Fechar
Publicidade

Sábado, 6 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

MTST confirma presença de barracas vazias

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em vídeo, coordenador do movimento, Guilherme Boulos ataca jornalismo feito pelo Diário


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

18/10/2017 | 07:00


 Em vídeo publicado ontem em sua página do Facebook, o coordenador nacional do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto), Guilherme Boulos, direcionou ataques ao Diário, após publicação de reportagem sobre a presença de diversas barracas vazias na Ocupação Povo Sem Medo, em São Bernardo, embora tenha confirmado que a informação é verídica.
Na edição de ontem, o Diário mostrou que integrantes do movimento social só aparecem no acampamento instalado no bairro Assunção, em São Bernardo, à noite, durante realização de assembleia, onde ocupantes assinam a lista de presença que lhes permite manter barracas montadas no local.
De acordo com Boulos, a presença de barracas vazias no acampamento é resultado de procedimentos adotados pelo movimento. Conforme o líder, ocupantes não são obrigados a residir na área invadida. “O MTST tem um método de ocupação de terra que não exige de todas as pessoas e não cobra de todos que morem lá.”
Com a justificativa de que a presença maciça de integrantes do movimento resultaria numa “favelização da ocupação”, Boulos confirmou que o MTST orienta famílias, em especial com crianças, a dormir em suas residências.
Durante a reunião de segunda-feira à noite, lideranças do MTST chegaram, inclusive, a declarar que irão intensificar a fiscalização de barracas vazias, ameaçando tirar da lista de integrantes da ocupação aqueles que não marcarem presença nas chamadas diárias realizadas no acampamento. Na ocasião, foi cobrado maior engajamento de ocupantes.
Com 12.136 famílias cadastradas – número este desconhecido por Boulos, que ontem citou a presença de pouco mais de 7.500 famílias na área privada – a Ocupação Povo Sem Medo completa hoje 47 dias.
No momento, integrantes do MTST aguardam desdobramentos da decisão de reintegração de posse autorizada no início do mês pela Justiça. A expectativa é a de que, nos próximos dias, o Gaorp (Grupo de Apoio às Ordens Judiciais de Reintegração de Posse) inicie tratativas para desocupação pacífica do terreno, de propriedade da MZM Incorporadora.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

MTST confirma presença de barracas vazias

Em vídeo, coordenador do movimento, Guilherme Boulos ataca jornalismo feito pelo Diário

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

18/10/2017 | 07:00


 Em vídeo publicado ontem em sua página do Facebook, o coordenador nacional do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto), Guilherme Boulos, direcionou ataques ao Diário, após publicação de reportagem sobre a presença de diversas barracas vazias na Ocupação Povo Sem Medo, em São Bernardo, embora tenha confirmado que a informação é verídica.
Na edição de ontem, o Diário mostrou que integrantes do movimento social só aparecem no acampamento instalado no bairro Assunção, em São Bernardo, à noite, durante realização de assembleia, onde ocupantes assinam a lista de presença que lhes permite manter barracas montadas no local.
De acordo com Boulos, a presença de barracas vazias no acampamento é resultado de procedimentos adotados pelo movimento. Conforme o líder, ocupantes não são obrigados a residir na área invadida. “O MTST tem um método de ocupação de terra que não exige de todas as pessoas e não cobra de todos que morem lá.”
Com a justificativa de que a presença maciça de integrantes do movimento resultaria numa “favelização da ocupação”, Boulos confirmou que o MTST orienta famílias, em especial com crianças, a dormir em suas residências.
Durante a reunião de segunda-feira à noite, lideranças do MTST chegaram, inclusive, a declarar que irão intensificar a fiscalização de barracas vazias, ameaçando tirar da lista de integrantes da ocupação aqueles que não marcarem presença nas chamadas diárias realizadas no acampamento. Na ocasião, foi cobrado maior engajamento de ocupantes.
Com 12.136 famílias cadastradas – número este desconhecido por Boulos, que ontem citou a presença de pouco mais de 7.500 famílias na área privada – a Ocupação Povo Sem Medo completa hoje 47 dias.
No momento, integrantes do MTST aguardam desdobramentos da decisão de reintegração de posse autorizada no início do mês pela Justiça. A expectativa é a de que, nos próximos dias, o Gaorp (Grupo de Apoio às Ordens Judiciais de Reintegração de Posse) inicie tratativas para desocupação pacífica do terreno, de propriedade da MZM Incorporadora.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;