Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 29 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Eduardo Lafon morre em Sao Paulo aos 53


Everaldo Fioravante
Da Redaçao, com agências

27/09/2000 | 14:48


O superintendente artístico do SBT (Sistema Brasileiro de Televisao), Eduardo Lafon, 53 anos, morreu na madrugada desta quarta, por volta das 3h, em sua casa, no bairro Morumbi, em Sao Paulo, vítima de um câncer que começou a se manifestar há cerca de dois anos no fígado e que se alastrou por várias partes de seu corpo.

Lafon resistia à doença e chegou a se tratar com médicos de outros países. Segundo familiares, durante seis meses ele ficou internado nos Estados Unidos, onde foi submetido a vários tratamentos. Sem ter encontrado soluçao para o seu caso, resolveu voltar ao Brasil. Nos últimos dias, esteve internado no Hospital Albert Einstein, de onde teve alta na quinta-feira da semana passada (dia 21). O corpo de Lafon foi velado também quarta no próprio hospital, de onde saiu às 15h para ser enterrado no Cemitério de Congonhas.

Lafon, segundo seus parentes, sabia nao ter mais chances de sobreviver e preferiu morrer em casa para poder se despedir melhor dos amigos e familiares.

Profissional - Nascido em Tupa, no interior de Sao Paulo, em 1948, ele assumiu a superintendência artística do SBT em 1998. Trabalhou em quase todas as emissoras abertas de televisao no país e esteve quase duas décadas na TV Bandeirantes. Passou ainda pela Globo, Gazeta e Record, empresa na qual foi responsável pela mudança do perfil do canal, dando projeçao nacional a nomes que hoje representam contratos milionários, como Ana Maria Braga e o apresentador Carlos Massa, o Ratinho.

A grande amizade entre Lafon e Ratinho ficou evidente nas constantes participaçoes que o superintendente fez em seu programa diário. Lafon foi o responsável pela descoberta de Carlos Massa, apostando no talento do apresentador quando ele ainda comandava o programa 190 Urgente, na CNT de Curitiba.

Logo após a contrataçao de Ratinho pelo SBT, Silvio Santos também demonstrou interesse em trazer para sua emissora o homem forte da Record, contratando Lafon em outubro de 1998. Mesmo doente, o superintendente artístico nao se afastou de suas atividades no SBT, emissora em que atuou como responsável por toda a programaçao artística. Lafon deixa três filhos e a mulher, Angela.

Pessoas famosas como Babi, Luciano Huck, Raul Gil e José Luiz Datena passaram pelo velório do diretor.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Eduardo Lafon morre em Sao Paulo aos 53

Everaldo Fioravante
Da Redaçao, com agências

27/09/2000 | 14:48


O superintendente artístico do SBT (Sistema Brasileiro de Televisao), Eduardo Lafon, 53 anos, morreu na madrugada desta quarta, por volta das 3h, em sua casa, no bairro Morumbi, em Sao Paulo, vítima de um câncer que começou a se manifestar há cerca de dois anos no fígado e que se alastrou por várias partes de seu corpo.

Lafon resistia à doença e chegou a se tratar com médicos de outros países. Segundo familiares, durante seis meses ele ficou internado nos Estados Unidos, onde foi submetido a vários tratamentos. Sem ter encontrado soluçao para o seu caso, resolveu voltar ao Brasil. Nos últimos dias, esteve internado no Hospital Albert Einstein, de onde teve alta na quinta-feira da semana passada (dia 21). O corpo de Lafon foi velado também quarta no próprio hospital, de onde saiu às 15h para ser enterrado no Cemitério de Congonhas.

Lafon, segundo seus parentes, sabia nao ter mais chances de sobreviver e preferiu morrer em casa para poder se despedir melhor dos amigos e familiares.

Profissional - Nascido em Tupa, no interior de Sao Paulo, em 1948, ele assumiu a superintendência artística do SBT em 1998. Trabalhou em quase todas as emissoras abertas de televisao no país e esteve quase duas décadas na TV Bandeirantes. Passou ainda pela Globo, Gazeta e Record, empresa na qual foi responsável pela mudança do perfil do canal, dando projeçao nacional a nomes que hoje representam contratos milionários, como Ana Maria Braga e o apresentador Carlos Massa, o Ratinho.

A grande amizade entre Lafon e Ratinho ficou evidente nas constantes participaçoes que o superintendente fez em seu programa diário. Lafon foi o responsável pela descoberta de Carlos Massa, apostando no talento do apresentador quando ele ainda comandava o programa 190 Urgente, na CNT de Curitiba.

Logo após a contrataçao de Ratinho pelo SBT, Silvio Santos também demonstrou interesse em trazer para sua emissora o homem forte da Record, contratando Lafon em outubro de 1998. Mesmo doente, o superintendente artístico nao se afastou de suas atividades no SBT, emissora em que atuou como responsável por toda a programaçao artística. Lafon deixa três filhos e a mulher, Angela.

Pessoas famosas como Babi, Luciano Huck, Raul Gil e José Luiz Datena passaram pelo velório do diretor.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;