Fechar
Publicidade

Sábado, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Bolsa lidera ranking de investimento em setembro



03/10/2010 | 06:52


O processo de capitalização da Petrobras e a melhoria do ânimo dos mercados internacionais, que reduziu a aversão ao risco do investidor estrangeiro, colocaram a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) no topo do ranking de melhores investimentos do mês de setembro, com valorização de 6,58%. Em agosto, a Bolsa estava na lanterna da listagem amargando queda de 3,51%.

"A Bovespa está em linha com o que ocorreu na maioria das Bolsas ao redor do mundo", analisa Fábio Colombo, administrador de investimentos. As duas ações mais líquidas do mercado - Petrobras PN e Vale PNA - ajudaram na alta nacional. O papel da Petrobras subiu 4,53% e o da Vale, 11,30%.

Marcos Crivelaro, professor de Finanças da Fiap (Faculdade de Informática e Administração Paulista), lembra que a Bolsa vive de notícias boas e ruins. "Em setembro, o que percebo que as notícias positivas superaram as negativas. Há chances de a Bovespa romper os 70 mil pontos (o que ocorreu no fechamento de sexta-feira), o que dá espaço para ganhos significativos, de até 20% no curto espaço de tempo", prevê. Ele sugere que os investidores aumentem a posição em renda variável para até 40%.

O último lugar do ranking de investimentos em setembro ficou com o dólar. No mês, a moeda norte-americana teve queda de 3,64% e fechou a R$ 1,692, menor nível desde 3 de setembro de 2008.

Especialistas em finanças pessoais recomendam a compra da moeda para quem vai viajar ao Exterior no fim do ano, já que há a possibilidade de o governo desvalorizar o real para ajudar a indústria nacional.

Entre as aplicações conservadoras, os fundos de renda fixa se mostraram a melhor opção, com alta de 0,75% em setembro. O ouro, que está se saindo muito bem neste ano, também teve alta de 0,75% no mês. Os fundos DI

aparecem logo em seguida, com retorno de 0,67%. Os especialistas lembram que é importante manter pelo menos 10% da carteira nas aplicações de menos risco.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bolsa lidera ranking de investimento em setembro


03/10/2010 | 06:52


O processo de capitalização da Petrobras e a melhoria do ânimo dos mercados internacionais, que reduziu a aversão ao risco do investidor estrangeiro, colocaram a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) no topo do ranking de melhores investimentos do mês de setembro, com valorização de 6,58%. Em agosto, a Bolsa estava na lanterna da listagem amargando queda de 3,51%.

"A Bovespa está em linha com o que ocorreu na maioria das Bolsas ao redor do mundo", analisa Fábio Colombo, administrador de investimentos. As duas ações mais líquidas do mercado - Petrobras PN e Vale PNA - ajudaram na alta nacional. O papel da Petrobras subiu 4,53% e o da Vale, 11,30%.

Marcos Crivelaro, professor de Finanças da Fiap (Faculdade de Informática e Administração Paulista), lembra que a Bolsa vive de notícias boas e ruins. "Em setembro, o que percebo que as notícias positivas superaram as negativas. Há chances de a Bovespa romper os 70 mil pontos (o que ocorreu no fechamento de sexta-feira), o que dá espaço para ganhos significativos, de até 20% no curto espaço de tempo", prevê. Ele sugere que os investidores aumentem a posição em renda variável para até 40%.

O último lugar do ranking de investimentos em setembro ficou com o dólar. No mês, a moeda norte-americana teve queda de 3,64% e fechou a R$ 1,692, menor nível desde 3 de setembro de 2008.

Especialistas em finanças pessoais recomendam a compra da moeda para quem vai viajar ao Exterior no fim do ano, já que há a possibilidade de o governo desvalorizar o real para ajudar a indústria nacional.

Entre as aplicações conservadoras, os fundos de renda fixa se mostraram a melhor opção, com alta de 0,75% em setembro. O ouro, que está se saindo muito bem neste ano, também teve alta de 0,75% no mês. Os fundos DI

aparecem logo em seguida, com retorno de 0,67%. Os especialistas lembram que é importante manter pelo menos 10% da carteira nas aplicações de menos risco.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;