Fechar
Publicidade

Domingo, 31 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Tóquio retira chama olímpica de exposição, após decretar estado de emergência

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ideia foi para evitar aglomerações de fãs e curiosos em período de pandemia de coronavírus



08/04/2020 | 13:25


A chama olímpica dos Jogos de Tóquio foi retirada da prefeitura de Fukushima, onde estava em exposição pública. Segundo um comunicado dos organizadores, o motivo foi para evitar aglomerações de fãs e curiosos em período de pandemia de coronavírus. A tocha chegou ao Japão vinda da Grécia em 26 de março.

A chama deveria ficar exposta até o final de abril, mas foi retirada após o primeiro-ministro Shinzo Abe decretar o estado de emergência no combate ao coronavírus, que inclui medidas como a limitação de aglomerações. "Tóquio-2020 manterá a chama em um local não revelado para evitar que as pessoas se reúnam", disseram os organizadores. Espera-se que a chama reapareça no próximo ano.

A longo prazo, a chama voltará a ser usada pelo Comitê Olímpico Internacional como um dispositivo de promoção dos Jogos e como um símbolo da luta contra a pandemia. "A ideia será manter essa chama acesa e mostrá-la ao mundo", disse Michael Payne, ex-diretor de marketing do COI.

A evolução da pandemia do coronavírus vai direcionar se poderá haver uma turnê da chama pelo mundo e até mesmo no Japão. Os Jogos Olímpicos serão disputados entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tóquio retira chama olímpica de exposição, após decretar estado de emergência

Ideia foi para evitar aglomerações de fãs e curiosos em período de pandemia de coronavírus


08/04/2020 | 13:25


A chama olímpica dos Jogos de Tóquio foi retirada da prefeitura de Fukushima, onde estava em exposição pública. Segundo um comunicado dos organizadores, o motivo foi para evitar aglomerações de fãs e curiosos em período de pandemia de coronavírus. A tocha chegou ao Japão vinda da Grécia em 26 de março.

A chama deveria ficar exposta até o final de abril, mas foi retirada após o primeiro-ministro Shinzo Abe decretar o estado de emergência no combate ao coronavírus, que inclui medidas como a limitação de aglomerações. "Tóquio-2020 manterá a chama em um local não revelado para evitar que as pessoas se reúnam", disseram os organizadores. Espera-se que a chama reapareça no próximo ano.

A longo prazo, a chama voltará a ser usada pelo Comitê Olímpico Internacional como um dispositivo de promoção dos Jogos e como um símbolo da luta contra a pandemia. "A ideia será manter essa chama acesa e mostrá-la ao mundo", disse Michael Payne, ex-diretor de marketing do COI.

A evolução da pandemia do coronavírus vai direcionar se poderá haver uma turnê da chama pelo mundo e até mesmo no Japão. Os Jogos Olímpicos serão disputados entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;