Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Mauá vai gastar R$ 500 mil
para adaptar o transporte


Sérgio Vieira
Do Diário do Grande ABC

23/10/2010 | 07:03


 

A Prefeitura de Mauá irá gastar R$ 500 mil para adaptar a bilhetagem eletrônica do transporte público e permitir que o morador possa usar o mesmo bilhete nas duas empresas de ônibus da cidade. A contratação de outra empresa é necessária, já que a empresa Leblon Transportes de Passageiros, que assume no dia 6 o lote 2 do transporte público - com 18 linhas - não terá o mesmo sistema de leitura já adotado nos ônibus da cidade, como determina o edital.

O prefeito Oswaldo Dias (PT) disse ontem que os recursos serão pagos pelo período de seis meses, prazo que ele imagina como suficiente para a sincronia do sistema eletrônico. "O bilhete da Viação Cidade de Mauá (que opera o lote 1) não se comunica com o da Leblon, simplesmente porque a empresa que está atuando não fornece os dados para fazer essa leitura. Ela se nega a dar o segredo do sistema". Mas, na licitação, há todas as especificações de como deveria ser feito para que a vencedora do lote 2 se adequasse ao sistema eletrônico em vigor, mantendo a mesma leitura do bilhete, o que evitaria o custo adicional dos recursos públicos. "A gente espera que esse serviço seja transitório e que a leitura, unificada", disse o prefeito. "Se não resolver nesse período, ela irá continuar operando", avisou.

O chefe do Executivo afirmou que as empresas irão destinar 2% da receita para arcar com esse pagamento mas, no edital, não há nenhuma citação a esse custo extra.

No dia 27, a nova contratada já estará em operação no terminal de ônibus. "Contratada pela Prefeitura, ela vai fazer a venda do bilhete eletrônico. Esta terceira empresa fará a leitura dos dois cartões, o da Cidade de Mauá e o da Leblon."

Ontem à noite, a administração divulgou nota dizendo que "essa contratação estava prevista em decreto que regulamentou os editais de licitação e foi referendada pelos conselheiros do Fundo Municipal de Transporte e Assistência ao Trânsito", mas não informou o número do decreto.

Oswaldo também disse que deverá adotar regra para que o bilhete antigo ‘caduque' em dois meses. "Vai ser necessário ficar atento a isso, para que nenhum bilhete perca seu valor, mesmo com crédito."

A administração também fará mudança, em novembro, do sistema de integração de ônibus. "Hoje a integração é só no terminal. E agora nós vamos fazer a mudança e passará a valer por tempo. Durante uma hora, o cidadão poderá trocar de ônibus sem pagar outra passagem." O cartão passa a se chamar "Da Hora".

TUMULTO
O prefeito afirmou que o governo está se preparando para possível tumulto no sistema de transporte no dia 6. "Estamos preparados para isso neste período. Mas vamos trabalhar para que a partir do dia 27 a gente já comece a informar a população sobre a mudança do bilhete", disse Oswaldo.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mauá vai gastar R$ 500 mil
para adaptar o transporte

Sérgio Vieira
Do Diário do Grande ABC

23/10/2010 | 07:03


 

A Prefeitura de Mauá irá gastar R$ 500 mil para adaptar a bilhetagem eletrônica do transporte público e permitir que o morador possa usar o mesmo bilhete nas duas empresas de ônibus da cidade. A contratação de outra empresa é necessária, já que a empresa Leblon Transportes de Passageiros, que assume no dia 6 o lote 2 do transporte público - com 18 linhas - não terá o mesmo sistema de leitura já adotado nos ônibus da cidade, como determina o edital.

O prefeito Oswaldo Dias (PT) disse ontem que os recursos serão pagos pelo período de seis meses, prazo que ele imagina como suficiente para a sincronia do sistema eletrônico. "O bilhete da Viação Cidade de Mauá (que opera o lote 1) não se comunica com o da Leblon, simplesmente porque a empresa que está atuando não fornece os dados para fazer essa leitura. Ela se nega a dar o segredo do sistema". Mas, na licitação, há todas as especificações de como deveria ser feito para que a vencedora do lote 2 se adequasse ao sistema eletrônico em vigor, mantendo a mesma leitura do bilhete, o que evitaria o custo adicional dos recursos públicos. "A gente espera que esse serviço seja transitório e que a leitura, unificada", disse o prefeito. "Se não resolver nesse período, ela irá continuar operando", avisou.

O chefe do Executivo afirmou que as empresas irão destinar 2% da receita para arcar com esse pagamento mas, no edital, não há nenhuma citação a esse custo extra.

No dia 27, a nova contratada já estará em operação no terminal de ônibus. "Contratada pela Prefeitura, ela vai fazer a venda do bilhete eletrônico. Esta terceira empresa fará a leitura dos dois cartões, o da Cidade de Mauá e o da Leblon."

Ontem à noite, a administração divulgou nota dizendo que "essa contratação estava prevista em decreto que regulamentou os editais de licitação e foi referendada pelos conselheiros do Fundo Municipal de Transporte e Assistência ao Trânsito", mas não informou o número do decreto.

Oswaldo também disse que deverá adotar regra para que o bilhete antigo ‘caduque' em dois meses. "Vai ser necessário ficar atento a isso, para que nenhum bilhete perca seu valor, mesmo com crédito."

A administração também fará mudança, em novembro, do sistema de integração de ônibus. "Hoje a integração é só no terminal. E agora nós vamos fazer a mudança e passará a valer por tempo. Durante uma hora, o cidadão poderá trocar de ônibus sem pagar outra passagem." O cartão passa a se chamar "Da Hora".

TUMULTO
O prefeito afirmou que o governo está se preparando para possível tumulto no sistema de transporte no dia 6. "Estamos preparados para isso neste período. Mas vamos trabalhar para que a partir do dia 27 a gente já comece a informar a população sobre a mudança do bilhete", disse Oswaldo.

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;