Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Xi Jinping parabeniza formalmente Biden pela vitória na eleição dos EUA



25/11/2020 | 12:51


O presidente da China, Xi Jinping, enviou uma declaração formal parabenizando o presidente eleito nos Estados Unidos, Joe Biden, nesta quarta-feira, 25. A declaração chinesa ocorre semanas após a confirmação da vitória, contestada sem evidências pelo presidente Donald Trump e que estava dificultando o trabalho da equipe de transição do democrata.

A reação inicial da China à eleição presidencial dos EUA foi muito cautelosa. Pequim se limitou a enfatizar em 13 de novembro que os resultados deveriam ser confirmados "de acordo com a lei dos Estados Unidos".

Xi Jinping expressou esperança de que os dois países possam promover o desenvolvimento saudável e estável das relações, de acordo com a agência de notícias estatal Xinhua.

Em sua mensagem a Biden, Xi Jinping disse que "o desenvolvimento saudável e estável das relações EUA-China é consistente com os interesses fundamentais de ambos os povos".

O vice-presidente chinês Wang Qishan parabenizou a companheira de chapa de Biden, Kamala Harris, por ter sido eleita vice-presidente.

A China era um dos poucos países que ainda não tinha entrado em contato, por meio da presidência, para parabenizar Joe Biden. Pelo país asiático, o Ministério das Relações Exteriores já havia se pronunciado, na semana passada, sobre a vitória de Biden e de sua vice.

As relações entre os Estados Unidos e a China estão em um ponto historicamente baixo devido à enérgica agenda diplomática e comercial do presidente Donald Trump, que impôs tarifas, sanções às empresas do gigante asiático e manteve uma retórica inflamada contra a China.

No início da crise do coronavírus na cidade chinesa de Wuhan, Trump acusou Pequim de falta de transparência e de ter recebido o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Xi Jinping parabeniza formalmente Biden pela vitória na eleição dos EUA


25/11/2020 | 12:51


O presidente da China, Xi Jinping, enviou uma declaração formal parabenizando o presidente eleito nos Estados Unidos, Joe Biden, nesta quarta-feira, 25. A declaração chinesa ocorre semanas após a confirmação da vitória, contestada sem evidências pelo presidente Donald Trump e que estava dificultando o trabalho da equipe de transição do democrata.

A reação inicial da China à eleição presidencial dos EUA foi muito cautelosa. Pequim se limitou a enfatizar em 13 de novembro que os resultados deveriam ser confirmados "de acordo com a lei dos Estados Unidos".

Xi Jinping expressou esperança de que os dois países possam promover o desenvolvimento saudável e estável das relações, de acordo com a agência de notícias estatal Xinhua.

Em sua mensagem a Biden, Xi Jinping disse que "o desenvolvimento saudável e estável das relações EUA-China é consistente com os interesses fundamentais de ambos os povos".

O vice-presidente chinês Wang Qishan parabenizou a companheira de chapa de Biden, Kamala Harris, por ter sido eleita vice-presidente.

A China era um dos poucos países que ainda não tinha entrado em contato, por meio da presidência, para parabenizar Joe Biden. Pelo país asiático, o Ministério das Relações Exteriores já havia se pronunciado, na semana passada, sobre a vitória de Biden e de sua vice.

As relações entre os Estados Unidos e a China estão em um ponto historicamente baixo devido à enérgica agenda diplomática e comercial do presidente Donald Trump, que impôs tarifas, sanções às empresas do gigante asiático e manteve uma retórica inflamada contra a China.

No início da crise do coronavírus na cidade chinesa de Wuhan, Trump acusou Pequim de falta de transparência e de ter recebido o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;