Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 3 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Rapaz incendiado morre e polícia decreta prisão de cunhado suspeito


Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

17/05/2005 | 08:21


Rafael Tiago Sartori, 22 anos, de Mauá, morreu na segunda de manhã em decorrência das queimaduras que atingiram 97% de seu corpo. Ele e a namorada, a secretária Caroline Bonomi, 23, de Santo André, foram amordaçados e queimados na madrugada de domingo em uma praça na Vila Califórnia, zona Leste da capital. A moça morreu no domingo à tarde. A Justiça decretou nesta segunda a prisão preventiva do acusado se ser o autor do crime: o servente de pedreiro Mardoni Gonçalves Lima, 27 anos, ex-cunhado de Sartori.

Segundo as vítimas declararam à polícia momentos antes de morrer, Lima cometeu o crime por vingança, porque Sartori e a família dele não permitiam que o servente visse a ex-mulher, Fernanda Kelly Sartori, 26 anos, e a filha do casal.

Lima também é acusado de ter cometido outro homicídio em 1997, em Carapicuíba, na Região Metropolitana. Segundo investigações, ultimamente ele vivia e realizava trabalhos temporários na zona Norte de São Paulo. Policiais do 42º DP da capital (Parque São Lucas) realizam diligências e podem prendê-lo a qualquer momento.

Sartori, morador do Jardim Salgueiro, em Mauá, era o braço-direito da irmã na confecção de propriedade dela. Ele morreu nesta segunda às 9h no Hospital Municipal do Tatuapé, na zona Leste de São Paulo. Seu corpo só foi liberado do IML (Instituto Médido Legal) no começo da noite desta segunda e seu enterro deve ser nesta terça pela manhã.

Sua namorada, a secretária Caroline, que residia na Vila Pires, em Santo André, morreu neste domingo no mesmo hospital com 100% do corpo queimado e foi enterrada nesta segunda à tarde no cemitério Jardim da Colina, no Jardim Petroni, em São Bernardo. Familiares e amigos de Caroline não quiseram conversar com a reportagem.

Lima foi casado por três anos com Fernanda, irmã de Rafael. O casal se separou há seis meses. Fernanda foi morar em Umuarana, no interior do Paraná, juntamente com a filha pequena. Segundo Fernanda declarou à polícia, Lima já a havia ameaçado de morte, assim como a outros integrantes da família por causa da separação. O ex-marido também já teria descoberto o novo endereço e seqüestrado a própria filha.

Sartori e a namorada, Caroline, namoravam havia menos de um mês. De acordo com a a polícia, na madrugada deste domingo Lima invadiu a casa da família de Sartori, no Jardim Salgueiro, em Mauá, onde os namorados estavam sozinhos, e amordaçou os dois.

Lima colocou o casal na Parati de Sartori e os conduziu até uma praça localizada na esquina da rua São Raimundo e avenida Guacumã, na Vila Califórnia, zona Leste da capital.

Ainda segundo a polícia e depoimento das vítimas, os namorados foram jogados amordaçados na praça e Lima despejou gasolina em ambos. Depois, ateou fogo e fugiu.

"Passava de carro pelo local, às 4h, e vi uma cena inusitada: fogo se mexendo. Peguei meu celular e avisei a polícia e os bombeiros", disse uma testemunha. Depois de incendiar o casal, o criminoso abandonou a Parati no Centro de Santo André. O veículo foi encontrado pela polícia parcialmente queimado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;