Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 1 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Filarmônica de São Bernardo volta à Sala São Paulo


Julio Ibelli
Especial para o Diário

28/09/2008 | 07:07


Participação estrangeira no concerto matinal que a Orquestra Filarmônica de São Bernardo apresenta hoje às 10h, na Sala São Paulo, regida pelo titular Carlos Moreno. Da Coréia do Sul, porém radicada no Brasil, vem a precoce pianista Eun Young Lee, que começou a tocar ainda na infância.

Foi por aqui que ela ganhou prêmios importantes como intérprete de Bach (1685-1750). Diretor executivo da Filarmônica desde 2005, o também pianista Tarik Dib a considera uma grata revelação. "Toda orquestra só cresce ao tocar com grandes e jovens solistas", diz. Lee foi convidada pelo maestro Carlos Moreno, com quem já se apresentou anteriormente.

São Bernardo assistiria um dia antes ao programa que a orquestra leva hoje à Capital e que, segundo Dib, reúne peças obrigatórias ao piano e de fácil reconhecimento pelo público. Esta que é a segunda em uma série de três apresentações marcadas para a Sala São Paulo no ano, representa um avanço nas ambições de Moreno desde que assumiu a Filarmônica, para levá-la mais longe, com temporadas pelo Interior do Estado, do País e até excursões internacionais.

Ao mesmo tempo, é preciso contemplar a região, especialmente São Bernardo, de onde a orquestra tira o sustento graças ao imposto pago pelo cidadão. "Uma questão de orgulho para nós é continuar as apresentações em parques do Grande ABC e o trabalho com alunos das 1ª a 4ª séries", afirma Dib. "E não apenas tocar na Sala São Paulo ou no Festival de Campos do Jordão."

Prova desse compromisso é a execução da Sinfonia Nº 5 (Tchaikovsky) apenas em São Bernardo no fim de semana. "Apesar de ser um dos temas de orquestra mais conhecidos e assimilados pelo público, é um desafio para quem executa as cordas", explica o pianista.

O repertório da Sala São Paulo (onde a Filarmônica volta no dia 18 com a Nona Sinfonia, de Mozart) inclui Finlândia, do nacionalista Jean Sibelius, e Concerto em Lá Menor para Piano e Orquestra, de Edvard Grieg, que, diferentemente do anterior, compôs muito mais para piano.

Orquestra Filarmônica de São Bernardo - Com a participação da pianista Eun Young Lee. Hoje, às 10h. Na Sala São Paulo - Pça. Júlio Prestes, s/nº, Centro, São Paulo. Ingr.: R$ 2. Informações: 3223-3966 e 4121-9183.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Filarmônica de São Bernardo volta à Sala São Paulo

Julio Ibelli
Especial para o Diário

28/09/2008 | 07:07


Participação estrangeira no concerto matinal que a Orquestra Filarmônica de São Bernardo apresenta hoje às 10h, na Sala São Paulo, regida pelo titular Carlos Moreno. Da Coréia do Sul, porém radicada no Brasil, vem a precoce pianista Eun Young Lee, que começou a tocar ainda na infância.

Foi por aqui que ela ganhou prêmios importantes como intérprete de Bach (1685-1750). Diretor executivo da Filarmônica desde 2005, o também pianista Tarik Dib a considera uma grata revelação. "Toda orquestra só cresce ao tocar com grandes e jovens solistas", diz. Lee foi convidada pelo maestro Carlos Moreno, com quem já se apresentou anteriormente.

São Bernardo assistiria um dia antes ao programa que a orquestra leva hoje à Capital e que, segundo Dib, reúne peças obrigatórias ao piano e de fácil reconhecimento pelo público. Esta que é a segunda em uma série de três apresentações marcadas para a Sala São Paulo no ano, representa um avanço nas ambições de Moreno desde que assumiu a Filarmônica, para levá-la mais longe, com temporadas pelo Interior do Estado, do País e até excursões internacionais.

Ao mesmo tempo, é preciso contemplar a região, especialmente São Bernardo, de onde a orquestra tira o sustento graças ao imposto pago pelo cidadão. "Uma questão de orgulho para nós é continuar as apresentações em parques do Grande ABC e o trabalho com alunos das 1ª a 4ª séries", afirma Dib. "E não apenas tocar na Sala São Paulo ou no Festival de Campos do Jordão."

Prova desse compromisso é a execução da Sinfonia Nº 5 (Tchaikovsky) apenas em São Bernardo no fim de semana. "Apesar de ser um dos temas de orquestra mais conhecidos e assimilados pelo público, é um desafio para quem executa as cordas", explica o pianista.

O repertório da Sala São Paulo (onde a Filarmônica volta no dia 18 com a Nona Sinfonia, de Mozart) inclui Finlândia, do nacionalista Jean Sibelius, e Concerto em Lá Menor para Piano e Orquestra, de Edvard Grieg, que, diferentemente do anterior, compôs muito mais para piano.

Orquestra Filarmônica de São Bernardo - Com a participação da pianista Eun Young Lee. Hoje, às 10h. Na Sala São Paulo - Pça. Júlio Prestes, s/nº, Centro, São Paulo. Ingr.: R$ 2. Informações: 3223-3966 e 4121-9183.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;