Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Três municípios aprovam reajuste da tarifa de ônibus

Santo André, São Caetano e Diadema aumentarão preço das passagens do transporte coletivo até o domingo de Páscoa


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

28/03/2018 | 07:00


 Três municípios do Grande ABC confirmaram ontem o reajuste das tarifas do sistema de transporte coletivo. Os novos valores, que passam a vigorar nos próximos dias, foram definidos após estudos técnicos e irão variar entre R$ 4,20 (São Caetano) e R$ 4,40 (Santo André). Em Diadema, o preço da passagem ainda não foi divulgado. A decisão das três cidades segue posicionamento adotado em demais municípios da Região Metropolitana de São Paulo, incluindo São Bernardo e a própria Capital, onde o reajuste já vigora desde o início do ano.

Em Santo André, conforme decreto publicado ontem pela Prefeitura, o valor da passagem passará dos atuais R$ 4,20 para R$ 4,40. A nova tarifa começa a valer a partir de sábado.

No caso de São Caetano, onde o reajuste passará a vigorar a partir de domingo, o valor da tarifa subirá dos atuais R$ 4 para R$ 4,20, conforme informações da própria administração municipal. O decreto que autoriza o aumento deve ser publicado ainda nesta semana.

Em Diadema, embora a Prefeitura não confirme a informação, a expectativa é a de que a tarifa do transporte coletivo também seja reajustada durante o feriado prolongado da Páscoa. Se for mantida a característica de anos anteriores, o município deverá adotar o valor da tarifa de cidades vizinhas, como Santo André e São Bernardo. Neste caso, o valor da passagem passaria dos atuais R$ 4,20 para R$ 4,40.

 

EQUILÍBRIO

Na avaliação de especialista da área, o reajuste na tarifa de ônibus municipais é a alternativa mais viável para reverter o cenário de estrangulamento do sistema de transporte coletivo da região que, nos últimos anos, está à beira de um colapso – em razão do aumento excessivo de gratuidades concedidas por municípios, e também devido à perda de passageiros.

Em entrevista ao Diário, o especialista em segurança no trânsito e engenheiro de tráfego e transportes Horácio Figueira criticou prefeitos da região pela demora na aprovação do reajuste. “Não existe conta mágica, ao contrário do que as pessoas pensam. Com o aumento das gratuidades, quem acaba mantendo esse custo são os próprios usuários. Portanto, se não houver reajuste da tarifa o sistema acaba quebrando.”

O diretor jurídico do SETC/ABC (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do ABC), Francisco Bernardino Ferreira, também justificou a medida como alternativa para reverter o desequilíbrio econômico no sistema de transporte público. “É quase unânime que todas as empresas e consórcios enfrentam dificuldades, principalmente em relação ao aumento do combustível, na elevação do custo da mão de obra e com a manutenção dos veículos”, enfatiza.

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Três municípios aprovam reajuste da tarifa de ônibus

Santo André, São Caetano e Diadema aumentarão preço das passagens do transporte coletivo até o domingo de Páscoa

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

28/03/2018 | 07:00


 Três municípios do Grande ABC confirmaram ontem o reajuste das tarifas do sistema de transporte coletivo. Os novos valores, que passam a vigorar nos próximos dias, foram definidos após estudos técnicos e irão variar entre R$ 4,20 (São Caetano) e R$ 4,40 (Santo André). Em Diadema, o preço da passagem ainda não foi divulgado. A decisão das três cidades segue posicionamento adotado em demais municípios da Região Metropolitana de São Paulo, incluindo São Bernardo e a própria Capital, onde o reajuste já vigora desde o início do ano.

Em Santo André, conforme decreto publicado ontem pela Prefeitura, o valor da passagem passará dos atuais R$ 4,20 para R$ 4,40. A nova tarifa começa a valer a partir de sábado.

No caso de São Caetano, onde o reajuste passará a vigorar a partir de domingo, o valor da tarifa subirá dos atuais R$ 4 para R$ 4,20, conforme informações da própria administração municipal. O decreto que autoriza o aumento deve ser publicado ainda nesta semana.

Em Diadema, embora a Prefeitura não confirme a informação, a expectativa é a de que a tarifa do transporte coletivo também seja reajustada durante o feriado prolongado da Páscoa. Se for mantida a característica de anos anteriores, o município deverá adotar o valor da tarifa de cidades vizinhas, como Santo André e São Bernardo. Neste caso, o valor da passagem passaria dos atuais R$ 4,20 para R$ 4,40.

 

EQUILÍBRIO

Na avaliação de especialista da área, o reajuste na tarifa de ônibus municipais é a alternativa mais viável para reverter o cenário de estrangulamento do sistema de transporte coletivo da região que, nos últimos anos, está à beira de um colapso – em razão do aumento excessivo de gratuidades concedidas por municípios, e também devido à perda de passageiros.

Em entrevista ao Diário, o especialista em segurança no trânsito e engenheiro de tráfego e transportes Horácio Figueira criticou prefeitos da região pela demora na aprovação do reajuste. “Não existe conta mágica, ao contrário do que as pessoas pensam. Com o aumento das gratuidades, quem acaba mantendo esse custo são os próprios usuários. Portanto, se não houver reajuste da tarifa o sistema acaba quebrando.”

O diretor jurídico do SETC/ABC (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do ABC), Francisco Bernardino Ferreira, também justificou a medida como alternativa para reverter o desequilíbrio econômico no sistema de transporte público. “É quase unânime que todas as empresas e consórcios enfrentam dificuldades, principalmente em relação ao aumento do combustível, na elevação do custo da mão de obra e com a manutenção dos veículos”, enfatiza.

 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;