Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 26 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Presidente de federação de policiais diz que CIA atua na PF


Do Diário OnLine

17/11/2003 | 12:39


O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Francisco Carlos Garisto, afirmou nesta segunda-feira que pessoas ligadas à Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) e ao órgão do governo americano para repressão às drogas (DEA) estão atuando na Polícia Federal. Eles estariam utilizando grampos ilegais em suas operações no país, com a ajuda do diretor-geral da entidade, Paulo Lacerda.

“Tem grampo do DEA, da CIA, tem grampo de todo mundo”, denunciou em entrevista à Rádio CBN. Garisto disse que o diretor-geral da Polícia Federal “está achando que pode acusar todo mundo e todos ficarão calados”.

O sindicalista afirmou que a Polícia Federal fez um acordo com as agências americanas em troca de dinheiro. As denúncias surgiram após Lacerda acusar o presidente da federação de atrapalhar as investigações da Operação Anaconda, que denunciou policiais federais, juízes, delegados e empresários por crimes como contrabando e venda de sentenças judiciais.

Em nota oficial distribuída em outubro, a Polícia Federal informou que em abril de 1995 o governo brasileiro firmou um acordo com os EUA visando o combate ao tráfico de entorpecentes e crimes conexos. De acordo com o documento, os norte-americanos estariam dando suporte financeiro ao Brasil para a luta contra o narcotráfico desde 1974.

A Polícia Federal também informou que agentes brasileiros atuam em investigações em outros países, assim como os norte-americanos. As denúncias de grampo ilegal foram negadas.

Ídolo- O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais ressaltou que o delegado José Augusto Bellini, que está preso acusado de participação no esquema, é o “ídolo de todos os policiais federais de São Paulo”. De acordo com Garisto, o suspeito “é o melhor delegado operacional que já passou pelo Estado”.

Ele explicou que trabalhou por 12 anos com Bellini e nunca soube de nenhuma irregularidade em sua atuação. Apesar disto, o empresário chinês Law Kim Chong, acusado de ser um dos maiores contrabandistas de São Paulo, admitiu em depoimento ser amigo do delegado.

Bellini também teria ligação com o juiz federal João Carlos Rocha Mattos, já detido pela Anaconda, e com o empresário e investidor Sérgio Chiamarelli, beneficiado por sentenças dadas pelos juízes do esquema.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;