Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Diminuem acidentes na Índio Tibiriçá


André Vieira
Do Diário do Grande ABC

15/09/2010 | 07:01


O registro de acidentes na Rodovia Índio Tibiriçá foi ligeiramente menor no primeiro semestre, em relação ao mesmo período de 2009. A comparação mostra redução no índice de colisões e de atropelamentos.

O número de vítimas fatais permaneceu igual. Foram dez ocorrências de morte na estrada nos primeiros seis de meses de cada ano.

O levantamento do Comando de Policiamento Rodoviário da Polícia Militar mostra que foram registradas 164 colisões em 2009, ante 156 neste ano.

O balanço de atropelamentos também aponta para a diminuição. Em 2010, foram seis a menos - 12 contra 18.

Alternando segmentos de perímetro urbano com trechos distantes da população, a Rodovia Índio Tibiriçá é identificada como perigosa por parte dos usuários.

Se no passado recente a má conservação da via era motivo de preocupação, hoje os problemas estão ligados ao comportamento dos motoristas.

Ações - Para reforçar a segurança e melhorar as condições da via, o governo do Estado investe R$ 76,4 milhões em obras, que devem ser concluídas até dezembro.

Na maior parte da rodovia, que atravessa três municípios do Grande ABC - São Bernardo, Santo André e Ribeirão Pires -, além de Suzano, o asfalto é novo e a sinalização é eficiente.

"A reforma e a construção de novos acessos melhoraram as condições, a turma (motoristas) é que não melhorou", avaliou o comerciante Pedro Ferreira da Silva, 65 anos.

Há cinco décadas morando e trabalhando na beira da estrada, Silva se refere aos condutores que exageram na velocidade e fazem ultrapassagens em locais proibidos.

Esses problemas também são relacionados pela Polícia Rodoviária que, em nota, informou que mantém duas bases de fiscalização na via.

Segundo a corporação, as características da Índio Tibiriçá também propiciam o registro de acidentes graves, pois "é considerada simples, ou seja, uma única pista com trânsito em dois sentidos o que possibilita que os veículos se cruzem."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diminuem acidentes na Índio Tibiriçá

André Vieira
Do Diário do Grande ABC

15/09/2010 | 07:01


O registro de acidentes na Rodovia Índio Tibiriçá foi ligeiramente menor no primeiro semestre, em relação ao mesmo período de 2009. A comparação mostra redução no índice de colisões e de atropelamentos.

O número de vítimas fatais permaneceu igual. Foram dez ocorrências de morte na estrada nos primeiros seis de meses de cada ano.

O levantamento do Comando de Policiamento Rodoviário da Polícia Militar mostra que foram registradas 164 colisões em 2009, ante 156 neste ano.

O balanço de atropelamentos também aponta para a diminuição. Em 2010, foram seis a menos - 12 contra 18.

Alternando segmentos de perímetro urbano com trechos distantes da população, a Rodovia Índio Tibiriçá é identificada como perigosa por parte dos usuários.

Se no passado recente a má conservação da via era motivo de preocupação, hoje os problemas estão ligados ao comportamento dos motoristas.

Ações - Para reforçar a segurança e melhorar as condições da via, o governo do Estado investe R$ 76,4 milhões em obras, que devem ser concluídas até dezembro.

Na maior parte da rodovia, que atravessa três municípios do Grande ABC - São Bernardo, Santo André e Ribeirão Pires -, além de Suzano, o asfalto é novo e a sinalização é eficiente.

"A reforma e a construção de novos acessos melhoraram as condições, a turma (motoristas) é que não melhorou", avaliou o comerciante Pedro Ferreira da Silva, 65 anos.

Há cinco décadas morando e trabalhando na beira da estrada, Silva se refere aos condutores que exageram na velocidade e fazem ultrapassagens em locais proibidos.

Esses problemas também são relacionados pela Polícia Rodoviária que, em nota, informou que mantém duas bases de fiscalização na via.

Segundo a corporação, as características da Índio Tibiriçá também propiciam o registro de acidentes graves, pois "é considerada simples, ou seja, uma única pista com trânsito em dois sentidos o que possibilita que os veículos se cruzem."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;