comparação com a previsão do orçamento do exercício vigente. A peça orçamentária estima R$ 1,62 bilhão em receitas para o próximo ano, ante R$ 1,65 bilhão fixado para 2019.

A Câmara iniciou na sessão de ontem a discussão do projeto. A apreciação se estenderá pelas próximas três semanas, levando em consideração que haverá nova leva de debates na próxima semana e que a proposta terá de ser votada em dois turnos nas sessões seguintes. É durante esse período que os parlamentares apresentarão emendas.

A LOA entregue pelo Paço diademense para o próximo ano prevê repasse de R$ 489 milhões para a Secretaria de Saúde, o que representa aumento de 4,66% no orçamento da pasta, em comparação com o provisionado para este ano. A área da educação receberá R$ 343,4 milhões – elevação de 0,87%. Por outro lado, a peça orçamentária fixa 20,8% a menos em recursos para obras (previsão de R$ 105 milhões para o próximo ano, contra R$ 132,6 milhões neste ano). Boa parte das emendas já apresentadas pelos vereadores, inclusive, prevê remanejamento de verbas para o setor de obras. Algumas delas visam transferências de investimentos para recapeamento asfáltico em diversas vias da cidade. Na maioria das vezes, porém, as emendas são derrubadas pelos governistas a pedido do Paço.

Já o repasse para a Câmara será de R$ 40 milhões, valor 7,04% superior ao total de transferências estabelecidas para o exercício vigente, de R$ 37,3 milhões. Por outro lado, há uma redução de 16,55% no repasse para o Ipred (Instituto de Previdência de Diadema): R$ 256,5 milhões em verbas para o ano que vem, ante R$ 307,4 milhões para 2019.

SUPERESTIMADO
Para o oposicionista Josa Queiroz (PT), o orçamento para 2020 está superestimado. “O governo pode me confirmar como vai fechar o orçamento do ano de 2019? Pelo o que acompanhei, esse número não deve passar de R$ 1,1 bilhão (a peça vigente prevê receita de R$ 1,65 bilhão). Por uma questão muito simples, tivemos diminuição de arrecadação”, criticou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Em Diadema, orçamento prevê leve queda em 2020

Orçamento do ano que vem fixa R$ 1,62 bi em receita; valor é 1,57% menor que a vigente

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

22/11/2019 | 07:00


A LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2020 desenhada pelo governo do prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), prevê leve queda na arrecadação na comparação com a previsão do orçamento do exercício vigente. A peça orçamentária estima R$ 1,62 bilhão em receitas para o próximo ano, ante R$ 1,65 bilhão fixado para 2019.

A Câmara iniciou na sessão de ontem a discussão do projeto. A apreciação se estenderá pelas próximas três semanas, levando em consideração que haverá nova leva de debates na próxima semana e que a proposta terá de ser votada em dois turnos nas sessões seguintes. É durante esse período que os parlamentares apresentarão emendas.

A LOA entregue pelo Paço diademense para o próximo ano prevê repasse de R$ 489 milhões para a Secretaria de Saúde, o que representa aumento de 4,66% no orçamento da pasta, em comparação com o provisionado para este ano. A área da educação receberá R$ 343,4 milhões – elevação de 0,87%. Por outro lado, a peça orçamentária fixa 20,8% a menos em recursos para obras (previsão de R$ 105 milhões para o próximo ano, contra R$ 132,6 milhões neste ano). Boa parte das emendas já apresentadas pelos vereadores, inclusive, prevê remanejamento de verbas para o setor de obras. Algumas delas visam transferências de investimentos para recapeamento asfáltico em diversas vias da cidade. Na maioria das vezes, porém, as emendas são derrubadas pelos governistas a pedido do Paço.

Já o repasse para a Câmara será de R$ 40 milhões, valor 7,04% superior ao total de transferências estabelecidas para o exercício vigente, de R$ 37,3 milhões. Por outro lado, há uma redução de 16,55% no repasse para o Ipred (Instituto de Previdência de Diadema): R$ 256,5 milhões em verbas para o ano que vem, ante R$ 307,4 milhões para 2019.

SUPERESTIMADO
Para o oposicionista Josa Queiroz (PT), o orçamento para 2020 está superestimado. “O governo pode me confirmar como vai fechar o orçamento do ano de 2019? Pelo o que acompanhei, esse número não deve passar de R$ 1,1 bilhão (a peça vigente prevê receita de R$ 1,65 bilhão). Por uma questão muito simples, tivemos diminuição de arrecadação”, criticou. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;