Fechar
Publicidade

Sábado, 30 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Dise apreende 20 quilos de drogas

Material foi encontrado em casa que servia como ponto de distribuição


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

24/11/2011 | 07:00


Policiais da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes de Santo André apreenderam cerca de 20 quilos de drogas no Jardim Zaíra, em Mauá, ontem. A ação é resultado de investigação iniciada no início do ano em torno dos principais pontos de tráfico no município. Junto com o material, foram presos o gerente do tráfico e um suspeito.

Paulo Danilo Torres Silva já estava na lista de investigados e foi preso em flagrante em casa em área de risco, na Rua Adilson Dias de Souza. O gerente do tráfico goza de liberdade condicional há um ano e declarava ser trabalhador autônomo. Há quatro anos, o criminoso foi condenado por roubo e cumpriu três anos de prisão. Já o outro homem preso está sendo investigado. A suspeita é de que ele seja apenas usuário de drogas, já que bateu na porta da casa no momento do flagrante.

Além dos 20 quilos de droga, sendo 14 de maconha, dois de cocaína e quatro de pó para mistura, foram apreendidas também 24 mil embalagens para cocaína, liquidificadores, balança de precisão, forma, prensa e toda a contabilidade dos bandidos. "Com esse material teremos ainda mais informações para chegar ao comandante do tráfico, que já sabemos quem é", observa o delegado titular da Dise, Gilmar Camargo Bessa.

O local servia como ponto de fabricação e distribuição de drogas, comenta o delegado que participou da operação, Georges Amauri Lopes, da Dise. "Lá, eles recebiam a pasta de cocaína e os tijolos de maconha, faziam as misturas, embalavam e mandavam distribuir nas bocas (pontos de venda de drogas)", explica.

A investigação sobre essa quadrilha, com suspeita de agir em Mauá, Santo André e Zona Leste da Capital, está sendo feita desde abril. "Com a estrutura que temos, estamos focando nosso trabalho nos centros de distribuição (de drogas). Com isso desestruturamos os chefes do tráfico", destaca Bessa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dise apreende 20 quilos de drogas

Material foi encontrado em casa que servia como ponto de distribuição

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

24/11/2011 | 07:00


Policiais da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes de Santo André apreenderam cerca de 20 quilos de drogas no Jardim Zaíra, em Mauá, ontem. A ação é resultado de investigação iniciada no início do ano em torno dos principais pontos de tráfico no município. Junto com o material, foram presos o gerente do tráfico e um suspeito.

Paulo Danilo Torres Silva já estava na lista de investigados e foi preso em flagrante em casa em área de risco, na Rua Adilson Dias de Souza. O gerente do tráfico goza de liberdade condicional há um ano e declarava ser trabalhador autônomo. Há quatro anos, o criminoso foi condenado por roubo e cumpriu três anos de prisão. Já o outro homem preso está sendo investigado. A suspeita é de que ele seja apenas usuário de drogas, já que bateu na porta da casa no momento do flagrante.

Além dos 20 quilos de droga, sendo 14 de maconha, dois de cocaína e quatro de pó para mistura, foram apreendidas também 24 mil embalagens para cocaína, liquidificadores, balança de precisão, forma, prensa e toda a contabilidade dos bandidos. "Com esse material teremos ainda mais informações para chegar ao comandante do tráfico, que já sabemos quem é", observa o delegado titular da Dise, Gilmar Camargo Bessa.

O local servia como ponto de fabricação e distribuição de drogas, comenta o delegado que participou da operação, Georges Amauri Lopes, da Dise. "Lá, eles recebiam a pasta de cocaína e os tijolos de maconha, faziam as misturas, embalavam e mandavam distribuir nas bocas (pontos de venda de drogas)", explica.

A investigação sobre essa quadrilha, com suspeita de agir em Mauá, Santo André e Zona Leste da Capital, está sendo feita desde abril. "Com a estrutura que temos, estamos focando nosso trabalho nos centros de distribuição (de drogas). Com isso desestruturamos os chefes do tráfico", destaca Bessa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;