Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 3 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Rússia: ativistas anti-Putin enfrentam tribunais

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


06/03/2012 | 03:18


Os três principais líderes do movimento oposicionista da Rússia enfrentam audiências nesta terça-feira, após serem liberados da prisão. Eles haviam sido detidos após protestos em massa contra a vitória de Vladimir Putin na eleição presidencial.

 

O blogueiro e ativista anticorrupção Alexei Navalny disse que estava entre os 250 manifestantes detidos pela polícia de Moscou na Praça Pushkin, no centro da cidade. Outras 300 pessoas foram presas em São Petersburgo. As detenções ocorreram na segunda-feira, após os protestos contra a eleição que garantiu o terceiro mandato a Putin.

 

Sergei Udaltsov, outro líder de oposição, ironizou a obrigação de prestar contas à Justiça. "Eu tenho que ir ao tribunal às 10h (3h no horário de Brasília). Mas estou com muito sono", disse. Observadores europeus afirmam que a eleição de domingo foi distorcida em favor de Putin desde o seu início. As informações são da Dow Jones.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Rússia: ativistas anti-Putin enfrentam tribunais


06/03/2012 | 03:18


Os três principais líderes do movimento oposicionista da Rússia enfrentam audiências nesta terça-feira, após serem liberados da prisão. Eles haviam sido detidos após protestos em massa contra a vitória de Vladimir Putin na eleição presidencial.

 

O blogueiro e ativista anticorrupção Alexei Navalny disse que estava entre os 250 manifestantes detidos pela polícia de Moscou na Praça Pushkin, no centro da cidade. Outras 300 pessoas foram presas em São Petersburgo. As detenções ocorreram na segunda-feira, após os protestos contra a eleição que garantiu o terceiro mandato a Putin.

 

Sergei Udaltsov, outro líder de oposição, ironizou a obrigação de prestar contas à Justiça. "Eu tenho que ir ao tribunal às 10h (3h no horário de Brasília). Mas estou com muito sono", disse. Observadores europeus afirmam que a eleição de domingo foi distorcida em favor de Putin desde o seu início. As informações são da Dow Jones.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;