Fechar
Publicidade

Sábado, 28 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Empresa de Trump tem conta em banco chinês



22/10/2020 | 07:13


Donald Trump tem uma conta corrente em um banco chinês, segundo reportagem publicada ontem pelo jornal The New York Times. A conta é controlada por uma das empresas do presidente americano, a Trump International Hotels Management, e pagou US$ 188 mil em taxas e impostos entre os anos de 2013 a 2015.

A revelação tem como base informações bancárias obtidas pelo jornal - os mesmos documentos que mostraram, na semana passada, que Trump pagou apenas US$ 750 em imposto de renda, em 2016 e 2017, nos EUA. O presidente nega a informação, diz que pagou "milhões de dólares de imposto", mas nunca mostrou o comprovante das operações. Além da conta chinesa, segundo o New York Times, Trump também tem contas no Reino Unido e na Irlanda, onde ele administra campos de golfe.

Alan Garter, um dos advogados da Organização Trump, disse que a reportagem traz "conclusões incorretas" que são "pura especulação", mas confirmou que a Trump International abriu uma conta na China para "pagar taxas locais". "As transações, acordos e outros negócios não foram materializados. Desde 2015, o escritório permanece inativo", disse.

A reportagem foi publicada no momento em que Trump vem acusando seu rival democrata Joe Biden de ser "fraco" nas relação à China e sugerindo uma suposta ligação do filho do candidato, Hunter Biden, com empresas chinesas. "Se Biden vencer, a China será dona dos EUA", afirmou o presidente em entrevista à Fox News, na semana passada.

Em 2008, Trump quis investir no projeto de uma torre de escritórios em Guangzhou - que nunca decolou. Os esforços foram retomados em 2012, com a abertura de um escritório em Xangai.

Segundo o New York Times, a conta na China não aparece na lista pública de bens do presidente americano. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Empresa de Trump tem conta em banco chinês


22/10/2020 | 07:13


Donald Trump tem uma conta corrente em um banco chinês, segundo reportagem publicada ontem pelo jornal The New York Times. A conta é controlada por uma das empresas do presidente americano, a Trump International Hotels Management, e pagou US$ 188 mil em taxas e impostos entre os anos de 2013 a 2015.

A revelação tem como base informações bancárias obtidas pelo jornal - os mesmos documentos que mostraram, na semana passada, que Trump pagou apenas US$ 750 em imposto de renda, em 2016 e 2017, nos EUA. O presidente nega a informação, diz que pagou "milhões de dólares de imposto", mas nunca mostrou o comprovante das operações. Além da conta chinesa, segundo o New York Times, Trump também tem contas no Reino Unido e na Irlanda, onde ele administra campos de golfe.

Alan Garter, um dos advogados da Organização Trump, disse que a reportagem traz "conclusões incorretas" que são "pura especulação", mas confirmou que a Trump International abriu uma conta na China para "pagar taxas locais". "As transações, acordos e outros negócios não foram materializados. Desde 2015, o escritório permanece inativo", disse.

A reportagem foi publicada no momento em que Trump vem acusando seu rival democrata Joe Biden de ser "fraco" nas relação à China e sugerindo uma suposta ligação do filho do candidato, Hunter Biden, com empresas chinesas. "Se Biden vencer, a China será dona dos EUA", afirmou o presidente em entrevista à Fox News, na semana passada.

Em 2008, Trump quis investir no projeto de uma torre de escritórios em Guangzhou - que nunca decolou. Os esforços foram retomados em 2012, com a abertura de um escritório em Xangai.

Segundo o New York Times, a conta na China não aparece na lista pública de bens do presidente americano. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;