Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Motoristas reclamam durante vistoria de semáforo


Valéria Cabrera
Do Diário do Grande ABC

16/09/2001 | 17:47


Cerca de 40 pessoas participaram na tarde de sábado da vistoria pública de um radar fotográfico no cruzamento da avenida Santos Dumont e rua dos Tamoios, em Santo André. A vistoria da EPT (Empresa Pública de Transporte) atraiu motoristas multados no cruzamento por avançar o sinal vermelho que afirmam não ter cometido a infração. Invarialvelmente, dizem ter passado no amarelo.

A vistoria mostrou para os motoristas como o sistema de radar fotográfico funciona no cruzamento. Mesmo assim, a maioria saiu com dúvidas sobre a forma de trabalho do equipamento. Após a vistoria, algumas pessoas se dirigiram até o Departamento de Transporte para poderem ver a fotografia panorâmica feita dos carro no momento da multa. As pessoas multadas só recebem em casa a foto do carro com destaque para a placa.

Os motoristas também ficaram descontentes com a ausência na vistoria do secretário de Serviços Municipais de Santo André, Klinger Luiz de Oliveira Sousa, que havia anunciado sua presença. No seu lugar esteve o superintendente da EPT, Epeus Pinto Monteiro, que foi sabatinado por pessoas que foram multados no cruzamento.

Os motoristas afirmam que não há como passar no sinal vermelho. “É uma pista movimentada. Não há como cruzá-la com o sinal fechado”, disse o supervisor de engenharia Adalberto Wagner Croque. Epeus afirma que não há como os veículos serem fotografados no sinal amarelo, isso porque a câmera só dispara 2,1 segundos após a fase vermelha do semáforo ter sido acionada. O tempo para veículos grandes – caminhões e ônibus – é cerca de um segundo maior.

O radar fotográfico foi aferido há pouco mais de um mês pelo Instituto Brasileiro de Certificação, órgão credenciado pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia), após várias reclamações de motoristas.

De acordo com o gerente técnico do instituto, Fernando de Rosas Filho, que também esteve na vistoria, o equipamento funciona em perfeitas condições. “Caso houvesse algum problema, seria o primeiro a comunicar”, afirmou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Motoristas reclamam durante vistoria de semáforo

Valéria Cabrera
Do Diário do Grande ABC

16/09/2001 | 17:47


Cerca de 40 pessoas participaram na tarde de sábado da vistoria pública de um radar fotográfico no cruzamento da avenida Santos Dumont e rua dos Tamoios, em Santo André. A vistoria da EPT (Empresa Pública de Transporte) atraiu motoristas multados no cruzamento por avançar o sinal vermelho que afirmam não ter cometido a infração. Invarialvelmente, dizem ter passado no amarelo.

A vistoria mostrou para os motoristas como o sistema de radar fotográfico funciona no cruzamento. Mesmo assim, a maioria saiu com dúvidas sobre a forma de trabalho do equipamento. Após a vistoria, algumas pessoas se dirigiram até o Departamento de Transporte para poderem ver a fotografia panorâmica feita dos carro no momento da multa. As pessoas multadas só recebem em casa a foto do carro com destaque para a placa.

Os motoristas também ficaram descontentes com a ausência na vistoria do secretário de Serviços Municipais de Santo André, Klinger Luiz de Oliveira Sousa, que havia anunciado sua presença. No seu lugar esteve o superintendente da EPT, Epeus Pinto Monteiro, que foi sabatinado por pessoas que foram multados no cruzamento.

Os motoristas afirmam que não há como passar no sinal vermelho. “É uma pista movimentada. Não há como cruzá-la com o sinal fechado”, disse o supervisor de engenharia Adalberto Wagner Croque. Epeus afirma que não há como os veículos serem fotografados no sinal amarelo, isso porque a câmera só dispara 2,1 segundos após a fase vermelha do semáforo ter sido acionada. O tempo para veículos grandes – caminhões e ônibus – é cerca de um segundo maior.

O radar fotográfico foi aferido há pouco mais de um mês pelo Instituto Brasileiro de Certificação, órgão credenciado pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia), após várias reclamações de motoristas.

De acordo com o gerente técnico do instituto, Fernando de Rosas Filho, que também esteve na vistoria, o equipamento funciona em perfeitas condições. “Caso houvesse algum problema, seria o primeiro a comunicar”, afirmou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;