Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 29 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Paço de Sto.André suspende ciclofaixa de lazer por 60 dias


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

21/01/2017 | 07:00


Prestes a completar neste mês dois anos de funcionamento, a ciclofaixa de lazer de Santo André, que opera aos domingos, será suspensa a partir do dia 29. Segundo o prefeito Paulo Serra (PSDB), o circuito ficará inativo por 60 dias para que o projeto seja reavaliado.

A ideia do Paço é a de que no período de dois meses, no qual o circuito ficará suspenso, a administração municipal consiga firmar parcerias com a iniciativa privada para baratear o custo do projeto. Renovado ontem, por mais 12 meses, o contrato com a empresa World Center Comércio, para gerenciamento da ciclofaixa, tem o custo anual de R$ 2,8 milhões, quantia 42,06% inferior ao primeiro vínculo, firmado em 2015 (R$ 5 milhões).

“Nós consideramos que (o circuito) é um equipamento importante para o governo e cidade e queremos aperfeiçoar. Mas, para isso, precisamos de uma suspensão da ciclofaixa para a revisão do percurso, dos gastos e da forma que ele está sendo operado”, justificou o prefeito Paulo Serra, ontem, durante coletiva de imprensa.

De acordo com o chefe do Executivo, o Paço tem negociado o patrocínio da ciclofaixa de lazer com ao menos três empresas interessadas. Paralelamente, o Paço também empenha esforços para que o circuito seja alterado, com a possibilidade de chegar até bairros do 2º Subdistrito ou mesmo para realizar a rota dos parques do município. Até o momento, quatro novos roteiros estão sendo analisados, segundo a Prefeitura.

Com 7,85 quilômetros de faixas destinadas para as bicicletas, a estrutura da ciclofaixa de lazer recebe média de 4.500 frequentadores por domingo. O número, abaixo dos 10 mil ciclistas projetados inicialmente, também deve ser analisado pelo Paço, assim como uma possível incorporação do manutenção da ciclovia da cidade ao acordo da ciclofaixa.

Com custo total de R$ 192 mil por quilômetro, a ciclovia do município tem sido alvo de diversas reclamações por parte de usuários. Além das constantes invasões de veículos ao espaço, moradores reclamam dos trechos que invadem calçadas e pintura desgastada. O prefeito deve estudar a proposta.

 

AVENIDA DOS ESTADOS

A Prefeitura de Santo André segue sem previsão de data para a reabertura da ponte na Avenida dos Estados, próxima ao Viaduto Castelo Branco, no bairro Santa Terezinha. A estrutura está interditada desde quarta-feira, quando parte do solo cedeu.

Segundo o prefeito Paulo Serra, somente no início da próxima semana será possível dar um posicionamento concreto do que deverá ser feito na área.

Após o Diário publicar ontem reportagem com o alerta de especialista sobre o risco de desabamento de demais pontes da via, o prefeito assumiu a necessidade de intervenções na estrutura da Avenida dos Estados. “Iremos iniciar o diálogo com o governo do Estado em relação a isso. Temos que ter uma parceria.”

Ontem, durante visita à região, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) ressaltou que nenhum contato foi feito ainda com o Estado, mas que está aberto a conversas.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Paço de Sto.André suspende ciclofaixa de lazer por 60 dias

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

21/01/2017 | 07:00


Prestes a completar neste mês dois anos de funcionamento, a ciclofaixa de lazer de Santo André, que opera aos domingos, será suspensa a partir do dia 29. Segundo o prefeito Paulo Serra (PSDB), o circuito ficará inativo por 60 dias para que o projeto seja reavaliado.

A ideia do Paço é a de que no período de dois meses, no qual o circuito ficará suspenso, a administração municipal consiga firmar parcerias com a iniciativa privada para baratear o custo do projeto. Renovado ontem, por mais 12 meses, o contrato com a empresa World Center Comércio, para gerenciamento da ciclofaixa, tem o custo anual de R$ 2,8 milhões, quantia 42,06% inferior ao primeiro vínculo, firmado em 2015 (R$ 5 milhões).

“Nós consideramos que (o circuito) é um equipamento importante para o governo e cidade e queremos aperfeiçoar. Mas, para isso, precisamos de uma suspensão da ciclofaixa para a revisão do percurso, dos gastos e da forma que ele está sendo operado”, justificou o prefeito Paulo Serra, ontem, durante coletiva de imprensa.

De acordo com o chefe do Executivo, o Paço tem negociado o patrocínio da ciclofaixa de lazer com ao menos três empresas interessadas. Paralelamente, o Paço também empenha esforços para que o circuito seja alterado, com a possibilidade de chegar até bairros do 2º Subdistrito ou mesmo para realizar a rota dos parques do município. Até o momento, quatro novos roteiros estão sendo analisados, segundo a Prefeitura.

Com 7,85 quilômetros de faixas destinadas para as bicicletas, a estrutura da ciclofaixa de lazer recebe média de 4.500 frequentadores por domingo. O número, abaixo dos 10 mil ciclistas projetados inicialmente, também deve ser analisado pelo Paço, assim como uma possível incorporação do manutenção da ciclovia da cidade ao acordo da ciclofaixa.

Com custo total de R$ 192 mil por quilômetro, a ciclovia do município tem sido alvo de diversas reclamações por parte de usuários. Além das constantes invasões de veículos ao espaço, moradores reclamam dos trechos que invadem calçadas e pintura desgastada. O prefeito deve estudar a proposta.

 

AVENIDA DOS ESTADOS

A Prefeitura de Santo André segue sem previsão de data para a reabertura da ponte na Avenida dos Estados, próxima ao Viaduto Castelo Branco, no bairro Santa Terezinha. A estrutura está interditada desde quarta-feira, quando parte do solo cedeu.

Segundo o prefeito Paulo Serra, somente no início da próxima semana será possível dar um posicionamento concreto do que deverá ser feito na área.

Após o Diário publicar ontem reportagem com o alerta de especialista sobre o risco de desabamento de demais pontes da via, o prefeito assumiu a necessidade de intervenções na estrutura da Avenida dos Estados. “Iremos iniciar o diálogo com o governo do Estado em relação a isso. Temos que ter uma parceria.”

Ontem, durante visita à região, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) ressaltou que nenhum contato foi feito ainda com o Estado, mas que está aberto a conversas.

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;