Fechar
Publicidade

Sábado, 15 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Bolsas da Europa fecham em baixa, com foco em impactos globais da covid



08/07/2020 | 14:16


As bolsas europeias fecharam em território negativo, nesta quarta-feira, 8, com exceção de Lisboa, que subiu. A disseminação da covid-19 continuava a preocupar, por seus riscos para a atividade, e investidores monitoraram também questões locais, como estímulos anunciados pelo governo do Reino Unido.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,67%, em 366,48 pontos.

Os sinais de que o coronavírus não perde fôlego em sua disseminação pelo mundo pesaram sobre os mercados europeus, sobretudo diante do avanço da doença nos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, falou em dar uma pausa nos estímulos, neste momento, preferindo primeiro agora avaliar com cuidado os indicadores.

Uma notícia sobre avanço nos estudos de uma vacina da americana Moderna ajudou as bolsas europeias a reduzir perdas, mas sem mudar o quadro geral. No Reino Unido, o destaque foi o anúncio do ministro das Finanças, Rishi Sunak, de uma série de medidas para estimular a economia local, principalmente o mercado de trabalho, o que fortaleceu a libra - esse movimento no câmbio tende a pressionar as ações de exportadoras britânicas.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em baixa de 0,55%, em 6.156,16 pontos. A Capital Economics afirma em relatório que as medidas anunciadas hoje pelo governo podem acelerar um pouco a recuperação britânica e limitar o impacto de longo prazo no desemprego, mas diz "duvidar" que o PIB do Reino Unido retornará aos níveis anteriores à crise atual até o início de 2022.

Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,97%, para 12.494,81 pontos. Entre ações em foco, Deutsche Bank caiu 1,08%, após o banco ter sido multado em US$ 150 milhões pelo regulador financeiro de Nova York por causa de suas relações com Jeffrey Epstein, investidor americano acusado de uma série de abusos sexuais e que se matou na cadeia em 2019.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 fechou em queda de 1,24%, em 4.981,13 pontos. Em Milão, o FTSE MIB caiu 0,57%, para 19.899,53 pontos.

Em Madri, o índice IBEX 35 recuou 1,62%, para 7.326,40 pontos. Já em Lisboa o PSI 20 destoou e fechou em alta de 0,54%, em 4.476,47 pontos e na máxima do dia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bolsas da Europa fecham em baixa, com foco em impactos globais da covid


08/07/2020 | 14:16


As bolsas europeias fecharam em território negativo, nesta quarta-feira, 8, com exceção de Lisboa, que subiu. A disseminação da covid-19 continuava a preocupar, por seus riscos para a atividade, e investidores monitoraram também questões locais, como estímulos anunciados pelo governo do Reino Unido.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,67%, em 366,48 pontos.

Os sinais de que o coronavírus não perde fôlego em sua disseminação pelo mundo pesaram sobre os mercados europeus, sobretudo diante do avanço da doença nos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, falou em dar uma pausa nos estímulos, neste momento, preferindo primeiro agora avaliar com cuidado os indicadores.

Uma notícia sobre avanço nos estudos de uma vacina da americana Moderna ajudou as bolsas europeias a reduzir perdas, mas sem mudar o quadro geral. No Reino Unido, o destaque foi o anúncio do ministro das Finanças, Rishi Sunak, de uma série de medidas para estimular a economia local, principalmente o mercado de trabalho, o que fortaleceu a libra - esse movimento no câmbio tende a pressionar as ações de exportadoras britânicas.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em baixa de 0,55%, em 6.156,16 pontos. A Capital Economics afirma em relatório que as medidas anunciadas hoje pelo governo podem acelerar um pouco a recuperação britânica e limitar o impacto de longo prazo no desemprego, mas diz "duvidar" que o PIB do Reino Unido retornará aos níveis anteriores à crise atual até o início de 2022.

Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,97%, para 12.494,81 pontos. Entre ações em foco, Deutsche Bank caiu 1,08%, após o banco ter sido multado em US$ 150 milhões pelo regulador financeiro de Nova York por causa de suas relações com Jeffrey Epstein, investidor americano acusado de uma série de abusos sexuais e que se matou na cadeia em 2019.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 fechou em queda de 1,24%, em 4.981,13 pontos. Em Milão, o FTSE MIB caiu 0,57%, para 19.899,53 pontos.

Em Madri, o índice IBEX 35 recuou 1,62%, para 7.326,40 pontos. Já em Lisboa o PSI 20 destoou e fechou em alta de 0,54%, em 4.476,47 pontos e na máxima do dia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;