Fechar
Publicidade

Sábado, 17 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Filho de Bolaños planeja live-action de 'Chapolin Colorado' e nova série 'Chaves'

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


28/12/2020 | 15:19


Uma chama acende a esperança dos fãs de Chaves e Chapolin nessa reta final de 2020. Após o fim da transmissão das obras de Roberto Bolaños pelo canal Televisa em toda a América Latina em agosto, o filho do ator e diretor, que morreu em 2014, anunciou que pretende realizar uma live-action de Chapolin Colorado e uma série inédita, com manuscritos do pai e que nunca foram ao ar, de histórias paralelas de Chaves.

"Estamos trabalhando paralelamente em um filme de ação. Faz pouco tempo que pensamos nisso. Temos que fazer todo um processo que tem a ver com o tamanho do que pode ser feito. O orçamento é uma limitação monstruosa", declarou Roberto Gómez Fernández, em entrevista à revista GQ.

O filho de Bolaños tem consciência de que uma grande produção exige milhões de dólares. "Não temos certeza se podemos fazer um filme de super-herói americano que custa 20 milhões de dólares, mas algo que tem uma produção de primeira qualidade", declarou. Na obra de Bolaños, super-heróis como o Polegar Vermelho e o americano Super-Sam, conhecido pelo bordão "time is money" e que carregava uma bolsa de pano aparentemente com dinheiro, sempre foram ''modestos''.

A ideia de Fernández agora é fazer uma live-action de Chapolin, com atores reais e conhecidos do grande público, inclusive em território americano: "Tem que haver um espectro de reconhecimento muito importante, que ele seja conhecido nos Estados Unidos ou que seja um desconhecido, mas que a representação do personagem seja ótima. Não é fácil".

Em 2020, o personagem completou 50 anos de vida e houve o lançamento de diversos produtos com a marca. Em agosto deste ano, as obras de Roberto Bolaños tiveram exibição cancelada pela Televisa. Segundo informações da imprensa mexicana, a família do ator e o canal não chegaram a um acordo sobre os direitos da série.

Em 2021, o seriado Chaves completará 50 anos - para a agonia dos ''chavesmaníacos'', fora do ar. Porém, Gómez Fernández planeja um spin-off. Na visão do filho de Bolaños, os programas originais são intocáveis e o Grupo Chespirito já está analisando formas de continuar contanto histórias da Vila. "Existem outras possibilidades de mudar. Tem uma história que nunca apareceu na televisão: de onde veio o cara (Chaves). Ele (Bolaños) publicou em livro ("El Diario de El Chavo") e também tem a visão dos diferentes personagens que estão no bairro", disse.

Imagine conhecer a história de onde veio, afinal, o menino Chaves, do número 8? Acompanhar como era a vida de Dona Florinda quando o pai de Quico ainda era vivo? Ou imaginar a Bruxa do 71, ou melhor, Dona Clotilde, quando era jovem? As possibilidades são inúmeras e causam entusiasmo só de pensar.

No entanto, Gómez Fernández não deu mais detalhes sobre como seria a nova série. "Temos algumas ideias sendo revisadas, nada específico", concluiu.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Filho de Bolaños planeja live-action de 'Chapolin Colorado' e nova série 'Chaves'


28/12/2020 | 15:19


Uma chama acende a esperança dos fãs de Chaves e Chapolin nessa reta final de 2020. Após o fim da transmissão das obras de Roberto Bolaños pelo canal Televisa em toda a América Latina em agosto, o filho do ator e diretor, que morreu em 2014, anunciou que pretende realizar uma live-action de Chapolin Colorado e uma série inédita, com manuscritos do pai e que nunca foram ao ar, de histórias paralelas de Chaves.

"Estamos trabalhando paralelamente em um filme de ação. Faz pouco tempo que pensamos nisso. Temos que fazer todo um processo que tem a ver com o tamanho do que pode ser feito. O orçamento é uma limitação monstruosa", declarou Roberto Gómez Fernández, em entrevista à revista GQ.

O filho de Bolaños tem consciência de que uma grande produção exige milhões de dólares. "Não temos certeza se podemos fazer um filme de super-herói americano que custa 20 milhões de dólares, mas algo que tem uma produção de primeira qualidade", declarou. Na obra de Bolaños, super-heróis como o Polegar Vermelho e o americano Super-Sam, conhecido pelo bordão "time is money" e que carregava uma bolsa de pano aparentemente com dinheiro, sempre foram ''modestos''.

A ideia de Fernández agora é fazer uma live-action de Chapolin, com atores reais e conhecidos do grande público, inclusive em território americano: "Tem que haver um espectro de reconhecimento muito importante, que ele seja conhecido nos Estados Unidos ou que seja um desconhecido, mas que a representação do personagem seja ótima. Não é fácil".

Em 2020, o personagem completou 50 anos de vida e houve o lançamento de diversos produtos com a marca. Em agosto deste ano, as obras de Roberto Bolaños tiveram exibição cancelada pela Televisa. Segundo informações da imprensa mexicana, a família do ator e o canal não chegaram a um acordo sobre os direitos da série.

Em 2021, o seriado Chaves completará 50 anos - para a agonia dos ''chavesmaníacos'', fora do ar. Porém, Gómez Fernández planeja um spin-off. Na visão do filho de Bolaños, os programas originais são intocáveis e o Grupo Chespirito já está analisando formas de continuar contanto histórias da Vila. "Existem outras possibilidades de mudar. Tem uma história que nunca apareceu na televisão: de onde veio o cara (Chaves). Ele (Bolaños) publicou em livro ("El Diario de El Chavo") e também tem a visão dos diferentes personagens que estão no bairro", disse.

Imagine conhecer a história de onde veio, afinal, o menino Chaves, do número 8? Acompanhar como era a vida de Dona Florinda quando o pai de Quico ainda era vivo? Ou imaginar a Bruxa do 71, ou melhor, Dona Clotilde, quando era jovem? As possibilidades são inúmeras e causam entusiasmo só de pensar.

No entanto, Gómez Fernández não deu mais detalhes sobre como seria a nova série. "Temos algumas ideias sendo revisadas, nada específico", concluiu.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;