Fechar
Publicidade

Domingo, 7 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Anvisa autoriza 2ª dose e voluntários de até 69 anos para vacina de Oxford

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


11/08/2020 | 11:19


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, na segunda-feira, 10, a aplicação de uma dose de reforço para os voluntários dos testes da vacina da Universidade de Oxford, além da ampliação da faixa etária dos voluntários - que agora vai de 18 a 69 anos. A segunda dose será dada às pessoas que já haviam sido vacinadas e também às que ainda vão entrar para o estudo. O imunizante está na fase 3 de testes, como possível proteção contra a covid-19.

O intervalo para a segunda dose dos participantes deve ser de quatro semanas. Para os voluntários que já passaram pelo estudo, o reforço deve ser aplicado no prazo de quatro a seis semanas. Neste caso, de acordo com a Anvisa, a variação do tempo se deve à necessidade de entrar em contato com os voluntários e mobilizá-los novamente para uma segunda aplicação.

A Agência informou que a inclusão da segunda dose na pesquisa foi motivada pela publicação de alguns resultados que mostraram que o reforço aumenta a chance de imunização. "A expectativa é que a segunda dose acrescente informação aos estudos e sobre a forma pela qual essa vacina poderá ser utilizada no futuro."

Além dessa alteração, a Anvisa aprovou a ampliação da faixa etária para a realização dos estudos - voluntários com idade entre 18 e 69 anos poderão participar da pesquisa.

A faixa inicialmente autorizada era dos 18 aos 55 anos. De acordo com a Anvisa, a vacina em teste era a única que ainda não possuía dados para justificar a vacinação de voluntários com idade entre 55 e 69 anos de idade. "Após a apresentação das informações necessárias pela empresa, a autorização para testes em voluntários com até 69 anos foi deferida", informou.

A autorização das mudanças no estudo foi aprovada pela Resolução 2.895/2020, publicada no Diário Oficial da União de segunda-feira.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Anvisa autoriza 2ª dose e voluntários de até 69 anos para vacina de Oxford


11/08/2020 | 11:19


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, na segunda-feira, 10, a aplicação de uma dose de reforço para os voluntários dos testes da vacina da Universidade de Oxford, além da ampliação da faixa etária dos voluntários - que agora vai de 18 a 69 anos. A segunda dose será dada às pessoas que já haviam sido vacinadas e também às que ainda vão entrar para o estudo. O imunizante está na fase 3 de testes, como possível proteção contra a covid-19.

O intervalo para a segunda dose dos participantes deve ser de quatro semanas. Para os voluntários que já passaram pelo estudo, o reforço deve ser aplicado no prazo de quatro a seis semanas. Neste caso, de acordo com a Anvisa, a variação do tempo se deve à necessidade de entrar em contato com os voluntários e mobilizá-los novamente para uma segunda aplicação.

A Agência informou que a inclusão da segunda dose na pesquisa foi motivada pela publicação de alguns resultados que mostraram que o reforço aumenta a chance de imunização. "A expectativa é que a segunda dose acrescente informação aos estudos e sobre a forma pela qual essa vacina poderá ser utilizada no futuro."

Além dessa alteração, a Anvisa aprovou a ampliação da faixa etária para a realização dos estudos - voluntários com idade entre 18 e 69 anos poderão participar da pesquisa.

A faixa inicialmente autorizada era dos 18 aos 55 anos. De acordo com a Anvisa, a vacina em teste era a única que ainda não possuía dados para justificar a vacinação de voluntários com idade entre 55 e 69 anos de idade. "Após a apresentação das informações necessárias pela empresa, a autorização para testes em voluntários com até 69 anos foi deferida", informou.

A autorização das mudanças no estudo foi aprovada pela Resolução 2.895/2020, publicada no Diário Oficial da União de segunda-feira.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;