Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 23 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Santa Casa de Mauá deixará de atender o SUS em setembro

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Dificuldade na renovação do convênio entre o hospital e o Paço Municipal interromperá serviço a partir do dia 1º


Juliana Stern
especial para o Diário

26/08/2018 | 07:00


O Hospital Santa Casa de Mauá pretende interromper o atendimento via SUS (Sistema Único de Saúde) a partir do dia 1 de setembro, após dificuldades com a renovação do contrato de convênio com o Paço Municipal. Novo acordo depende da regularização de documentação do hospital junto ao governo federal.

Na última semana, faixa foi colocada na frente do estacionamento do hospital informando a população de que ali não seriam mais realizados atendimentos pelo SUS a partir de setembro devido ao encerramento do contrato com a Prefeitura de Mauá. A informação foi amplamente compartilhada por meio de redes sociais e assustou moradores. 

A dona de casa Maria José Rufino de Almeida, 70 anos, depende da Santa Casa para realizar seus exames de rotina e ficou preocupada quando sua filha a informou sobre o fim dos atendimentos. “É muito mais fácil para mim vir aqui, mais perto de casa e o atendimento e equipamento são melhores (do que a UPA - Unidade de Pronto Atendimento)”, afirma a idosa.

De acordo com a administração municipal, o contrato – em vigor desde 2009 e que determinava repasse de R$ 500 mil reais mensais ao hospital particular – expirou em maio e ainda não foi renovado porque a Santa Casa de Mauá perdeu o Cebas (Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social), documentação necessária para que entidades que atuam nas áreas da assistência social, Saúde ou Educação, usufruam da isenção de contribuições para a Seguridade Social e possam celebrar parcerias com o poder público.

Ainda segundo a Prefeitura, há interesse da Secretaria de Saúde em renovar o convênio, já que o hospital atende cerca de 860 consultas por mês pelo SUS. Por enquanto, a demanda será atendida pela rede de Saúde municipal. A Santa Casa não quis se manifestar sobre o caso.

DÉBITOS

Em abril, próximo da expiração do contrato vigente, o Diário apurou que a existência de débitos da entidade junto à Receita Federal ameaçava a não revalidação da parceria público-privada. O receio do governo mauaense na época era o de que a renovação com uma entidade que possua pendências com a União pudesse gerar consequências jurídicas.

Na ocasião, o superintendente da Santa Casa de Mauá, Harry Horst Walendy, negou que existam pendências da entidade junto ao governo federal. De acordo com o dirigente do hospital, a certidão negativa de débitos “está em consolidação” devido à adesão da Santa Casa ao Pert (Programa Especial de Regularização Tributária). No site da Receita Federal não é possível emitir a CND (Certidão Negativa de Débitos) – documento que atesta a ausência de pendências de indivíduos, órgãos e empresas junto à União – da Santa Casa de Mauá. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santa Casa de Mauá deixará de atender o SUS em setembro

Dificuldade na renovação do convênio entre o hospital e o Paço Municipal interromperá serviço a partir do dia 1º

Juliana Stern
especial para o Diário

26/08/2018 | 07:00


O Hospital Santa Casa de Mauá pretende interromper o atendimento via SUS (Sistema Único de Saúde) a partir do dia 1 de setembro, após dificuldades com a renovação do contrato de convênio com o Paço Municipal. Novo acordo depende da regularização de documentação do hospital junto ao governo federal.

Na última semana, faixa foi colocada na frente do estacionamento do hospital informando a população de que ali não seriam mais realizados atendimentos pelo SUS a partir de setembro devido ao encerramento do contrato com a Prefeitura de Mauá. A informação foi amplamente compartilhada por meio de redes sociais e assustou moradores. 

A dona de casa Maria José Rufino de Almeida, 70 anos, depende da Santa Casa para realizar seus exames de rotina e ficou preocupada quando sua filha a informou sobre o fim dos atendimentos. “É muito mais fácil para mim vir aqui, mais perto de casa e o atendimento e equipamento são melhores (do que a UPA - Unidade de Pronto Atendimento)”, afirma a idosa.

De acordo com a administração municipal, o contrato – em vigor desde 2009 e que determinava repasse de R$ 500 mil reais mensais ao hospital particular – expirou em maio e ainda não foi renovado porque a Santa Casa de Mauá perdeu o Cebas (Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social), documentação necessária para que entidades que atuam nas áreas da assistência social, Saúde ou Educação, usufruam da isenção de contribuições para a Seguridade Social e possam celebrar parcerias com o poder público.

Ainda segundo a Prefeitura, há interesse da Secretaria de Saúde em renovar o convênio, já que o hospital atende cerca de 860 consultas por mês pelo SUS. Por enquanto, a demanda será atendida pela rede de Saúde municipal. A Santa Casa não quis se manifestar sobre o caso.

DÉBITOS

Em abril, próximo da expiração do contrato vigente, o Diário apurou que a existência de débitos da entidade junto à Receita Federal ameaçava a não revalidação da parceria público-privada. O receio do governo mauaense na época era o de que a renovação com uma entidade que possua pendências com a União pudesse gerar consequências jurídicas.

Na ocasião, o superintendente da Santa Casa de Mauá, Harry Horst Walendy, negou que existam pendências da entidade junto ao governo federal. De acordo com o dirigente do hospital, a certidão negativa de débitos “está em consolidação” devido à adesão da Santa Casa ao Pert (Programa Especial de Regularização Tributária). No site da Receita Federal não é possível emitir a CND (Certidão Negativa de Débitos) – documento que atesta a ausência de pendências de indivíduos, órgãos e empresas junto à União – da Santa Casa de Mauá. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;