Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Caetano garante Adhemar


Angelo Verotti
Enviado pelo Diário a Atibaia

17/01/2001 | 00:22


A presença do atacante Adhemar na decisão da Copa João Havelange na quinta, contra o Vasco, no estádio do Maracanã, foi garantida pelo diretor de Futebol do São Caetano, Genivaldo Leal. Embora a liberação do jogador para o confronto dependa de um fax da Fifa, já que o atleta foi negociado na semana passada com o Stuttgart, da Alemanha, o dirigente afirmou que Adhemar reúne condições de jogo. "Conversei com o Nairo (Nairo Ferreira de Souza, presidente do São Caetano) hoje (terça) pela manhã e ele me disse que o Adhemar pode jogar normalmente", salientou Leal.

Apesar da boa notícia, o dirigente não soube informar se a diretoria do Azulão recebeu o tão aguardado documento. Como Adhemar está inscrito para a temporada 2000/2001 da Bundesliga, a primeira divisão do Campeonato Alemão, a participação do craque – sem autorização da Fifa – na partida desta quinta poderia acarretar o rompimento de seu contrato com o clube europeu, e o São Caetano ainda poderia ser punido pela Fifa com multa de US$ 2 milhões.

Terça à noite, o atacante disse ter ficado surpreso com o fato. "Não esperava por isso", revelou Adhemar. "Não conversei com o Nairo hoje (terça), mas espero que a diretoria possa resolver essa questão, que faz parte da área administrativa", completou.

Maracanã – Mas a situação de Adhemar não é a única preocupação do São Caetano para o confronto de quinta. O técnico Jair Picerni também não esconde sua dúvida sobre o estado de conservação do Maracanã. "Ficamos sabendo que o gramado está péssimo e que ele não tem condições de receber uma partida", afirmou.

O treinador parece ter motivos para esquentar a cabeça. Há uma semana, o próprio presidente da Suderj (administradora do estádio), Francisco de Carvalho, afirmou que o Maracanã só teria condições ideais para ser utilizado "em um mês". O estádio foi interditado em dezembro para a troca do gramado.

Apesar da sua preocupação com as condições do palco da grande final, Picerni deixa claro que o São Caetano está preparado para enfrentar o Vasco e, principalmente, Romário. "Não temos de ficar esquentando a cabeça para saber se o Romário vai estar em plenas condições de jogo ou apenas com 50% da sua capacidade física. Nossa equipe voltou meio devagar após as festas de final de ano, mas bastaram alguns treinamentos para que o clima de decisão voltasse a dominar o grupo", afirmou.

A mesma motivação é demonstrada pelos jogadores. Eles dizem não acreditar que o Vasco possa ser favorecido para chegar ao título da Copa. "Não queremos pensar no que aconteceu no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). O São Caetano está acostumado a resolver suas pendências jogando futebol e é isso que nós vamos fazer contra o Vasco", afirmou o atacante Adhemar. "Se teve alguém que chegou a ser favorecido em alguns jogos durante a competição foi o próprio São Caetano", salientou o lateral-esquerdo César.

A delegação do São Caetano retornou ao Grande ABC nesta terça à noite. Os jogadores treinam nesta quarta pela manhã.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;