Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Papa pede ao mundo nao ignorar o sofrimento das crianças


Do Diário do Grande ABC

02/01/2000 | 16:23


O Papa Joao Paulo II exortou o mundo neste domingo a nao esquecer os sofrimentos infantis, durante o "jubileu das crianças", celebrado na Praça de Sao Pedro, no Vaticano, diante de várias dezenas de milhares de crianças e adolescentes.

"Quando pessoas querem construir um mundo que ignora Deus e suas Leis, criam uma situaçao de maior sofrimento e injustiça", disse o Papa, falando em inglês. O Papa, que também falou em italiano, francês, espanhol e polonês, lembrou as crianças que "sofrem com a fome ou com a violência e os que sao vítimas de horríveis formas de exploraçao". "Como poderemos esquecer das numerosas crianças a quem sao negados, inclusive, o direito de nascer?", se perguntou o Papa.

"Queridas crianças que sao a esperança da humanidade", afirmou Joao Paulo II em polonês. "É somente com Cristo que se podem realizar grandes obras, só com Ele é possível ser feliz e fazer felizes os outros", afirmou.

Várias dezenas de milhares de adolescentes e crianças, vindos de cerca de 30 países, se reuniram neste domingo na Praça Sao Pedro do Vaticano, por motivo do Jubileu das crianças.

O Papa entrou na Praça a bordo de um Jipe branco, às 10h45 GMT. As crianças e adolescentes saudaram, agitando bandeirolas brancas. Apesar do intenso frio da manha romana, o discurso do Papa se prolongou por uma hora.

Uma dezena de adolescentes de Serra Leoa deram seu testemunho, pedindo que se liberte os chamados meninos soldados. Quase 300 mil menores estao hoje alistados como soldados nos conflitos armados pelo mundo. Na última década, morreram dois milhoes de menores nos conflitos armados, segundo a ONU. Mais de um milhao de menores ficaram órfaos e seis milhoes ficaram feridos nos conflitos no mesmo período, também segundo números da ONU.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Papa pede ao mundo nao ignorar o sofrimento das crianças

Do Diário do Grande ABC

02/01/2000 | 16:23


O Papa Joao Paulo II exortou o mundo neste domingo a nao esquecer os sofrimentos infantis, durante o "jubileu das crianças", celebrado na Praça de Sao Pedro, no Vaticano, diante de várias dezenas de milhares de crianças e adolescentes.

"Quando pessoas querem construir um mundo que ignora Deus e suas Leis, criam uma situaçao de maior sofrimento e injustiça", disse o Papa, falando em inglês. O Papa, que também falou em italiano, francês, espanhol e polonês, lembrou as crianças que "sofrem com a fome ou com a violência e os que sao vítimas de horríveis formas de exploraçao". "Como poderemos esquecer das numerosas crianças a quem sao negados, inclusive, o direito de nascer?", se perguntou o Papa.

"Queridas crianças que sao a esperança da humanidade", afirmou Joao Paulo II em polonês. "É somente com Cristo que se podem realizar grandes obras, só com Ele é possível ser feliz e fazer felizes os outros", afirmou.

Várias dezenas de milhares de adolescentes e crianças, vindos de cerca de 30 países, se reuniram neste domingo na Praça Sao Pedro do Vaticano, por motivo do Jubileu das crianças.

O Papa entrou na Praça a bordo de um Jipe branco, às 10h45 GMT. As crianças e adolescentes saudaram, agitando bandeirolas brancas. Apesar do intenso frio da manha romana, o discurso do Papa se prolongou por uma hora.

Uma dezena de adolescentes de Serra Leoa deram seu testemunho, pedindo que se liberte os chamados meninos soldados. Quase 300 mil menores estao hoje alistados como soldados nos conflitos armados pelo mundo. Na última década, morreram dois milhoes de menores nos conflitos armados, segundo a ONU. Mais de um milhao de menores ficaram órfaos e seis milhoes ficaram feridos nos conflitos no mesmo período, também segundo números da ONU.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;