Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Brasil não aplica superávit comercial na sociedade



07/11/2007 | 07:01


O Brasil subiu no ranking da ONU que mede a capacidade dos países em transformar seus ganhos com o comércio exterior em desenvolvimento econômico e social, de 60º lugar em 2005 para 54º em 2006.

Mas a ONU alerta que o País, que é superado até pela Bolívia e Colômbia, ainda não conseguiu traduzir os ganhos das exportações à toda a sociedade e deveria estar em uma situação bem melhor diante do potencial que possui.

A liderança do ranking é dos Estados Unidos, seguidos pela Alemanha, Dinamarca e Reino Unido.

Segundo o secretário-geral da Conferência da ONU para o Comércio e Desenvolvimento, Supachai Panitchpakdi, os países mais bem colocados são os que tem políticas mais coerentes entre a área social, comercial e econômica.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasil não aplica superávit comercial na sociedade


07/11/2007 | 07:01


O Brasil subiu no ranking da ONU que mede a capacidade dos países em transformar seus ganhos com o comércio exterior em desenvolvimento econômico e social, de 60º lugar em 2005 para 54º em 2006.

Mas a ONU alerta que o País, que é superado até pela Bolívia e Colômbia, ainda não conseguiu traduzir os ganhos das exportações à toda a sociedade e deveria estar em uma situação bem melhor diante do potencial que possui.

A liderança do ranking é dos Estados Unidos, seguidos pela Alemanha, Dinamarca e Reino Unido.

Segundo o secretário-geral da Conferência da ONU para o Comércio e Desenvolvimento, Supachai Panitchpakdi, os países mais bem colocados são os que tem políticas mais coerentes entre a área social, comercial e econômica.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;