Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Venezuela no Mercosul não é mais prioridade do governo



27/11/2007 | 09:54


O governo tirou de suas prioridades legislativas as votações para a adesão da Venezuela no Mercosul, disse o novo líder da Câmara dos Deputados, Henrique Fontana (PT-RS). Ele substitui José Múcio, agora no ministério da Relações Institucionais após saída de Walfrido dos Mares Guia, denunciado no Mensalão mineiro.

Fontana disse que o motivo da retirada da entrada do país de Hugo Chávez ao bloco econômico da “lista de prioridades do governo” se deve a outras votações de interesse nacional que precisam ser concluídas antes do dia 22 de dezembro, como o orçamento do governo para 2008.

O protocolo que abre as portas para a entrada da Venezuela no Mercosul na condição de membro pleno foi assinado pelo Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, em julho do ano passado, mas só foi ratificado até agora pelos congressos de Argentina e Uruguai.

Na semana passada, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara aprovou parecer do deputado Paulo Maluf (PP-SP), que recomendava a entrada da Venezuela no bloco. Agora, a proposta precisa ser votada no plenário da Casa e , em seguida, segue para o Senado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Venezuela no Mercosul não é mais prioridade do governo


27/11/2007 | 09:54


O governo tirou de suas prioridades legislativas as votações para a adesão da Venezuela no Mercosul, disse o novo líder da Câmara dos Deputados, Henrique Fontana (PT-RS). Ele substitui José Múcio, agora no ministério da Relações Institucionais após saída de Walfrido dos Mares Guia, denunciado no Mensalão mineiro.

Fontana disse que o motivo da retirada da entrada do país de Hugo Chávez ao bloco econômico da “lista de prioridades do governo” se deve a outras votações de interesse nacional que precisam ser concluídas antes do dia 22 de dezembro, como o orçamento do governo para 2008.

O protocolo que abre as portas para a entrada da Venezuela no Mercosul na condição de membro pleno foi assinado pelo Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, em julho do ano passado, mas só foi ratificado até agora pelos congressos de Argentina e Uruguai.

Na semana passada, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara aprovou parecer do deputado Paulo Maluf (PP-SP), que recomendava a entrada da Venezuela no bloco. Agora, a proposta precisa ser votada no plenário da Casa e , em seguida, segue para o Senado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;