Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 21 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Em campo adversário


Andréia Meneguete
Do Diário do Grande ABC

03/10/2010 | 06:49


Sem poupar esforços e com doses extras de energia e disposição em seu último dia de campanha, o presidenciável José Serra (PSDB) esteve ontem em Diadema, berço petista. A estratégia de finalização da campanha eleitoral em reduto do partido adversário foi negada e justificada pelo adiamento por causa do mau tempo dos últimos dias. "São Paulo é um Estado que não há redutos partidários. Desejávamos ter vindo aqui antes, mas por causa da chuva tivemos que adiar", ressaltou rapidamente Serra.

A caminhada pela Praça Castelo Branco, Centro da cidade, foi realizada em parceria com o companheiro de partido e candidato ao governo do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB). A agenda exaustiva da dupla tucana ainda incluiu, anteriormente, encontro com cadeirantes, às 12h, no Masp, na região da Avenida Paulista, seguindo com caminhada, às 14h, no centro de Suzano.

Na ocasião, em Diadema, também estavam presentes os prefeitos da Capital paulista Gilberto Kassab (DEM), de São Caetano, José Auricchio Júnior (PTB) e de Rio Grande da Serra, Adler Kiko Teixeira (PSDB).

A caminhada, feita em menos de um quarteirão, levou pouco mais de uma hora e foi marcada pelo agito popular e intensivo corpo a corpo dos candidatos tucanos.

Para reforçar o interesse no eleitorado do Grande ABC, Alckmin aproveitou o momento para expor seus projetos ligados à região, enumerando que, se eleito, pretende investir fortemente nas sete cidades.

"Temos um grande compromisso com o ABC, que é uma das regiões mais importantes do Estado, e assumimos o investimento de R$ 1 bilhão em creches, escolas integrais para a segurança das mães trabalhadoras, criações de Etecs e Fatecs. Pretendemos ainda construir mais um grande hospital e realizar o término do Rodoanel, que vai ligar o ABC com a Capital", enumerou Alckmin. Sobre a definição da eleição estadual logo no primeiro turno, o tucano foi enfático: "Quem vai decidir e sabe disso é o povo de São Paulo durante a votação deste domingo."

Entre visitas a estabelecimentos comerciais e pausa rápida para um brinde com café numa padaria da Rua Antônio Piranga, José Serra e Geraldo Alckmin optaram por poucas declarações - e sem qualquer posicionamento de embate à oposição - aos jornalistas, mas compensaram a visita com fotos e abraços aos eleitores.

No meio do percurso, Serra encerrou sua atuação devido a um compromisso pessoal na agenda, diferentemente de Geraldo Alckmin que seguiu até o fim do destino ao entrar em uma loja de sapato a pedido dos eleitores locais.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Em campo adversário

Andréia Meneguete
Do Diário do Grande ABC

03/10/2010 | 06:49


Sem poupar esforços e com doses extras de energia e disposição em seu último dia de campanha, o presidenciável José Serra (PSDB) esteve ontem em Diadema, berço petista. A estratégia de finalização da campanha eleitoral em reduto do partido adversário foi negada e justificada pelo adiamento por causa do mau tempo dos últimos dias. "São Paulo é um Estado que não há redutos partidários. Desejávamos ter vindo aqui antes, mas por causa da chuva tivemos que adiar", ressaltou rapidamente Serra.

A caminhada pela Praça Castelo Branco, Centro da cidade, foi realizada em parceria com o companheiro de partido e candidato ao governo do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB). A agenda exaustiva da dupla tucana ainda incluiu, anteriormente, encontro com cadeirantes, às 12h, no Masp, na região da Avenida Paulista, seguindo com caminhada, às 14h, no centro de Suzano.

Na ocasião, em Diadema, também estavam presentes os prefeitos da Capital paulista Gilberto Kassab (DEM), de São Caetano, José Auricchio Júnior (PTB) e de Rio Grande da Serra, Adler Kiko Teixeira (PSDB).

A caminhada, feita em menos de um quarteirão, levou pouco mais de uma hora e foi marcada pelo agito popular e intensivo corpo a corpo dos candidatos tucanos.

Para reforçar o interesse no eleitorado do Grande ABC, Alckmin aproveitou o momento para expor seus projetos ligados à região, enumerando que, se eleito, pretende investir fortemente nas sete cidades.

"Temos um grande compromisso com o ABC, que é uma das regiões mais importantes do Estado, e assumimos o investimento de R$ 1 bilhão em creches, escolas integrais para a segurança das mães trabalhadoras, criações de Etecs e Fatecs. Pretendemos ainda construir mais um grande hospital e realizar o término do Rodoanel, que vai ligar o ABC com a Capital", enumerou Alckmin. Sobre a definição da eleição estadual logo no primeiro turno, o tucano foi enfático: "Quem vai decidir e sabe disso é o povo de São Paulo durante a votação deste domingo."

Entre visitas a estabelecimentos comerciais e pausa rápida para um brinde com café numa padaria da Rua Antônio Piranga, José Serra e Geraldo Alckmin optaram por poucas declarações - e sem qualquer posicionamento de embate à oposição - aos jornalistas, mas compensaram a visita com fotos e abraços aos eleitores.

No meio do percurso, Serra encerrou sua atuação devido a um compromisso pessoal na agenda, diferentemente de Geraldo Alckmin que seguiu até o fim do destino ao entrar em uma loja de sapato a pedido dos eleitores locais.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;