Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Congresso discute uso da tecnologia

Realizado pela FEI, evento estimula a troca de informações entre a academia e o poder público na busca pela resolução de problemas do cotidiano


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

10/10/2017 | 07:00


 Com intuito de discutir novas tecnologias e estimular a troca de informações entre a academia e o poder público, o Centro Universitário da FEI, localizado em São Bernardo, iniciou, ontem, a segunda edição de congresso de inovação, que vai até amanhã. Neste ano, o tema é A Cidade e o Campo Inteligentes, Para uma Melhor Qualidade de Vida.
Conforme o prefeito Orlando Morando (PSDB), os temas apresentados pelo centro de ensino são importantes e a possibilidade de implantação das propostas discutidas no evento vai ser verificada. “Reconheci que o serviço público ainda é arcaico mediante a tecnologia das empresas privadas. Mas já conseguimos alguns avanços, como o aplicativo de ônibus e o monitoramento a distância de diabéticos”, contou.
Ele também citou o Ceitec (Centro de Empreendedorismo e Inovação Tecnológica), criado em agosto e responsável pela captação de projetos e inovação tecnológica de universidades e empresas da cidade. “É uma aposta que visa incorporar inovação tecnológica dentro do município. Estamos fazendo chamamento público e divulgação em revistas especializadas para quem quiser utilizar o espaço”, afirmou.
A FEI, que mantém cerca de 7.500 alunos, é uma das integrantes do Ceitec, conforme sinalizou o reitor da instituição, Fábio do Prado. “Estamos em (fase de) alinhamento de interesses sobre as competências e as demandas que a Prefeitura e a sociedade têm para verificar como podemos atuar juntos. Importante é o que a gente está fornecendo, tanto para o governo municipal quanto para o estadual, para que eles estejam cientes sobre o que a academia e a sociedade estão discutindo”, disse.
Em junho, foi divulgada a terceira edição do ranking com os 100 municípios mais inteligentes do Brasil, pela Connected Smart Cities. A lista conta com cinco cidades da região: São Caetano, na nona posição; São Bernardo, no 20º lugar; Santo André, no 26º; Mauá, no 93º; e Diadema na 100ª colocação. A listagem, denominada Connected Smart Cities, elaborada pela consultoria Urban Systems, aponta as administrações que possuem iniciativas importantes para o desenvolvimento em 11 áreas: Mobilidade, urbanismo, tecnologia e inovação, Empreendedorismo, governança, Educação, energia, meio ambiente, Saúde, Segurança e Economia.
“É importante que se entenda essas tecnologias para que sejamos os controladores dela e possamos pensar nos impactos social, econômico e ambiental. Além disso, não podemos perder de vista a qualidade dos trabalhadores, que são os mais afetados quando você fala em automação. Em um País onde a Educação não prepara as pessoas, isso pode ser caótico”, considera o reitor.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Congresso discute uso da tecnologia

Realizado pela FEI, evento estimula a troca de informações entre a academia e o poder público na busca pela resolução de problemas do cotidiano

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

10/10/2017 | 07:00


 Com intuito de discutir novas tecnologias e estimular a troca de informações entre a academia e o poder público, o Centro Universitário da FEI, localizado em São Bernardo, iniciou, ontem, a segunda edição de congresso de inovação, que vai até amanhã. Neste ano, o tema é A Cidade e o Campo Inteligentes, Para uma Melhor Qualidade de Vida.
Conforme o prefeito Orlando Morando (PSDB), os temas apresentados pelo centro de ensino são importantes e a possibilidade de implantação das propostas discutidas no evento vai ser verificada. “Reconheci que o serviço público ainda é arcaico mediante a tecnologia das empresas privadas. Mas já conseguimos alguns avanços, como o aplicativo de ônibus e o monitoramento a distância de diabéticos”, contou.
Ele também citou o Ceitec (Centro de Empreendedorismo e Inovação Tecnológica), criado em agosto e responsável pela captação de projetos e inovação tecnológica de universidades e empresas da cidade. “É uma aposta que visa incorporar inovação tecnológica dentro do município. Estamos fazendo chamamento público e divulgação em revistas especializadas para quem quiser utilizar o espaço”, afirmou.
A FEI, que mantém cerca de 7.500 alunos, é uma das integrantes do Ceitec, conforme sinalizou o reitor da instituição, Fábio do Prado. “Estamos em (fase de) alinhamento de interesses sobre as competências e as demandas que a Prefeitura e a sociedade têm para verificar como podemos atuar juntos. Importante é o que a gente está fornecendo, tanto para o governo municipal quanto para o estadual, para que eles estejam cientes sobre o que a academia e a sociedade estão discutindo”, disse.
Em junho, foi divulgada a terceira edição do ranking com os 100 municípios mais inteligentes do Brasil, pela Connected Smart Cities. A lista conta com cinco cidades da região: São Caetano, na nona posição; São Bernardo, no 20º lugar; Santo André, no 26º; Mauá, no 93º; e Diadema na 100ª colocação. A listagem, denominada Connected Smart Cities, elaborada pela consultoria Urban Systems, aponta as administrações que possuem iniciativas importantes para o desenvolvimento em 11 áreas: Mobilidade, urbanismo, tecnologia e inovação, Empreendedorismo, governança, Educação, energia, meio ambiente, Saúde, Segurança e Economia.
“É importante que se entenda essas tecnologias para que sejamos os controladores dela e possamos pensar nos impactos social, econômico e ambiental. Além disso, não podemos perder de vista a qualidade dos trabalhadores, que são os mais afetados quando você fala em automação. Em um País onde a Educação não prepara as pessoas, isso pode ser caótico”, considera o reitor.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;