Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

O adeus do jurista, professor, pensador

DR. EDUARDO DOMINGOS BOTTALLO (São Paulo, 25-9-1938 - 4-7-2020)


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

07/07/2020 | 00:01


“De meu pai, herdei o que sou hoje, inclusive advogada, além de editora. Sou filha e admiradora, inclusive como aluna que fui de suas espetaculares aulas de direito constitucional na Faculdade de Direito de São Bernardo.”

Fernanda Bottallo, Memória, 17-8-2016.

Ele inscreveu definitivamente o seu nome no Grande ABC ao exercer por seis anos o cargo de diretor da Faculdade de Direito de São Bernardo. A gestão 1988 a 1993, mais o seu tempo de professor, outorgaram a Eduardo Domingos Bottallo o título de professor Honoris Causa da instituição.

CARREIRA

Formado na Faculdade de Direito do Largo São Francisco (turma de 1960), Dr. Bottallo lecionou também nas Arcadas de 1975 até a aposentadoria, em 2008. Foi conselheiro da OAB/SP e vice-presidente da Associação dos Advogados de São Paulo. Era mestre (1979) e doutor (2001) em Direito.

Em 1985 fundou, em Santo André, o escritório de advocacia Eduardo Bottallo & Associados Advogados. Foi juiz do TRE/SP (em dois biênios, de 1998 a 2002). Premiado pelo IASP em concurso promovido para selecionar os melhores arrazoados forenses.

Dr. Bottallo recebeu vários prêmios, entre os quais: da OAB de Santo André, o título de Advogado Exemplar; do TJ/SP, o Colar do Mérito Judiciário; do TRE/SP, o Colar do Mérito Eleitoral.

O AUTOR

Dr. Bottallo escreveu artigos para o <CF161>Diário</CF>. E livros na área de Direito, entre os quais:

1 – Curso de Direito Empresarial (três volumes), Editora Resenha Tributária, São Paulo, 1976; 

2 – Procedimento Administrativo Tributário, Editora Revista dos Tribunais, São Paulo, 1977; 

3 – Dívidas Fiscais II - Processo Judicial</CF>, Editora Saraiva, 1978.

Na área cultural, Dr. Bottallo é autor de dois livros de crônicas: 

1 – O Torto e o Direito (Alpharrabio Edições, 1994);

2 – Cartas de (e para) um combatente, pela mesma editora, com detalhes e novos fatos da Revolução Constitucionalista de 1932.

Neste segundo livro, Dr. Bottallo reúne acervo de cartas que seu tio, François Bottallo, voluntário da revolução, remetia do front de guerra, transformando-se em um diário.

As cartas retratam a rotina e o dia a dia dos combatentes, a geografia do local e o modo em que os fatos aconteciam.

Com Cartas de (e para) um combatente</CF> o autor foi vencedor do Concurso de Monografia sobre a Revolução de 32, da OAB-SP, e foi o primeiro passo para transformar a obra em livro.

A FAMÍLIA

Dr. Bottallo parte aos 81 anos. Filho de Eugênio Bottallo Jr e de Assumpta Gonsales. Mulher: Marilena de Carvalho Bottallo; Filhos: Marcelo, Maria Fernanda, Maria Cristina e Pedro Bottallo. Netos: cinco. Seu corpo foi encaminhado ao Crematório Planalto, em São Bernardo.

Diário há meio século

Terça-feira, 7 de julho de 1970; ano 12; edição 1275

Santo André – “Quem ajudará a Vila Luzita?” foi o título de reportagem escrita pelo jornalista Hildebrando Pafundi.

“Uma das figuras mais pitorescas e tradicionais da Vila Luzita é Angela Fielque, que reside neste local há 45 anos”, escreveu Pafundi.

“Hoje a Prefeitura já abriu muitas ruas e fez algum melhoramento. Mas em compensação, veja quantos problemas nós temos. Eu chego a sentir saudades do mato de antigamente”, continuou dona Angela.

Numa foto, feita por Pedro Martinelli, aparecem duas crianças brincando, com a legenda: “No meio do barro e do lixo, só a inocência consegue torná-las menos infelizes”

Educação – Clarice Matta assume o cargo de inspetora do Ensino Secundário e Normal de São Bernardo, em delegacia estadual. Substitui a Roberto Bueno Sobrinho, transferido para São Paulo.


Em 07 de julho de...

1>915 – Instaladas as enfermarias da Santa Casa de Misericórdia de São Bernardo, atual Centro Hospitalar Dr. Newton Brandão, em Santo André.

1930 – Delegado de polícia de São Bernardo, Pedro Piva remete à chefatura em São Paulo a quantia de 1:300$000, proveniente de multas impostas a banqueiros do jogo do bicho na região. 

1960 – Um caminhão de Itariri (São Paulo) choca-se com a traseira de um automóvel conduzindo quatro estudantes na Via Anchieta, km 16, em São Bernardo. Os veículos caíram numa vala de seis metros de altura. O motorista fugiu. Um estudante morreu e os outros três ficaram feridos. A polícia encontrou uma garrafa de pinga no interior do caminhão.

1970 – Instituído o PIS (Programa de Integração Social). Objetivo: integrar o empregado do setor privado com o desenvolvimento da empresa. O pagamento do PIS é responsabilidade da Caixa Econômica Federal.

Santos do Dia

Félix de Nantes

Ilídio

Vilibaldo



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;