Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

OMC autoriza UE a retaliar EUA por subsídios à Boeing, mas bloco quer acordo

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


13/10/2020 | 15:21


A Organização Mundial de Comércio (OMC) anunciou nesta terça-feira, 13, decisão que autoriza a União Europeia a retaliar os Estados Unidos por causa de subsídios dados pelo país à Boeing. A retaliação pode chegar a US$ 3,99 trilhões ao ano no total, segundo a entidade.

A OMC diz que os EUA não conseguiram comprovar seus argumentos, ao apresentar alegações contra a UE no caso. Agora, esta poderá lançar tarifas contra produtos americanos, para fazer valer a decisão.

Vice-presidente executivo da UE, Valdis Dombrovskis disse no Twitter que o bloco pretende agora retomar o diálogo com os EUA "de maneira construtiva" para decidir sobre os próximos passos. Segundo ele, a UE prefere um acordo negociado, mas se isso não ocorrer "seremos forçados a defender nossos interesses e responder de maneira proporcional".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

OMC autoriza UE a retaliar EUA por subsídios à Boeing, mas bloco quer acordo


13/10/2020 | 15:21


A Organização Mundial de Comércio (OMC) anunciou nesta terça-feira, 13, decisão que autoriza a União Europeia a retaliar os Estados Unidos por causa de subsídios dados pelo país à Boeing. A retaliação pode chegar a US$ 3,99 trilhões ao ano no total, segundo a entidade.

A OMC diz que os EUA não conseguiram comprovar seus argumentos, ao apresentar alegações contra a UE no caso. Agora, esta poderá lançar tarifas contra produtos americanos, para fazer valer a decisão.

Vice-presidente executivo da UE, Valdis Dombrovskis disse no Twitter que o bloco pretende agora retomar o diálogo com os EUA "de maneira construtiva" para decidir sobre os próximos passos. Segundo ele, a UE prefere um acordo negociado, mas se isso não ocorrer "seremos forçados a defender nossos interesses e responder de maneira proporcional".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;