Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Costelaria Berlin acirra a concorrência na Kennedy


Mariana Oliveira
Do Diário do Grande ABC

12/06/2005 | 09:55


A chegada da Costelaria Berlin à avenida Kennedy, em São Bernardo, o maior centro gastronômico do Grande ABC – ao lado do bairro Jardim, em Santo André –, promete acirrar a disputa entre as casas da região. Tradicional bar da cidade, que por anos atendeu na estreita e movimentada avenida Senador Vergueiro, a Berlin vai concorrer com pelo menos 23 dos chamados estabelecimentos gastronômicos diferenciados (bares com preços mais altos, voltados para as classes A e B).

Entretanto, ao contrário do que se imagina, os empresários da avenida Kennedy gostaram da migração da costelaria. Para a maioria, quanto mais bares, lanchonetes e restaurantes de qualidade se instalarem na região, mais clientes atrairão para o local.

A Berlin tem tradição de nove anos em São Bernardo. O bar no novo local estará aberto ao público a partir de 21 de junho. Além disso, a costelaria conta com uma filial em Santo André e outra em Sorocaba. Com investimentos de R$ 250 mil, a reforma do ponto na esquina da avenida Kennedy com a rua Maria Scopel Takeshita teve início há três meses.

O lugar é considerado micado por muitos na cidade, já que nenhuma empresa que se instalou no local permaneceu por muito tempo, como Choperia Spadao e Choperia Farol. “Isso não me assusta. Não tenho medo do ponto. Em todos os lugares que a Berlin esteve até hoje, foi o negócio que fez o local. Além disso, já temos uma clientela formada em São Bernardo e só agregaremos novos clientes. Considero o lugar fantástico, acho que ninguém nunca soube aproveitar”, afirma um dos sócios-proprietários, Ailton Cicote Guimarães.

“Estávamos pensando em ir para São Paulo e fechar a unidade daqui. Mas, quando vimos esse local, percebemos que podia dar certo. Estamos em um dos principais pontos gastronômicos do Grande ABC”, comenta o empresário. A necessidade de mudar de sede, segundo ele, ocorreu pela falta de espaço para atender a clientela.

A unidade de São Bernardo, que tinha 150 m² e comportava cerca de 80 pessoas, terá agora 350 m² e a capacidade passará para 150 lugares. O quadro de funcionários fixos passará de 7 para 23 somente na cidade. No geral, a empresa tem 90 funcionários. “Nossa intenção é triplicar a movimentação em São Bernardo e aumentar o faturamento da empresa 15% no final deste ano”, diz Guimarães.

Concorrência – A chegada de um novo bar na avenida Kennedy não assusta os empresários locais. De acordo com o proprietário da Galeteria Pollo D’Oro, Paulo Rogério Borella, a concorrência faz com que as casas de qualidade se destaquem. “Não me preocupo porque minha clientela é fiel. Meu estabelecimento foi um dos primeiros que se instalaram na avenida, há 15 anos, e tenho clientes que vêm aqui desde o início.” A Pollo D’Oro tem outra unidade na rua das Figueiras, em Santo André.

“A concorrência quando é leal não atrapalha, somente ajuda os demais estabelecimentos. Quanto mais gente boa vier para cá, tenho certeza que melhor vai ficar”, diz o proprietário da Marisqueria Barcelona, Vicente Marza Vicent, que está há menos de um ano na avenida Kennedy no ponto onde funcionou o Mr. Einstein.

A danceteria Ecstasy Dance Clube, em reforma há duas semanas, tem reinauguração marcada para a próxima quarta. Para concorrer em pé de igualdade com os outros estabelecimentos da região, investiu R$ 15 mil para troca de pisos e pintura do local. “Queremos ser tão atrativos quanto os concorrentes. O próximo passo será a montagem de um cyber bar (com computadores ligados à internet) no estabelecimento”, afirma a gerente Sônia Santos Silva.

“Os negócios aqui na avenida Kennedy estão cada vez melhores. Quero que novos bares venham porque, com mais opções, os moradores da cidade ficam mais aqui e vão menos para São Paulo. Acho que a região ainda tem um grande potencial para ser explorado”, avalia Rivail de Carvalho, sócio-proprietário de quatro bares da localidade: Central, Liverpool, Pimenta e Vera Cruz.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Costelaria Berlin acirra a concorrência na Kennedy

Mariana Oliveira
Do Diário do Grande ABC

12/06/2005 | 09:55


A chegada da Costelaria Berlin à avenida Kennedy, em São Bernardo, o maior centro gastronômico do Grande ABC – ao lado do bairro Jardim, em Santo André –, promete acirrar a disputa entre as casas da região. Tradicional bar da cidade, que por anos atendeu na estreita e movimentada avenida Senador Vergueiro, a Berlin vai concorrer com pelo menos 23 dos chamados estabelecimentos gastronômicos diferenciados (bares com preços mais altos, voltados para as classes A e B).

Entretanto, ao contrário do que se imagina, os empresários da avenida Kennedy gostaram da migração da costelaria. Para a maioria, quanto mais bares, lanchonetes e restaurantes de qualidade se instalarem na região, mais clientes atrairão para o local.

A Berlin tem tradição de nove anos em São Bernardo. O bar no novo local estará aberto ao público a partir de 21 de junho. Além disso, a costelaria conta com uma filial em Santo André e outra em Sorocaba. Com investimentos de R$ 250 mil, a reforma do ponto na esquina da avenida Kennedy com a rua Maria Scopel Takeshita teve início há três meses.

O lugar é considerado micado por muitos na cidade, já que nenhuma empresa que se instalou no local permaneceu por muito tempo, como Choperia Spadao e Choperia Farol. “Isso não me assusta. Não tenho medo do ponto. Em todos os lugares que a Berlin esteve até hoje, foi o negócio que fez o local. Além disso, já temos uma clientela formada em São Bernardo e só agregaremos novos clientes. Considero o lugar fantástico, acho que ninguém nunca soube aproveitar”, afirma um dos sócios-proprietários, Ailton Cicote Guimarães.

“Estávamos pensando em ir para São Paulo e fechar a unidade daqui. Mas, quando vimos esse local, percebemos que podia dar certo. Estamos em um dos principais pontos gastronômicos do Grande ABC”, comenta o empresário. A necessidade de mudar de sede, segundo ele, ocorreu pela falta de espaço para atender a clientela.

A unidade de São Bernardo, que tinha 150 m² e comportava cerca de 80 pessoas, terá agora 350 m² e a capacidade passará para 150 lugares. O quadro de funcionários fixos passará de 7 para 23 somente na cidade. No geral, a empresa tem 90 funcionários. “Nossa intenção é triplicar a movimentação em São Bernardo e aumentar o faturamento da empresa 15% no final deste ano”, diz Guimarães.

Concorrência – A chegada de um novo bar na avenida Kennedy não assusta os empresários locais. De acordo com o proprietário da Galeteria Pollo D’Oro, Paulo Rogério Borella, a concorrência faz com que as casas de qualidade se destaquem. “Não me preocupo porque minha clientela é fiel. Meu estabelecimento foi um dos primeiros que se instalaram na avenida, há 15 anos, e tenho clientes que vêm aqui desde o início.” A Pollo D’Oro tem outra unidade na rua das Figueiras, em Santo André.

“A concorrência quando é leal não atrapalha, somente ajuda os demais estabelecimentos. Quanto mais gente boa vier para cá, tenho certeza que melhor vai ficar”, diz o proprietário da Marisqueria Barcelona, Vicente Marza Vicent, que está há menos de um ano na avenida Kennedy no ponto onde funcionou o Mr. Einstein.

A danceteria Ecstasy Dance Clube, em reforma há duas semanas, tem reinauguração marcada para a próxima quarta. Para concorrer em pé de igualdade com os outros estabelecimentos da região, investiu R$ 15 mil para troca de pisos e pintura do local. “Queremos ser tão atrativos quanto os concorrentes. O próximo passo será a montagem de um cyber bar (com computadores ligados à internet) no estabelecimento”, afirma a gerente Sônia Santos Silva.

“Os negócios aqui na avenida Kennedy estão cada vez melhores. Quero que novos bares venham porque, com mais opções, os moradores da cidade ficam mais aqui e vão menos para São Paulo. Acho que a região ainda tem um grande potencial para ser explorado”, avalia Rivail de Carvalho, sócio-proprietário de quatro bares da localidade: Central, Liverpool, Pimenta e Vera Cruz.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;