Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Conmebol pede reunião com a Fifa para ativar fundo de ajuda durante a crise



08/04/2020 | 19:28


A Conmebol pediu à Fifa nesta quarta-feira para agilizar um fundo de ajuda global ao futebol para apoiar suas dez associações membros, impactadas em suas finanças pela pandemia de coronavírus. O pedido da Conmebol foi registrado em carta que seu presidente Alejandro Domínguez enviou ao presidente da Fifa, Gianni Infantino.

Domínguez propôs realizar uma reunião "o mais rápido possível" do grupo de trabalho que o órgão mundial de futebol criou no mês passado para enfrentar uma crise de saúde que paralisou o futebol em quase todo o mundo. Os sul-americanos buscam que esse grupo gere "oportunamente e imediatamente" para as associações membros.

"Desse suporte oportuno, depende que a bola possa rolar novamente no mundo, assim que essa situação de crise mundial se dissipar, com o esplendor de sempre", disse Domínguez.

Devido ao avanço do coronavírus na América do Sul, a Conmebol suspendeu em 12 de março a Copa Libertadores, após a conclusão da segunda rodada da fase de grupos. E as ligas nacionais e os campeonatos estaduais no Brasil pararam logo na sequência.

As duas primeiras rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022 também não puderam ser realizadas. Com a maioria dos países tendo colocado suas populações em quarentena, é pouco provável que a atividade seja retomada no curto prazo.

Na carta a Infantino, o presidente da Conmebol lembrou que a entidade da América do Sul ofereceu um adiantamento de até US$ 75 milhões (aproximadamente R$ 384 milhões) para associações e clubes membros que competiram em suas taças.

"Todos os esforços são pequenos para mitigar a situação difícil que nossos afiliados passam, e é por isso que é inevitável participar de esforços para ajudá-los o mais rápido possível", disse Domínguez na carta.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Conmebol pede reunião com a Fifa para ativar fundo de ajuda durante a crise


08/04/2020 | 19:28


A Conmebol pediu à Fifa nesta quarta-feira para agilizar um fundo de ajuda global ao futebol para apoiar suas dez associações membros, impactadas em suas finanças pela pandemia de coronavírus. O pedido da Conmebol foi registrado em carta que seu presidente Alejandro Domínguez enviou ao presidente da Fifa, Gianni Infantino.

Domínguez propôs realizar uma reunião "o mais rápido possível" do grupo de trabalho que o órgão mundial de futebol criou no mês passado para enfrentar uma crise de saúde que paralisou o futebol em quase todo o mundo. Os sul-americanos buscam que esse grupo gere "oportunamente e imediatamente" para as associações membros.

"Desse suporte oportuno, depende que a bola possa rolar novamente no mundo, assim que essa situação de crise mundial se dissipar, com o esplendor de sempre", disse Domínguez.

Devido ao avanço do coronavírus na América do Sul, a Conmebol suspendeu em 12 de março a Copa Libertadores, após a conclusão da segunda rodada da fase de grupos. E as ligas nacionais e os campeonatos estaduais no Brasil pararam logo na sequência.

As duas primeiras rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022 também não puderam ser realizadas. Com a maioria dos países tendo colocado suas populações em quarentena, é pouco provável que a atividade seja retomada no curto prazo.

Na carta a Infantino, o presidente da Conmebol lembrou que a entidade da América do Sul ofereceu um adiantamento de até US$ 75 milhões (aproximadamente R$ 384 milhões) para associações e clubes membros que competiram em suas taças.

"Todos os esforços são pequenos para mitigar a situação difícil que nossos afiliados passam, e é por isso que é inevitável participar de esforços para ajudá-los o mais rápido possível", disse Domínguez na carta.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;