Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Sobel pede desculpas e diz não saber explicar o que aconteceu


Do Diário OnLine

01/04/2007 | 14:02


O rabino e ex-presidente da CIP (Congregação Israelita Paulista) Henry Sobel, 63 anos, detido no último dia 23 acusado de furtar gravatas em lojas de luxo da cidade de Palm Beach, na Flórida (EUA), deu neste sábado sua primeira entrevista após a divulgação do episódio na semana passada.

No hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, onde está internado desde a madrugada da última sexta-feira com quadro de transtorno de humor, descontrole emocional e alterações de comportamento, Sobel afirmou que a pessoa que cometeu o ato nos Estados Unidos “não é o Henry Sobel que vocês conhecem”.

Ele ainda pediu desculpas pelo transtorno que causou e disse que era muito difícil explicar o inexplicável. Segundo o boletim médico do hospital, o rabino, que estava tratando de seu problema de insônia com medicamentos, vinha fazendo uso imoderado de remédios causadores de amnésia e quadros de confusão mental.

Fora do cargo –
Presidente da CIP há 35 anos e tido como maior representante da comunidade judaica no Brasil, Sobel pediu afastamento na última quinta-feira, após a divulgação do episódio pela imprensa.

Por meio de sua assessoria, o rabino disse na que jamais teve intenção de furtar qualquer objeto. No entanto, declarou que irá continuar defendendo os valores morais e pediu que não tentassem o desqualificar por causa deste fato.

A história de Henry Sobel é ligada a luta pela redemocratização do país, após mais de 20 anos de ditadura militar, entre os anos de 1964 e 1985. Além disso, ele é conhecido por sempre ter defendido o diálogo entre as religiões.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sobel pede desculpas e diz não saber explicar o que aconteceu

Do Diário OnLine

01/04/2007 | 14:02


O rabino e ex-presidente da CIP (Congregação Israelita Paulista) Henry Sobel, 63 anos, detido no último dia 23 acusado de furtar gravatas em lojas de luxo da cidade de Palm Beach, na Flórida (EUA), deu neste sábado sua primeira entrevista após a divulgação do episódio na semana passada.

No hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, onde está internado desde a madrugada da última sexta-feira com quadro de transtorno de humor, descontrole emocional e alterações de comportamento, Sobel afirmou que a pessoa que cometeu o ato nos Estados Unidos “não é o Henry Sobel que vocês conhecem”.

Ele ainda pediu desculpas pelo transtorno que causou e disse que era muito difícil explicar o inexplicável. Segundo o boletim médico do hospital, o rabino, que estava tratando de seu problema de insônia com medicamentos, vinha fazendo uso imoderado de remédios causadores de amnésia e quadros de confusão mental.

Fora do cargo –
Presidente da CIP há 35 anos e tido como maior representante da comunidade judaica no Brasil, Sobel pediu afastamento na última quinta-feira, após a divulgação do episódio pela imprensa.

Por meio de sua assessoria, o rabino disse na que jamais teve intenção de furtar qualquer objeto. No entanto, declarou que irá continuar defendendo os valores morais e pediu que não tentassem o desqualificar por causa deste fato.

A história de Henry Sobel é ligada a luta pela redemocratização do país, após mais de 20 anos de ditadura militar, entre os anos de 1964 e 1985. Além disso, ele é conhecido por sempre ter defendido o diálogo entre as religiões.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;