Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Crédito do BNDES anima transportador


Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

11/08/2009 | 07:01


Recentes mudanças nas condições de crédito do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) para a compra de caminhões e carretas animaram as companhias transportadoras do Grande ABC, que começam a se movimentar para acessar esses financiamentos.

Para o presidente do Setrans (Sindicato das Empresas de Transporte de Carga do ABC), Antonio Caetano Pinto, as alterações, por exemplo, no Procaminhoneiro, devem ajudar muito o pequeno transportador.

Esse programa do BNDES, que é direcionado a microempresas e transportadores autônomos, teve sua taxa de juros reduzido de 13,5% para 4,5% ao ano. Houve ainda ampliação do prazo do financiamento (para 96 meses) e foi fixado um período de seis meses de carência, que antes não existia.

Além das melhorias nesse financiamento, também foi alterado o Finame PSI (Programa de Sustentação do Investimento) para caminhões e ônibus, que é voltado para pequenas, médias e grandes empresas - as taxas caíram de 10,25% para 7% ao ano. Em ambas as linhas, as condições especiais só vão até 31 de dezembro deste ano.

"Já sabemos de várias empresas que estão se credenciando (para acessarem os recursos do BNDES)", afirmou Pinto, durante palestra organizada ontem pelo Setrans, em São Bernardo.

O evento, que teve a participação de representantes da instituição do governo, teve como objetivo detalhar as alterações aos empresários do segmento na região.

O presidente da entidade das transportadoras citou que havia dificuldade de acesso às linhas do banco. A intenção foi disseminar as informações às associadas ao sindicato - são 220 empresas, que reúnem frota de 25 mil veículos.

EXPECTATIVA - O microempresário Carlos Paranhos, da Transportadora Ideal, de São Bernardo, mostrou interesse em renovar sua frota (formada por oito caminhões), por meio do programa Procaminhoneiro. "É um bom negócio, achei excelente", afirmou.

As condições facilitadas também fizeram com que José Benedito Covisi, proprietário da Transportes Covisi, de Santo André, iniciasse estudos para obter novo financiamento. No início do ano, antes das novas regras, ele havia adquirido sete caminhões por meio do Finame.

As alterações nas linhas de crédito também animaram as revendas de veículos. O diretor da Volkswagen Dibracam, Roberto Nasser Júnior, citou que, em pouco mais de dez dias (quando os bancos começaram a disponibilizá-las de fato), a revenda já tem oito fichas cadastrais em aprovação para o Procaminhoneiro e cerca de 350 veículos encomendados, pela linha do Finame.

"Do jeito que as coisas estão indo, estamos prevendo que faltará caminhão em 30 dias. Já temos pedidos programados até outubro", afirmou. Ele acrescentou que, depois de um primeiro semestre fraco, desde junho, as vendas mensais têm crescido em média 25% sobre o mês anterior.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;