Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Atlético-MG vence e quebra jejum, mas cai nos pênaltis e dá adeus à Sul-Americana



27/09/2019 | 00:05


Depois de acumular seis derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro e ainda acumular um outro revés no confronto de ida das semifinais da Copa Sul-Americana, o Atlético-MG finalmente conseguiu encerrar o seu jejum de vitórias, mas mesmo assim deu adeus ao torneio continental. Nesta quinta-feira à noite, no duelo de volta do mata-mata, a equipe superou o Colón por 2 a 1, no Mineirão, em Belo Horizonte, mas caiu nas penalidades, por 4 a 3, e ampliou o péssimo momento que vive nos gramados.

O time argentino havia vencido a partida de ida por 2 a 1, na semana passada, em Santa Fé, e com o triunfo desta quinta-feira se credenciou para encarar na final o Independiente Del Valle, do Equador, que na última quarta-feira eliminou o Corinthians com um empate por 2 a 2, em Quito. O confronto único que valerá o título será disputado no dia 9 de novembro, em Assunção, no Paraguai.

Eliminada nos pênaltis, a equipe atleticana não sabia o que era vencer uma partida no tempo normal desde o dia 27 de agosto, quando bateu o La Equidad por 3 a 1, na Colômbia, na partida de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana.

E precisando de uma vitória simples para garantir vaga na decisão, o time atleticano foi para cima do Colón desde o início do jogo e sufoco o adversário, que praticamente não conseguia passar do meio-campo. Já aos 5 minutos, Patric obrigou o goleiro Burián a praticar boa defesa após fazer tabela com Di Santo e finalizar forte. Depois, aos 18, Cazares também assustou em chute de fora da área que passou perto do gol da equipe argentina.

A pressão era contínua e o Atlético voltou a se ver muito perto de abrir o placar aos 37 minutos, quando Chará desperdiçou uma chance incrível após receber cruzamento de Patric e, com o gol praticamente vazio, finalizar por cima da meta.

Logo em seguida, aos 38, a equipe da casa abriu o placar. Cazares cruzou a bola na área, a defesa afastou apenas parcialmente e a bola sobrou para Di Santo, que arrematou de pé esquerdo para fazer 1 a 0. E o primeiro tempo só não terminou em 2 a 0 porque, aos 42, Burían praticou linda defesa em boa finalização de Elias de fora da área.

O Atlético voltou para a etapa final com José Welison no lugar de Jair. O titular, que retornava ao time após se recuperar de lesão, voltou a sentir um problema muscular e precisou ser substituído depois do intervalo.

E já aos 4 minutos do segundo tempo, o Atlético conseguiu fazer o segundo gol. Após ser acionado por Cazares, Chará finalizou cruzado para vencer Burián para deixar a equipe mineira mais perto da vaga na final.

O Atlético, porém, não conseguiu manter mais manter a sua intensidade ofensiva após o segundo gol e passou a ceder mais espaços ao Colón, que foi obrigado a buscar o ataque. O técnico Rodrigo Santana colocou Vinicius no lugar de Luan para dar gás novo ao meio-campo atleticano, mas foi o time argentino é que acabou achando o caminho do gol.

Após Morelo invadir a área e ser derrubado por Zé Welison, o árbitro colombiano Andrés Rojas deu pênalti, aos 33 minutos. E depois de muita reclamação dos atleticanos com a decisão do juiz, Luis Rodríguez foi para a bola aos 36 e cobrou no canto contrário ao que caiu Claiton para fazer a defesa: 2 a 1.

Rodrigo Santana ainda colocou Geuvânio no lugar de Elias ao gastar a sua última ficha para fazer mais um gol e garantir a classificação, mas o Colón segurou o resultado de 2 a 1 que levou a disputa às penalidades. Nas cobranças decisivas, Cleiton chegou a agarrar a primeira de todas, batida por Morelo. E depois Fábio Santos, Vinicius e Di Santo converteram as cobranças atleticanas, mas Réver parou em Burián na quarta batida e Cazares desperdiçou a quinta, enquanto os jogadores argentinos acertaram todas e comemoram a vaga na decisão.

No próximo domingo, o Atlético volta a campo para enfrentar o Ceará, às 19 horas, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela 22ª rodada do Brasileirão. Depois disso, na quarta-feira, a equipe voltará a atuar no mesmo local, contra o Vasco, em jogo atrasado da 21ª rodada do torneio nacional.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 2 (3) X (4) 1 COLÓN

ATLÉTICO-MG - Cleiton; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Jair (José Welison), Elias (Geuvânio), Luan (Vinicius), Cazares e Chará; Franco Di Santo. Técnico: Rodrigo Santana.

COLÓN - Burián; Vigo, Ortíz, Emanuel Olivera e Escobar (Esparza); Zuqui, Aliendro (Bernardi), Lértora, e Estigarribia (Chancalay); Luis Rodríguez e Morelo. Técnico: Pablo Lavallén.

GOLS - Franco Di Santo, aos 38 minutos do primeiro tempo; Chará, aos 4, e Luis Rodríguez, aos 36 do segundo.

ÁRBITRO - Andrés Rojas (COL).

PÚBLICO E RENDA - Não disponíveis.

CARTÕES AMARELOS - Patric e Vinicius (Atlético-MG); Emanuel Olivera (Colón).

LOCAL - Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Atlético-MG vence e quebra jejum, mas cai nos pênaltis e dá adeus à Sul-Americana


27/09/2019 | 00:05


Depois de acumular seis derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro e ainda acumular um outro revés no confronto de ida das semifinais da Copa Sul-Americana, o Atlético-MG finalmente conseguiu encerrar o seu jejum de vitórias, mas mesmo assim deu adeus ao torneio continental. Nesta quinta-feira à noite, no duelo de volta do mata-mata, a equipe superou o Colón por 2 a 1, no Mineirão, em Belo Horizonte, mas caiu nas penalidades, por 4 a 3, e ampliou o péssimo momento que vive nos gramados.

O time argentino havia vencido a partida de ida por 2 a 1, na semana passada, em Santa Fé, e com o triunfo desta quinta-feira se credenciou para encarar na final o Independiente Del Valle, do Equador, que na última quarta-feira eliminou o Corinthians com um empate por 2 a 2, em Quito. O confronto único que valerá o título será disputado no dia 9 de novembro, em Assunção, no Paraguai.

Eliminada nos pênaltis, a equipe atleticana não sabia o que era vencer uma partida no tempo normal desde o dia 27 de agosto, quando bateu o La Equidad por 3 a 1, na Colômbia, na partida de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana.

E precisando de uma vitória simples para garantir vaga na decisão, o time atleticano foi para cima do Colón desde o início do jogo e sufoco o adversário, que praticamente não conseguia passar do meio-campo. Já aos 5 minutos, Patric obrigou o goleiro Burián a praticar boa defesa após fazer tabela com Di Santo e finalizar forte. Depois, aos 18, Cazares também assustou em chute de fora da área que passou perto do gol da equipe argentina.

A pressão era contínua e o Atlético voltou a se ver muito perto de abrir o placar aos 37 minutos, quando Chará desperdiçou uma chance incrível após receber cruzamento de Patric e, com o gol praticamente vazio, finalizar por cima da meta.

Logo em seguida, aos 38, a equipe da casa abriu o placar. Cazares cruzou a bola na área, a defesa afastou apenas parcialmente e a bola sobrou para Di Santo, que arrematou de pé esquerdo para fazer 1 a 0. E o primeiro tempo só não terminou em 2 a 0 porque, aos 42, Burían praticou linda defesa em boa finalização de Elias de fora da área.

O Atlético voltou para a etapa final com José Welison no lugar de Jair. O titular, que retornava ao time após se recuperar de lesão, voltou a sentir um problema muscular e precisou ser substituído depois do intervalo.

E já aos 4 minutos do segundo tempo, o Atlético conseguiu fazer o segundo gol. Após ser acionado por Cazares, Chará finalizou cruzado para vencer Burián para deixar a equipe mineira mais perto da vaga na final.

O Atlético, porém, não conseguiu manter mais manter a sua intensidade ofensiva após o segundo gol e passou a ceder mais espaços ao Colón, que foi obrigado a buscar o ataque. O técnico Rodrigo Santana colocou Vinicius no lugar de Luan para dar gás novo ao meio-campo atleticano, mas foi o time argentino é que acabou achando o caminho do gol.

Após Morelo invadir a área e ser derrubado por Zé Welison, o árbitro colombiano Andrés Rojas deu pênalti, aos 33 minutos. E depois de muita reclamação dos atleticanos com a decisão do juiz, Luis Rodríguez foi para a bola aos 36 e cobrou no canto contrário ao que caiu Claiton para fazer a defesa: 2 a 1.

Rodrigo Santana ainda colocou Geuvânio no lugar de Elias ao gastar a sua última ficha para fazer mais um gol e garantir a classificação, mas o Colón segurou o resultado de 2 a 1 que levou a disputa às penalidades. Nas cobranças decisivas, Cleiton chegou a agarrar a primeira de todas, batida por Morelo. E depois Fábio Santos, Vinicius e Di Santo converteram as cobranças atleticanas, mas Réver parou em Burián na quarta batida e Cazares desperdiçou a quinta, enquanto os jogadores argentinos acertaram todas e comemoram a vaga na decisão.

No próximo domingo, o Atlético volta a campo para enfrentar o Ceará, às 19 horas, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela 22ª rodada do Brasileirão. Depois disso, na quarta-feira, a equipe voltará a atuar no mesmo local, contra o Vasco, em jogo atrasado da 21ª rodada do torneio nacional.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 2 (3) X (4) 1 COLÓN

ATLÉTICO-MG - Cleiton; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Jair (José Welison), Elias (Geuvânio), Luan (Vinicius), Cazares e Chará; Franco Di Santo. Técnico: Rodrigo Santana.

COLÓN - Burián; Vigo, Ortíz, Emanuel Olivera e Escobar (Esparza); Zuqui, Aliendro (Bernardi), Lértora, e Estigarribia (Chancalay); Luis Rodríguez e Morelo. Técnico: Pablo Lavallén.

GOLS - Franco Di Santo, aos 38 minutos do primeiro tempo; Chará, aos 4, e Luis Rodríguez, aos 36 do segundo.

ÁRBITRO - Andrés Rojas (COL).

PÚBLICO E RENDA - Não disponíveis.

CARTÕES AMARELOS - Patric e Vinicius (Atlético-MG); Emanuel Olivera (Colón).

LOCAL - Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;