Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 25 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Recuperação econômica é decepcionante, diz Fischer



11/08/2014 | 06:13


O papel da política monetária na recuperação da economia americana ainda é relevante e pode prevenir um declínio permanente do crescimento potencial do país, afirmou Stanley Fischer, vice-presidente do Federal Reserve (Fed). Ele citou o setor imobiliário, a fraqueza do crescimento econômico mundial e a política fiscal como fatores que restringiram o crescimento dos EUA e tornaram a recuperação econômica decepcionante.

Segundo ele, a autoridade monetária, no entanto, precisa levar em conta a "estabilidade financeira" para decidir sobre a taxa de juros. Fischer deu a declaração falando de maneira geral sobre a atuação dos bancos centrais. O Fed mantém a taxa básica dos EUA próxima a zero há cinco anos e meio, levando alguns economistas a alertarem sobre um risco excessivo.

Em conferência em Estocolmo nesta segunda-feira, ele admitiu que pode haver um declínio demográfico da força de trabalho nos EUA e uma redução da capacidade produtiva da economia. Fischer ressaltou, todavia, que é cético em relação a uma diminuição permanente do crescimento econômico nos Estados Unidos. A teoria foi aventada pelo economista Lawrence Summers, presidente da Universidade de Harvard e ex-secretário do Tesouro norte-americano.

O economista número dois do Fed disse que as economias avançadas têm crescido abaixo da expectativa e, mais recentemente, os países emergentes também tiveram resultados fracos. "Ano após ano nós temos que explicar porque o crescimento tem sido abaixo do previsto", disse. "Essas quebras de expectativas levaram a reduções das previsões de crescimento no curto e no longo prazo", explicou. Com informações da Market News International e Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Recuperação econômica é decepcionante, diz Fischer


11/08/2014 | 06:13


O papel da política monetária na recuperação da economia americana ainda é relevante e pode prevenir um declínio permanente do crescimento potencial do país, afirmou Stanley Fischer, vice-presidente do Federal Reserve (Fed). Ele citou o setor imobiliário, a fraqueza do crescimento econômico mundial e a política fiscal como fatores que restringiram o crescimento dos EUA e tornaram a recuperação econômica decepcionante.

Segundo ele, a autoridade monetária, no entanto, precisa levar em conta a "estabilidade financeira" para decidir sobre a taxa de juros. Fischer deu a declaração falando de maneira geral sobre a atuação dos bancos centrais. O Fed mantém a taxa básica dos EUA próxima a zero há cinco anos e meio, levando alguns economistas a alertarem sobre um risco excessivo.

Em conferência em Estocolmo nesta segunda-feira, ele admitiu que pode haver um declínio demográfico da força de trabalho nos EUA e uma redução da capacidade produtiva da economia. Fischer ressaltou, todavia, que é cético em relação a uma diminuição permanente do crescimento econômico nos Estados Unidos. A teoria foi aventada pelo economista Lawrence Summers, presidente da Universidade de Harvard e ex-secretário do Tesouro norte-americano.

O economista número dois do Fed disse que as economias avançadas têm crescido abaixo da expectativa e, mais recentemente, os países emergentes também tiveram resultados fracos. "Ano após ano nós temos que explicar porque o crescimento tem sido abaixo do previsto", disse. "Essas quebras de expectativas levaram a reduções das previsões de crescimento no curto e no longo prazo", explicou. Com informações da Market News International e Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;