Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santos vence e
fica perto do título

Com o resultado, o time do Litoral pode até perder por dois
gols de diferença que fica com título e com o tricampeonato


Thiago Postigo Silva
Do Diário do Grande ABC

07/05/2012 | 07:11


O Guarani até que tentou parar o Santos no primeiro jogo da decisão do Campeonato Paulista, ontem, no Morumbi. Mas Paulo Henrique Ganso e Neymar, com dois gols, desequilibraram mais uma vez e marcaram os três tentos da vitória (3 a 0) sobre o Bugre.

Com o resultado, o time do Litoral pode até perder por dois gols de diferença que fica com título e, como consequência, o tricampeonato - o que não acontece desde o fim da década de 1960 (entre 1967 e 1969), com o próprio Peixe. Antes de pensar no Estadual, o Alvinegro foca no jogo de quinta-feira contra o Bolívar (Bolívia), pela Libertadores, na Vila Belmiro.

O Guarani, para conquistar o troféu inédito, terá de vencer por quatro gols de diferença. Caso ganhe por 3 a 0, o título será decidido nos pênaltis. Logo no início da partida, o Santos parecia dar mostras que mandaria na partida. Como de costume, Neymar arrancou pelo meio, passou por três marcadores e foi parado somente por falta de Éwerton Páscoa, na entrada da área. Elano cobrou bem e a bola carimbou caprichosamente no travessão.

O lance, porém, foi isolado porque o Guarani encaixou a marcação, sem deixar a equipe da Baixada jogar. Com defesa postada em campo, o Bugre também foi ao ataque com perigo e quase abriu o placar, aos 16 minutos. Medina recebeu de Danilo Sacramento, mas pegou mal na bola.

Porém, a equipe de Campinas acomodou, principalmente porque sentiu os desfalques do lateral-direito Oziel e o meia Fumagalli, artilheiro do time com nove gols.

E o Peixe aproveitou. Mesmo não atuando bem, foi mais perigoso e prejudicado pelo árbitro Wilson Seneme, que não marcou pênalti de Domingos em Alan Kardec.

Mas o Santos não se abalou e abriu o placar, aos 42 minutos. Neymar fez boa jogada pela esquerda e cruzou, Arouca protegeu e Ganso bateu forte de primeira. O goleiro Emerson ainda encostou na bola, mas não o suficiente para evitar o gol.

Mas, no segundo tempo, o Guarani iniciou melhor e quase deixou tudo igual. Bruno Recife chutou forte de fora da área e Aranha deu toque suficiente para a bola parar na trave. O Peixe respondeu aos seis minutos em cobrança de Elano que Emerson espalmou e tirou do ângulo.

O jogo seguia equilibrado, até a dupla do Peixe voltar a brilhar. Ganso recebeu passe de Juan, tentou driblar o goleiro Emerson, que desviou. Neymar ficou com a sobra e mandou para o gol vazio, aos 20 minutos.

O Guarani até tentou reagir, em arremate de Bruno Mendes, que Aranha defendeu em dois tempos, mas foi pouco para o Bugre.

Os 2 a 0 deixaram o Peixe tranquilo em campo, com o brilho de Neymar. A Joia do Santos quase ampliou em chute da entrada da área que passou perto da trave, aos 33 minutos. Pouco antes, fez a torcida levantar ao aplicar lambreta em Bruno Peres.

No fim, aos 42 minutos, para coroar a festa, Neymar recebeu lançamento na área, saiu da marcação de André Leone ao matar a bola, passou por Domingos e chutou forte para deixar o Peixe perto do título.

A torcida do Santos saiu do Morumbi com grito de "é campeão", mas ainda falta o segundo jogo.

Joia santista rouba cena mais uma vez

A boa fase de Neymar parece não ter fim. Com os dois gols no Morumbi, o atacante chegou a marca impressionante de 104 gols, empatando com Serginho Chulapa e João Paulo na liderança da artilharia do clube pós-Pelé. Um detalhe: a Joia do Peixe tem apenas 20 anos e vai defender o clube ao menos até 2014.

"Estou fazendo a coisa que mais amo: ser feliz jogando futebol. Não existe segredo, o negócio é colocar a bola dentro do gol", declarou Neymar, que comemorou o segundo gol igual a Serginho Chulapa.

Ele ainda recordou as palavras do pai. "Quando era pequeno, ele me disse: ‘a bola é mulher mais ciumenta que existe, se não tratar bem, ela vai te prejudicar'. Eu amo a bola", brincou.

Quem tentou anulá-lo reconheceu a habilidade do craque, ao fim do jogo. O zagueiro Domingos, do Guarani e que já defendeu o Santos, fracassou na missão, mas não saiu como vilão.

Conhecido como jogador que chega duro, Domingos preservou o rival, com apenas uma falta.

"Eu falei que ninguém do Guarani daria pontapé e que ele poderia fazer o que quisesse", destacou Domingos.

O zagueiro, porém, reconheceu que não pode deixar o atacante livre. "Demos mais espaços a Neymar no segundo gol, por isso tomamos o segundo gol", destacou.

Para o técnico Muricy Ramalho, é complicado avaliar o limite de Neymar. "Cada jogo é uma coisa diferente, não sei aonde é esse limite, tenho pouca sabedoria de falar quem é o Neymar", destacou o treinador. "Ao menos vou falar na hora que tiver no meio do mato (quando aposentar) que dirigi o Neymar", brincou o comandante do Santos. Da Redação

Muricy Ramalho destaca evolução de Ganso e Arouca

Se não há palavras sobre Neymar, o técnico do Santos, Muricy Ramalho, destacou a evolução de Paulo Henrique Ganso, que marcou o primeiro gol e participou da jogada do segundo da vitória (3 a 0) do Peixe sobre o Guarani, ontem, no Morumbi, pelo primeiro jogo da decisão do Campeonato Paulista.

Segundo o treinador, o meia precisa participar mais efetivamente dentro da área, assim como fez diante do Bugre.

"Um número 10 não pode deixar de entrar na área e fazer o gol. Não posso ficar com o atacante solitário na frente. Ele não gosta muito disso, mas sim tocar para o companheiro. No entanto, o número 10 completo precisa fazer gols", justificou o treinador. "Mas ele está entendo isso e demonstrando esforço nos treinamentos", completou o treinador.

Muricy Ramalho também elogiou outro jogador, o volante Arouca. Para o comandante, o atleta também tem sido o diferencial do time e merece uma chance na Seleção Brasileira.

"É grande jogador, chamando atenção porque é muito técnico. Ele é volante diferente porque sai de trás e complica a marcação adversária, ajudando o Ganso no meio campo. Já vejo movimentos pedindo ele na Seleção e espero que isso aconteça", destacou o técnico. (Das Agências)

Vadão não acredita mais em título bugrino

O técnico do Guarani, Vadão, considerou o Santos como virtual campeão paulista. Segundo o treinador a vantagem do Peixe no primeiro jogo dificilmente será tirada na segunda partida, novamente no Morumbi, domingo.

Para tirar o troféu do Litoral, o Bugre precisa ganhar por quatro gols de diferença.

"Com um resultado desse tamanho, o Santos ficou com 99% de chances de ser o campeão. O Guarani fez uma boa partida e mais uma vez o Neymar fez a diferença", justificou o treinador.

No entanto, o comandante considerou o placar elástico injusto. "Um gol (de vantagem) estava de bom tamanho: 1 a 0, 2 a 1, algo nessa linha", opinou Vadão. "O jogo não foi de grandes chances. Os goleiros não fizeram muitas defesas. O Emerson fez uma boa intervenção numa bola parada e, mesmo quando o Santos teve um pouco mais de volume, não foi exigido. O Aranha também fez pouquíssimas defesas importantes", comparou.

Segundo Vadão, o Guarani está de parabéns, apesar do placar. "Não podemos negar que três gols de diferença em uma partida de final é um resultado cruel. Nem estou chateado por termos perdido o jogo, mas o placar não deveria ser tão alto por tudo que o Guarani fez. Fiquei muito satisfeito com o desempenho dos jogadores", elogiou o treinador.

Apesar de não acreditar no título, Vadão ao menos pediu que o time vença domingo para terminar o Paulista com chave de ouro.

"O pensamento que nós temos é que, se não der para ser campeão, devemos jogar para vencer o jogo. Se fizermos 1 a 0 no domingo que vem, ótimo. Assim, encerramos o campeonato com chave de ouro. Vamos voltar ao Morumbi para vencer o jogo de volta ", encerrou o treinador do Bugre. (Das Agências)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santos vence e
fica perto do título

Com o resultado, o time do Litoral pode até perder por dois
gols de diferença que fica com título e com o tricampeonato

Thiago Postigo Silva
Do Diário do Grande ABC

07/05/2012 | 07:11


O Guarani até que tentou parar o Santos no primeiro jogo da decisão do Campeonato Paulista, ontem, no Morumbi. Mas Paulo Henrique Ganso e Neymar, com dois gols, desequilibraram mais uma vez e marcaram os três tentos da vitória (3 a 0) sobre o Bugre.

Com o resultado, o time do Litoral pode até perder por dois gols de diferença que fica com título e, como consequência, o tricampeonato - o que não acontece desde o fim da década de 1960 (entre 1967 e 1969), com o próprio Peixe. Antes de pensar no Estadual, o Alvinegro foca no jogo de quinta-feira contra o Bolívar (Bolívia), pela Libertadores, na Vila Belmiro.

O Guarani, para conquistar o troféu inédito, terá de vencer por quatro gols de diferença. Caso ganhe por 3 a 0, o título será decidido nos pênaltis. Logo no início da partida, o Santos parecia dar mostras que mandaria na partida. Como de costume, Neymar arrancou pelo meio, passou por três marcadores e foi parado somente por falta de Éwerton Páscoa, na entrada da área. Elano cobrou bem e a bola carimbou caprichosamente no travessão.

O lance, porém, foi isolado porque o Guarani encaixou a marcação, sem deixar a equipe da Baixada jogar. Com defesa postada em campo, o Bugre também foi ao ataque com perigo e quase abriu o placar, aos 16 minutos. Medina recebeu de Danilo Sacramento, mas pegou mal na bola.

Porém, a equipe de Campinas acomodou, principalmente porque sentiu os desfalques do lateral-direito Oziel e o meia Fumagalli, artilheiro do time com nove gols.

E o Peixe aproveitou. Mesmo não atuando bem, foi mais perigoso e prejudicado pelo árbitro Wilson Seneme, que não marcou pênalti de Domingos em Alan Kardec.

Mas o Santos não se abalou e abriu o placar, aos 42 minutos. Neymar fez boa jogada pela esquerda e cruzou, Arouca protegeu e Ganso bateu forte de primeira. O goleiro Emerson ainda encostou na bola, mas não o suficiente para evitar o gol.

Mas, no segundo tempo, o Guarani iniciou melhor e quase deixou tudo igual. Bruno Recife chutou forte de fora da área e Aranha deu toque suficiente para a bola parar na trave. O Peixe respondeu aos seis minutos em cobrança de Elano que Emerson espalmou e tirou do ângulo.

O jogo seguia equilibrado, até a dupla do Peixe voltar a brilhar. Ganso recebeu passe de Juan, tentou driblar o goleiro Emerson, que desviou. Neymar ficou com a sobra e mandou para o gol vazio, aos 20 minutos.

O Guarani até tentou reagir, em arremate de Bruno Mendes, que Aranha defendeu em dois tempos, mas foi pouco para o Bugre.

Os 2 a 0 deixaram o Peixe tranquilo em campo, com o brilho de Neymar. A Joia do Santos quase ampliou em chute da entrada da área que passou perto da trave, aos 33 minutos. Pouco antes, fez a torcida levantar ao aplicar lambreta em Bruno Peres.

No fim, aos 42 minutos, para coroar a festa, Neymar recebeu lançamento na área, saiu da marcação de André Leone ao matar a bola, passou por Domingos e chutou forte para deixar o Peixe perto do título.

A torcida do Santos saiu do Morumbi com grito de "é campeão", mas ainda falta o segundo jogo.

Joia santista rouba cena mais uma vez

A boa fase de Neymar parece não ter fim. Com os dois gols no Morumbi, o atacante chegou a marca impressionante de 104 gols, empatando com Serginho Chulapa e João Paulo na liderança da artilharia do clube pós-Pelé. Um detalhe: a Joia do Peixe tem apenas 20 anos e vai defender o clube ao menos até 2014.

"Estou fazendo a coisa que mais amo: ser feliz jogando futebol. Não existe segredo, o negócio é colocar a bola dentro do gol", declarou Neymar, que comemorou o segundo gol igual a Serginho Chulapa.

Ele ainda recordou as palavras do pai. "Quando era pequeno, ele me disse: ‘a bola é mulher mais ciumenta que existe, se não tratar bem, ela vai te prejudicar'. Eu amo a bola", brincou.

Quem tentou anulá-lo reconheceu a habilidade do craque, ao fim do jogo. O zagueiro Domingos, do Guarani e que já defendeu o Santos, fracassou na missão, mas não saiu como vilão.

Conhecido como jogador que chega duro, Domingos preservou o rival, com apenas uma falta.

"Eu falei que ninguém do Guarani daria pontapé e que ele poderia fazer o que quisesse", destacou Domingos.

O zagueiro, porém, reconheceu que não pode deixar o atacante livre. "Demos mais espaços a Neymar no segundo gol, por isso tomamos o segundo gol", destacou.

Para o técnico Muricy Ramalho, é complicado avaliar o limite de Neymar. "Cada jogo é uma coisa diferente, não sei aonde é esse limite, tenho pouca sabedoria de falar quem é o Neymar", destacou o treinador. "Ao menos vou falar na hora que tiver no meio do mato (quando aposentar) que dirigi o Neymar", brincou o comandante do Santos. Da Redação

Muricy Ramalho destaca evolução de Ganso e Arouca

Se não há palavras sobre Neymar, o técnico do Santos, Muricy Ramalho, destacou a evolução de Paulo Henrique Ganso, que marcou o primeiro gol e participou da jogada do segundo da vitória (3 a 0) do Peixe sobre o Guarani, ontem, no Morumbi, pelo primeiro jogo da decisão do Campeonato Paulista.

Segundo o treinador, o meia precisa participar mais efetivamente dentro da área, assim como fez diante do Bugre.

"Um número 10 não pode deixar de entrar na área e fazer o gol. Não posso ficar com o atacante solitário na frente. Ele não gosta muito disso, mas sim tocar para o companheiro. No entanto, o número 10 completo precisa fazer gols", justificou o treinador. "Mas ele está entendo isso e demonstrando esforço nos treinamentos", completou o treinador.

Muricy Ramalho também elogiou outro jogador, o volante Arouca. Para o comandante, o atleta também tem sido o diferencial do time e merece uma chance na Seleção Brasileira.

"É grande jogador, chamando atenção porque é muito técnico. Ele é volante diferente porque sai de trás e complica a marcação adversária, ajudando o Ganso no meio campo. Já vejo movimentos pedindo ele na Seleção e espero que isso aconteça", destacou o técnico. (Das Agências)

Vadão não acredita mais em título bugrino

O técnico do Guarani, Vadão, considerou o Santos como virtual campeão paulista. Segundo o treinador a vantagem do Peixe no primeiro jogo dificilmente será tirada na segunda partida, novamente no Morumbi, domingo.

Para tirar o troféu do Litoral, o Bugre precisa ganhar por quatro gols de diferença.

"Com um resultado desse tamanho, o Santos ficou com 99% de chances de ser o campeão. O Guarani fez uma boa partida e mais uma vez o Neymar fez a diferença", justificou o treinador.

No entanto, o comandante considerou o placar elástico injusto. "Um gol (de vantagem) estava de bom tamanho: 1 a 0, 2 a 1, algo nessa linha", opinou Vadão. "O jogo não foi de grandes chances. Os goleiros não fizeram muitas defesas. O Emerson fez uma boa intervenção numa bola parada e, mesmo quando o Santos teve um pouco mais de volume, não foi exigido. O Aranha também fez pouquíssimas defesas importantes", comparou.

Segundo Vadão, o Guarani está de parabéns, apesar do placar. "Não podemos negar que três gols de diferença em uma partida de final é um resultado cruel. Nem estou chateado por termos perdido o jogo, mas o placar não deveria ser tão alto por tudo que o Guarani fez. Fiquei muito satisfeito com o desempenho dos jogadores", elogiou o treinador.

Apesar de não acreditar no título, Vadão ao menos pediu que o time vença domingo para terminar o Paulista com chave de ouro.

"O pensamento que nós temos é que, se não der para ser campeão, devemos jogar para vencer o jogo. Se fizermos 1 a 0 no domingo que vem, ótimo. Assim, encerramos o campeonato com chave de ouro. Vamos voltar ao Morumbi para vencer o jogo de volta ", encerrou o treinador do Bugre. (Das Agências)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;