Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Procons fiscalizam preços de combustíveis na região

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Do Diário OnLine

04/06/2018 | 17:47


Atualizada em 5 de junho, às 14h51

Embora ainda não haja nenhuma denúncia contra postos de combustíveis na região – pelo menos em São Bernardo, São Caetano e Rio Grande da Serra – , os Procons do Grande ABC seguem fiscalizando os estabelecimentos para checar uma possível cobrança abusiva nos valores da gasolina, etanol e também para garantir a redução de R$0,46 no diesel, determinada na semana passada pelo governo federal após greve dos caminhoneiros.

O órgão orienta que o consumidor denuncie o posto que esteja cometendo a infração via site. É necessário que seja enviada a nota fiscal ou, na falta dela, o máximo de informações possíveis sobre o estabelecimento, como nome, bandeira, endereço, data da compra e preços praticados, de preferência, com foto.

É a partir dessas informações que o Procon abrirá procedimento para a apuração, comprovação e possível punição dos infratores, conforme o Código de Defesa do Consumidor. “Em um primeiro momento as empresas são notificadas para apresentar documentação sobre os preços de fornecedores e os praticados, além da justificativa para elevação dos preços. Após análise da documentação o estabelecimento poderá ser multado com base no seu faturamento”, diz o órgão.

Ribeirão Pires informou que a unidade do município não realiza fiscalizações. “Quando se faz necessário, o consumidor entra em contato com a unidade mais próxima, ou pelo site do Procon”, disse em nota.

A reportagem aguarda posição dos Procons de Santo André e Diadema. Mauá afirmou que a fiscalização está sendo feita de forma centralizada pela Fundação Procon em São Paulo. O órgão da Capital, por sua vez, disse que os trabalhos estão focados na cidade paulista em um primeiro momento e que não há previsão para que se estendam aos demais municípios.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Procons fiscalizam preços de combustíveis na região

Do Diário OnLine

04/06/2018 | 17:47


Atualizada em 5 de junho, às 14h51

Embora ainda não haja nenhuma denúncia contra postos de combustíveis na região – pelo menos em São Bernardo, São Caetano e Rio Grande da Serra – , os Procons do Grande ABC seguem fiscalizando os estabelecimentos para checar uma possível cobrança abusiva nos valores da gasolina, etanol e também para garantir a redução de R$0,46 no diesel, determinada na semana passada pelo governo federal após greve dos caminhoneiros.

O órgão orienta que o consumidor denuncie o posto que esteja cometendo a infração via site. É necessário que seja enviada a nota fiscal ou, na falta dela, o máximo de informações possíveis sobre o estabelecimento, como nome, bandeira, endereço, data da compra e preços praticados, de preferência, com foto.

É a partir dessas informações que o Procon abrirá procedimento para a apuração, comprovação e possível punição dos infratores, conforme o Código de Defesa do Consumidor. “Em um primeiro momento as empresas são notificadas para apresentar documentação sobre os preços de fornecedores e os praticados, além da justificativa para elevação dos preços. Após análise da documentação o estabelecimento poderá ser multado com base no seu faturamento”, diz o órgão.

Ribeirão Pires informou que a unidade do município não realiza fiscalizações. “Quando se faz necessário, o consumidor entra em contato com a unidade mais próxima, ou pelo site do Procon”, disse em nota.

A reportagem aguarda posição dos Procons de Santo André e Diadema. Mauá afirmou que a fiscalização está sendo feita de forma centralizada pela Fundação Procon em São Paulo. O órgão da Capital, por sua vez, disse que os trabalhos estão focados na cidade paulista em um primeiro momento e que não há previsão para que se estendam aos demais municípios.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;