Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

EUA divulgam relatório com 'atrocidades' da Al Qaeda e do Talibã


Do Diário OnLine

23/11/2001 | 00:53


No Dia de Ação de Graças, esta quinta-feira, Washington divulgou um relatório sobre a Al Qaeda e o Talibã chamado "atrocidades", relatando crimes que o grupo terrorista comandado por Osama Bin Laden e o regime que administrava o Afeganistão teriam cometido nos últimos anos. O memorando, baseado em notícias divulgadas pela imprensa nas últimas semanas e relatos de organizações de defesa dos direitos humanos, foi divulgado simultaneamente em Washington, Londres e Islamabad (capitais dos EUA, Inglaterra e Paquistão, respectivamente).

Entre as atrocidades inclusas no relatório estão o suposto assassinato de oito garotos que riram de soldados do Talibã, uma família inteira que teria sido queimada viva e a chacina de 100 afegãos, que tiveram seus corpos pendurados em postes para alertar possíveis infratores das rígidas leis talibãs. O memorando fala ainda da captura de Kabul pelo Talibã, em 1996, quando o presidente Burhanuddin Rabbani foi deposto e teve seu irmão torturado e assassinado pelos milicianos, segundo o Departamento de Defesa dos EUA.

O relatório divulgado por Washington fala ainda sobre o assassinato de 600 uzbeques pelo Talibã em 1998; a execução de homens e garotos e o estupro de mulheres e garotas na tomada de Mazar-i-Sharif, também em 1998 (de acordo com a ONG internacional Human Rights Watch); e a execução de pelo menos 170 homens em Yakaolang, em 2001, ainda segundo a Human Rights Watch.

"Esta lista das atrocidades da Al Qaeda representa a visão de sociedade que eles esperam exportar para outras partes do mundo", disse o diretor-adjunto de Comunicação da Casa Branca, Jim Wilkinson. "É importante destacar a visão deles para que o povo possa ver o quão perturbadora ela é", prosseguiu.

A divulgação das "atrocidades" foi feita por meio do 'Centro de Informações da Coalisão', um órgão criado pelos EUA para divulgar notícias sobre o Talibã e a Al Qaeda, na tentativa de conquistar a simpatia da opinião pública internacional (especialmente dos países muçulmanos) em sua ofensiva militar contra o terror.

O mais recente posto do 'Centro de Informações da Coalisão', aberto esta semana, é o de Islamabad, no Paquistão, país vizinho ao Afeganistão que vem dando total apoio e suporte aos EUA na guerra. O administrador do escritório, Kenton Keith, é um antigo embaixador americano no Qatar. Ele concede coletivas diárias sobre a coalisão, de segunda até sexta-feira.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;