Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 24 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Bósnios lamentam que Milosevic tenha morrido sem ser condenado


Da AFP

11/03/2006 | 12:57


Mães e viúvas de muçulmanos mortos no massacre de Srebrenica durante a guerra da Bósnia (1992-1995) afirmaram neste sábado que lamentam que Slobodan Milosevic tenha morrido sem ter sido condenado pelas atrocidades que são atribuídas a ele.

"É uma lástima, não será nunca condenado e não ouviremos o veredicto", declarou Hajra Catic, presidente de uma associação de mulheres de Srebrenica, cidade situada na parte oriental da Bósnia. "No entanto, parece como se Deus o tivesse castigado", acrescentou Catic, que perdeu o seu filho e o seu marido em julho de 1995 no massacre de Srebrenica, cuja invasão pelas forças sérvio-bósnias provocou a morte de cerca de oito mil muçulmanos.

O TPI (Tribunal Penal Internacional) para a ex-Iugoslávia, que já chegou à conclusão de que se tratou de um genocídio, anunciou neste sábado o falecimento de Milosevic, julgado há quatro anos por genocídio, e por crimes de guerra e contra a humanidade.

Entre as acusações que pesavam sobre ele estavam a sua responsabilização pela guerra da Bósnia e em particular pelo caso de Srebrenica, considerado o massacre mais atroz dos registrados na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bósnios lamentam que Milosevic tenha morrido sem ser condenado

Da AFP

11/03/2006 | 12:57


Mães e viúvas de muçulmanos mortos no massacre de Srebrenica durante a guerra da Bósnia (1992-1995) afirmaram neste sábado que lamentam que Slobodan Milosevic tenha morrido sem ter sido condenado pelas atrocidades que são atribuídas a ele.

"É uma lástima, não será nunca condenado e não ouviremos o veredicto", declarou Hajra Catic, presidente de uma associação de mulheres de Srebrenica, cidade situada na parte oriental da Bósnia. "No entanto, parece como se Deus o tivesse castigado", acrescentou Catic, que perdeu o seu filho e o seu marido em julho de 1995 no massacre de Srebrenica, cuja invasão pelas forças sérvio-bósnias provocou a morte de cerca de oito mil muçulmanos.

O TPI (Tribunal Penal Internacional) para a ex-Iugoslávia, que já chegou à conclusão de que se tratou de um genocídio, anunciou neste sábado o falecimento de Milosevic, julgado há quatro anos por genocídio, e por crimes de guerra e contra a humanidade.

Entre as acusações que pesavam sobre ele estavam a sua responsabilização pela guerra da Bósnia e em particular pelo caso de Srebrenica, considerado o massacre mais atroz dos registrados na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;