Fechar
Publicidade

Domingo, 1 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Policiais iraquianos desfilam pelas ruas de Bagdá


Do Diário OnLine
Com AFP

05/03/2003 | 14:06


Centenas de policiais iraquianos saíram às ruas nesta quarta-feira em uma demonstração de força contra os Estados Unidos. O governo iraquiano acusa os EUA de terem matado seis civis em um bombardeio que promoveu no domingo contra zonas de exclusão.

"Vou morrer defendendo o Iraque e Saddam Hussein, do Tigres ao Eufrates" explica Khaldum, candidato à camicase, 23 anos, que marchou nesta quarta-feira levando um lenço branco, símbolo de sua disposição para o martírio, durante um desfile das forças de segurança mobilizadas contra a ameaça americana.

Com o rosto coberto por um cachecol e uma metralhadora junto ao peito, Khaldum e outros 120 jovens iraquianos que se dizem dispostos ao sacrifício participaram do desfile com milhares de elementos das forças do ministério do Interior. Khaldum se apresentou como "um camicase pela pátria".

"Façamos como os palestinos. Vamos levar nossos sudários e esperamos voltar um dia para casa em um caixão, mortos como mártires", declarou Khaldum, citando os atentados suicidas praticados por grupos radicais palestinos contra Israel.

"Estamos dispostos a morrer pelo grande Iraque, combatendo os Estados Unidos. Todos os outros iraquianos estão dispostos também", afirmou outro suicida que não quis se identificar.

Vestidos com uniformes de combate verde oliva e cáqui, de camuflagem e portando armas, os membros do serviço de segurança desfilaram em pequenos grupos, saudando o ministro do Interior, Mahmud Diab al Ahmad, e outros oficiais que estava na tribuna de honra.

Em nome das forças de segurança, o ministro leu uma mensagem dirigida ao presidente Saddam Hussein na qual juravam "por Deus e pela honra, defender o Iraque até o martírio e ser espadas na mão do líder para cortar a cabeça do inimigo".

Os participantes desfilavam com passo marcial diante da tribuna enquanto uma banda interpretava temas militares ao som de tambores e clarinetes.

Centenas de curiosos, na maioria mulheres, acompanharam o evento saudando com aplausos a cada menção do nome de Saddam Hussein pelo apresentador do desfile, organizado na avenida Palestina, ao Norte de Bagdá.

Através das caixas de som, era possível ouvir músicas exaltando o líder iraquiano, enquanto era exibida uma bandeira presa em um poste de energia elétrica, onde era estava escrito, "Iraque é Saddam e Saddam é o Iraque”.

Em meio ao clima de exaltação, uma senhora idosa vestida de negro oferecia bombons aos policiais que desfilavam. "É a minha maneira de expressar meu amor por Saddam Hussein. Os americanos têm inveja do nosso presidente e querem a guerra porque ele é um herói", comentou um senhor de idade.

Alguns homens desfilaram com lança-foguetes no ombro e havia caminhões transportando baterias antiaéreas e metralhadoras pesadas. Um pequeno grupo de policiais desfilou a cavalo, enquanto policiais exibiam seus veículos japoneses novos. Bombeiros e membros da defesa civil também participaram do desfile.

"Cada iraquiano, inclusive as crianças, terá um papel no caso de guerra. Temos algumas surpresas para os americanos", garantiu um dos generais que comandava o desfile.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;