Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Manifestações na Jordânia, no Egito e no Líbano contra execução de Saddam


Da AFP

05/01/2007 | 16:51


Milhares de pessoas se manifestaram nesta sexta-feira nas capitais da Jordânia, do Egito e do Líbano para protestar contra a execução do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein, enforcado no dia 30 de dezembro.

Em Amã, 3.000 pessoas foram às ruas após a tradicional oração muçulmana de sexta-feira.

Os manifestantes ostentavam cartazes nos quais podia-se ler "Saddam Hussein: grande na vida, grande na morte", e "denunciamos a execução de Saddam e pedimos a de Maliki", constatou um jornalista da AFP.

Nuri al-Maliki é o primeiro-ministro do Iraque.

Em Beirute, centenas de pessoas, em maioria seguidores do extinto partido Baath iraquiano e ativistas palestinos, prestaram uma homenagem ao ex-ditador organizando um funeral simbólico, informou um jornalista da AFP.

A procissão fúnebre, que contou até com um caixão vazio, atravessou, sob a chuva, dois bairros sunitas da capital libanesa até chegar ao cemitérios dos Dois Mártires, onde os palestinos enterram seus mártires.

No Cairo, uma centena de pessoas se manifestaram diante na mesquita Al-Azhar.

"Viveu como um herói, morreu como um homem", podia-se ler nos cartazes dos manifestantes, que acusaram os Estados Unidos da execução de Saddam Hussein.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Manifestações na Jordânia, no Egito e no Líbano contra execução de Saddam

Da AFP

05/01/2007 | 16:51


Milhares de pessoas se manifestaram nesta sexta-feira nas capitais da Jordânia, do Egito e do Líbano para protestar contra a execução do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein, enforcado no dia 30 de dezembro.

Em Amã, 3.000 pessoas foram às ruas após a tradicional oração muçulmana de sexta-feira.

Os manifestantes ostentavam cartazes nos quais podia-se ler "Saddam Hussein: grande na vida, grande na morte", e "denunciamos a execução de Saddam e pedimos a de Maliki", constatou um jornalista da AFP.

Nuri al-Maliki é o primeiro-ministro do Iraque.

Em Beirute, centenas de pessoas, em maioria seguidores do extinto partido Baath iraquiano e ativistas palestinos, prestaram uma homenagem ao ex-ditador organizando um funeral simbólico, informou um jornalista da AFP.

A procissão fúnebre, que contou até com um caixão vazio, atravessou, sob a chuva, dois bairros sunitas da capital libanesa até chegar ao cemitérios dos Dois Mártires, onde os palestinos enterram seus mártires.

No Cairo, uma centena de pessoas se manifestaram diante na mesquita Al-Azhar.

"Viveu como um herói, morreu como um homem", podia-se ler nos cartazes dos manifestantes, que acusaram os Estados Unidos da execução de Saddam Hussein.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;