Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Atos pressionam Biden para nomear uma negra como vice



07/06/2020 | 07:35


Os protestos antirracismo nos EUA aumentaram a pressão para que Joe Biden, escolhido no sábado, 6, como candidato democrata à presidência, escolha uma negra para compor a chapa. Em março, ele já havia anunciado que sua vice seria uma mulher. "Precisamos de uma chapa que represente a diversidade. E precisamos também marchar para as urnas", disse Stacey Abrams, uma das cotadas.

Stacey perdeu por pouco a eleição para o governo da Georgia em 2018, quando teria sido a primeira negra a comandar o Estado. O nome dela tem dividido as apostas com o da senadora Kamala Harris, que disputou as primárias do partido, com a deputada Val Deming, e com a prefeita de Atlanta, Keisha Bottoms, todas negras.

Kamala foi procuradora na Califórnia. Parte da resistência ao seu nome é em razão do histórico na condução de casos criminais, o que desagrada a ala mais progressista do partido. Ao mesmo tempo, a senadora é apontada como alguém capaz de também defender o discurso de lei e ordem em Estados mais conservadores.

O histórico beneficia também Val Deming, que já foi chefe da polícia de Orlando, na Flórida. Em artigo ao Washington Post, após a morte de Floyd, ela defendeu uma ação proativa da polícia em busca de reformas para mitigar o racismo.

Já Keisha Bottoms aparecia no final das listas de candidatas a vice, mas foi a que mais ganhou força desde a morte de Floyd.

Em discurso comovente, ela afirmou que o caso a faz sofrer "como mãe". "Sou mãe de quatro crianças negras nos EUA, uma delas de 18 anos", disse. "Ontem, quando ouvi que havia protestos violentos em Atlanta, fiz o que uma mãe faria. Liguei para o meu filho e falei: 'Cadê você?'."

Um dilema dos democratas é que os protestos antirracismo são maiores em Estados já identificados com o partido, como Califórnia, Nova York e Washington. Por isso, Biden talvez escolha uma vice capaz de atrair o voto de operários brancos do Meio-Oeste, como a senadora Amy Klobuchar.

Eleita por Minnesota, Estado onde Floyd foi morto, ela era o nome mais conservador nas primárias e foi uma das primeiras a anunciar apoio a Biden.

Desde a década de 70, os presidenciáveis deixam o anúncio do vice para os dias que antecedem as convenções partidárias.

Em 2016, Hillary Clinton e Donald Trump anunciaram três dias antes. Barack Obama revelou o nome de Biden, seu vice, dois dias antes do evento, em 2008. Desta vez, Biden prometeu divulgar o nome do vice-presidente no dia 1.° de agosto - duas semanas antes da convenção democrata, que começa no dia 17, em Milwaukee. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;