Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Flamengo vence Lusa no Canindé e volta a sonhar


Do Diário do Grande ABC

28/10/1999 | 00:04


Eliminada do campeonato, sem correr riscos de ser rebaixada e tendo de jogar em um Canindé tomado pelos torcedores do Flamengo: para a Portuguesa, a partida de nesta quarta-feira era um desafio ao desânimo. Para piorar, o adversário abriu dois gols de vantagem no primeiro tempo. A Lusa conseguiu reagir na segunda etapa mas acabou sendo derrotada no final. O Flamengo venceu por 3 a 2 e voltou a brigar pela classificaçao à próxima fase do Campeonato Brasileiro. Foi a quinta partida consecutiva sem vitória da Lusa, que pode ficar fora do torneio seletivo para a Copa Libertadores.

A pressao dos torcedores cariocas começou sobre a própria equipe do Flamengo. "Queremos raça", gritava o público, que nao admitiria outro resultado que nao fosse a vitória. A resposta parecia que seria imediata. Com uma disposiçao impressionante, os jogadores do Flamengo acuaram os zagueiros da Portuguesa. Logo aos três minutos, Romário recebeu livre na área e foi derrubado pelo lateral Marcelo Santos. O lance deixava dúvidas, mas o árbitro Luciano Almeida marcou o pênalti. Romário cobrou e fez 1 a 0.

A Portuguesa nao desanimou e chegou a dominar a partida. No entanto, faltava um goleador. A diretoria iniciou esta semana um programa de reformulaçao no elenco. Terça-feira (26), Alexandre, Jorginho, Tiba, Pintado, Caniggia e França foram dispensados. Nesta quarta-feira foi a vez de Max Sandro.

Temendo entrar na lista, o atacante Dimba tentou aproveitar a ausência de Leandro, suspenso pelo Tribunal de Justiça Desportiva, e garantir sua permanência no Canindé. Dimba alternou erros de finalizaçao com falta de sorte - acertou duas bolas na trave.

A resposta de Romário foi decisiva. Aos 42 minutos, ele recebeu de Beto e chutou forte, fazendo 2 a 0. A caminho do vestiário do Flamengo, o lateral Pimentel desmaiou e bateu a cabeça. Ele nao voltou para o segundo tempo.

"Sei que os jogadores estao desanimados mas cabe a nós levantar a cabeça da equipe", dizia Juninho Fonseca, técnico da Portuguesa, no intervalo. Com Da Silva em campo, o time paulista reagiu no segundo tempo. Aos quatro minutos, o zagueiro Emerson sofreu pênalti de Athirson. Emerson cobrou com displicência, nas maos de Clemer.

A Lusa nao desanimou. Aos 10, Da Silva diminuiu o placar aproveitando uma bola rebatida por Clemer. Três minutos depois, a redençao de Dimba: o atacante fez as pazes com o gol e marcou o gol de empate da Portuguesa. Pouco depois, Dimba foi substituído pelo júnior Alex Afonso.

Mais experiente, o Flamengo encontrou forças para chegar à vitória. Aos 34 minutos, Fábio Baiano chutou forte de longa distância, o goleiro Fabiano nao conseguiu segurar e Luís Alberto fez o gol da vitória do Rubro-Negro. Nos minutos finais, os jogadores do Flamengo deixaram a técnica de lado e abusaram dos chutoes para garantir a vitória. A torcida carioca vibrou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Flamengo vence Lusa no Canindé e volta a sonhar

Do Diário do Grande ABC

28/10/1999 | 00:04


Eliminada do campeonato, sem correr riscos de ser rebaixada e tendo de jogar em um Canindé tomado pelos torcedores do Flamengo: para a Portuguesa, a partida de nesta quarta-feira era um desafio ao desânimo. Para piorar, o adversário abriu dois gols de vantagem no primeiro tempo. A Lusa conseguiu reagir na segunda etapa mas acabou sendo derrotada no final. O Flamengo venceu por 3 a 2 e voltou a brigar pela classificaçao à próxima fase do Campeonato Brasileiro. Foi a quinta partida consecutiva sem vitória da Lusa, que pode ficar fora do torneio seletivo para a Copa Libertadores.

A pressao dos torcedores cariocas começou sobre a própria equipe do Flamengo. "Queremos raça", gritava o público, que nao admitiria outro resultado que nao fosse a vitória. A resposta parecia que seria imediata. Com uma disposiçao impressionante, os jogadores do Flamengo acuaram os zagueiros da Portuguesa. Logo aos três minutos, Romário recebeu livre na área e foi derrubado pelo lateral Marcelo Santos. O lance deixava dúvidas, mas o árbitro Luciano Almeida marcou o pênalti. Romário cobrou e fez 1 a 0.

A Portuguesa nao desanimou e chegou a dominar a partida. No entanto, faltava um goleador. A diretoria iniciou esta semana um programa de reformulaçao no elenco. Terça-feira (26), Alexandre, Jorginho, Tiba, Pintado, Caniggia e França foram dispensados. Nesta quarta-feira foi a vez de Max Sandro.

Temendo entrar na lista, o atacante Dimba tentou aproveitar a ausência de Leandro, suspenso pelo Tribunal de Justiça Desportiva, e garantir sua permanência no Canindé. Dimba alternou erros de finalizaçao com falta de sorte - acertou duas bolas na trave.

A resposta de Romário foi decisiva. Aos 42 minutos, ele recebeu de Beto e chutou forte, fazendo 2 a 0. A caminho do vestiário do Flamengo, o lateral Pimentel desmaiou e bateu a cabeça. Ele nao voltou para o segundo tempo.

"Sei que os jogadores estao desanimados mas cabe a nós levantar a cabeça da equipe", dizia Juninho Fonseca, técnico da Portuguesa, no intervalo. Com Da Silva em campo, o time paulista reagiu no segundo tempo. Aos quatro minutos, o zagueiro Emerson sofreu pênalti de Athirson. Emerson cobrou com displicência, nas maos de Clemer.

A Lusa nao desanimou. Aos 10, Da Silva diminuiu o placar aproveitando uma bola rebatida por Clemer. Três minutos depois, a redençao de Dimba: o atacante fez as pazes com o gol e marcou o gol de empate da Portuguesa. Pouco depois, Dimba foi substituído pelo júnior Alex Afonso.

Mais experiente, o Flamengo encontrou forças para chegar à vitória. Aos 34 minutos, Fábio Baiano chutou forte de longa distância, o goleiro Fabiano nao conseguiu segurar e Luís Alberto fez o gol da vitória do Rubro-Negro. Nos minutos finais, os jogadores do Flamengo deixaram a técnica de lado e abusaram dos chutoes para garantir a vitória. A torcida carioca vibrou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;