Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Preços sobem no comércio varejista de São Paulo


Do Diário OnLine

14/11/2006 | 13:36


Os preços no comércio varejista da cidade de São Paulo tiveram uma ligeira alta em outubro, passando de 0,24% para 0,25%, segundo números divulgados nesta terça-feira pela Fecomercio-SP (Federação do Comércio do Estado de São Paulo). Foi o quarto mês consecutivo de aumento dos preços.

Em outubro, o maior aumento foi registro no grupo Açougues (7,96%), como conseqüência do reajuste dos preços da carne bovina (7,32%) e de frango (13,59%).

O grupo Supermercados também subiu no mês passado, puxado pelos preços dos alimentos. Os destaques de alta foram as aves (17,06%), carnes bovinas (5,03%), cereais (3,29%) e ovos (2,46%).

Na contramão, a maior baixa de preços foi apurada no grupo de Combustíveis e Lubrificantes (0,91%), que caiu em razão do aumento dos estoques de álcool.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Preços sobem no comércio varejista de São Paulo

Do Diário OnLine

14/11/2006 | 13:36


Os preços no comércio varejista da cidade de São Paulo tiveram uma ligeira alta em outubro, passando de 0,24% para 0,25%, segundo números divulgados nesta terça-feira pela Fecomercio-SP (Federação do Comércio do Estado de São Paulo). Foi o quarto mês consecutivo de aumento dos preços.

Em outubro, o maior aumento foi registro no grupo Açougues (7,96%), como conseqüência do reajuste dos preços da carne bovina (7,32%) e de frango (13,59%).

O grupo Supermercados também subiu no mês passado, puxado pelos preços dos alimentos. Os destaques de alta foram as aves (17,06%), carnes bovinas (5,03%), cereais (3,29%) e ovos (2,46%).

Na contramão, a maior baixa de preços foi apurada no grupo de Combustíveis e Lubrificantes (0,91%), que caiu em razão do aumento dos estoques de álcool.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;