Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 5 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Andrés Sanchez rebate acusações de Luis Álvaro

Diretor da CBF diz que santista chorou como um derrotado


das Agências

16/06/2012 | 07:00


A suspeita do presidente do Santos, Luis Álvaro de Ribeiro, de favorecimento da CBF ao Corinthians, após a não convocação de jogadores do clube para a Seleção Brasileira, provocou resposta do diretor de seleções da entidade, Andrés Sanchez.

O ex-presidente do Timão rebateu as acusações ontem na visita às obras da Arena Corinthians, em Itaquera. Ele estava acompanhado pelo mandatário do Timão, Mário Gobbi, e pelo chefão da CBF, José Maria Marin. "O que me chateou foi ele falar em complô, sendo que conhece a mim e ao presidente José Maria Marin. Antes dos amistosos, ele pedia a convocação do Arouca. Ele deve ser o chefe disso (complô), então", ironizou Sanchez.

Luis Álvaro reclamou pelo fato de o atacante Neymar ter voltado bastante cansado da viagem com a Seleção e, por isso, atuar de maneira discreta no primeiro jogo das semifinais da Copa Libertadores entre Santos e Corinthians.

Andrés Sanchez respondeu, dizendo que no ano passado, os santistas também foram convocados para defender a Seleção Brasileira e mesmo assim conseguiram o título continental. Para o diretor da CBF, as reclamações de Luis Álvaro soam como choro de perdedor.

"Ele deu declaração como se o Santos já estivesse derrotado. Ano passado, eles foram convocados, e o Santos foi campeão. Ele colocou a CBF, o treinador e o meu nome em questão. A Seleção está no caminho certo, em um momento de harmonia, e um presidente de clube não poderia ficar com bobagens", declarou Sanchez.

Ainda segundo o dirigente, tanto o clube quanto o jogador podem pedir para não serem convocados pela Seleção. "E não tem problema, é só pedir a desconvocação, o atleta e o clube podem pedir. O que não faz sentido é uma declaração após derrota", completou Andrés.

AMISTOSO

Presidente da CBF, José Maria Marin confirmou a realização do amistoso entre Brasil e Chile para o dia 7 de setembro, no Morumbi. A entidade definiu também que a preparação para o confronto será realizada no CT do São Paulo, em Cotia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Andrés Sanchez rebate acusações de Luis Álvaro

Diretor da CBF diz que santista chorou como um derrotado

das Agências

16/06/2012 | 07:00


A suspeita do presidente do Santos, Luis Álvaro de Ribeiro, de favorecimento da CBF ao Corinthians, após a não convocação de jogadores do clube para a Seleção Brasileira, provocou resposta do diretor de seleções da entidade, Andrés Sanchez.

O ex-presidente do Timão rebateu as acusações ontem na visita às obras da Arena Corinthians, em Itaquera. Ele estava acompanhado pelo mandatário do Timão, Mário Gobbi, e pelo chefão da CBF, José Maria Marin. "O que me chateou foi ele falar em complô, sendo que conhece a mim e ao presidente José Maria Marin. Antes dos amistosos, ele pedia a convocação do Arouca. Ele deve ser o chefe disso (complô), então", ironizou Sanchez.

Luis Álvaro reclamou pelo fato de o atacante Neymar ter voltado bastante cansado da viagem com a Seleção e, por isso, atuar de maneira discreta no primeiro jogo das semifinais da Copa Libertadores entre Santos e Corinthians.

Andrés Sanchez respondeu, dizendo que no ano passado, os santistas também foram convocados para defender a Seleção Brasileira e mesmo assim conseguiram o título continental. Para o diretor da CBF, as reclamações de Luis Álvaro soam como choro de perdedor.

"Ele deu declaração como se o Santos já estivesse derrotado. Ano passado, eles foram convocados, e o Santos foi campeão. Ele colocou a CBF, o treinador e o meu nome em questão. A Seleção está no caminho certo, em um momento de harmonia, e um presidente de clube não poderia ficar com bobagens", declarou Sanchez.

Ainda segundo o dirigente, tanto o clube quanto o jogador podem pedir para não serem convocados pela Seleção. "E não tem problema, é só pedir a desconvocação, o atleta e o clube podem pedir. O que não faz sentido é uma declaração após derrota", completou Andrés.

AMISTOSO

Presidente da CBF, José Maria Marin confirmou a realização do amistoso entre Brasil e Chile para o dia 7 de setembro, no Morumbi. A entidade definiu também que a preparação para o confronto será realizada no CT do São Paulo, em Cotia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;