Fechar
Publicidade

Sábado, 8 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

EUA localizaram Bin Laden por satélite, diz jornal


Do Diário OnLine
Com Agências

03/10/2001 | 05:05


Os serviços de inteligência britânico e norte-americano teriam uma idéia “precisa” sobre o paradeiro do terrorista saudita Osama Bin Laden, apontado pelos Estados Unidos como principal suspeito de ter comandado os ataques do dia 11. Segundo o jornal britânico The Guardian, Bin Laden foi visto na semana passada em Kabul, capital do Afeganistão.

Bin Laden teria sido detectado graças aos satélites espiões norte-americanos ou aos serviços de inteligência paquistaneses (ISI), de acordo com o jornal. O ISI, que até 11 de setembro mantinha laços estreitos com o regime Talibã, colabora agora com Washington.

Segundo o jornal britânico, as fontes de defesa estariam frustradas por não obter rapidamente informações sobre o paradeiro de Bin Laden a tempo de permitir uma captura.

Já o jornal israelense Ha’aretz publica nesta terça-feira que Bin Laden teria se submetido a uma cirurgia plástica para evitar ser capturado pelos Estados Unidos. Segundo o jornal, a informação é da Aliança do Norte, força opositora ao regime que governa o Afeganistão.

Tropas — O Talibã anunciou no final de semana que mantém Bin Laden protegido em seu território. Os Estados Unidos, no entanto, disseram não acreditar na informação talibã. No entanto, mesmo sem ter certeza da localização do terrorista, o movimento de tropas militares continua na região do Golfo Pérsico.

Nesta terça-feira, cinco navios de guerra americanos deixaram a base de Sasebo, no Japão, para se juntarem ao Kitty Hawk, que deixou na segunda o Pacífico para ajudar na campanha militar dos contra o terrorismo.

A frota é composta pelo navio-anfíbio de assalto Essex, os antiminas Guardian e Patriot, e os ancoradores Germantown e Fort McHenry. Segundo uma agência de Kyodo, os navios passaram em Okinawa para que fuzileiros embarcassem.

De acordo com o Pentágono, trinta mil efetivos americanos já estão no Sudeste da Ásia como parte da Operação Liberdade Duradoura, que visa combater o terrorismo em todo o mundo, em conseqüência dos ataques terroristas ao World Trade Center e ao Pentágono, que deixaram mais de seis mil mortos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

EUA localizaram Bin Laden por satélite, diz jornal

Do Diário OnLine
Com Agências

03/10/2001 | 05:05


Os serviços de inteligência britânico e norte-americano teriam uma idéia “precisa” sobre o paradeiro do terrorista saudita Osama Bin Laden, apontado pelos Estados Unidos como principal suspeito de ter comandado os ataques do dia 11. Segundo o jornal britânico The Guardian, Bin Laden foi visto na semana passada em Kabul, capital do Afeganistão.

Bin Laden teria sido detectado graças aos satélites espiões norte-americanos ou aos serviços de inteligência paquistaneses (ISI), de acordo com o jornal. O ISI, que até 11 de setembro mantinha laços estreitos com o regime Talibã, colabora agora com Washington.

Segundo o jornal britânico, as fontes de defesa estariam frustradas por não obter rapidamente informações sobre o paradeiro de Bin Laden a tempo de permitir uma captura.

Já o jornal israelense Ha’aretz publica nesta terça-feira que Bin Laden teria se submetido a uma cirurgia plástica para evitar ser capturado pelos Estados Unidos. Segundo o jornal, a informação é da Aliança do Norte, força opositora ao regime que governa o Afeganistão.

Tropas — O Talibã anunciou no final de semana que mantém Bin Laden protegido em seu território. Os Estados Unidos, no entanto, disseram não acreditar na informação talibã. No entanto, mesmo sem ter certeza da localização do terrorista, o movimento de tropas militares continua na região do Golfo Pérsico.

Nesta terça-feira, cinco navios de guerra americanos deixaram a base de Sasebo, no Japão, para se juntarem ao Kitty Hawk, que deixou na segunda o Pacífico para ajudar na campanha militar dos contra o terrorismo.

A frota é composta pelo navio-anfíbio de assalto Essex, os antiminas Guardian e Patriot, e os ancoradores Germantown e Fort McHenry. Segundo uma agência de Kyodo, os navios passaram em Okinawa para que fuzileiros embarcassem.

De acordo com o Pentágono, trinta mil efetivos americanos já estão no Sudeste da Ásia como parte da Operação Liberdade Duradoura, que visa combater o terrorismo em todo o mundo, em conseqüência dos ataques terroristas ao World Trade Center e ao Pentágono, que deixaram mais de seis mil mortos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;