Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 18 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Vôlei: psicologia auxilia Sto.André


Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

17/01/2001 | 00:28


O Shopping ABC/Santo André – que quarta às 19h30 encara o Intelbrás no ginásio da Pirelli – vem atravessando o primeiro turno da Superliga 2000/2001 de Vôlei Masculino sem crises. Com sete vitórias em dez jogos, o time – atualmente em quinto lugar na tabela de classificação – vem se colocando entre os líderes do campeonato e surpreendendo os considerados favoritos. A fórmula para o sucesso da equipe, uma das mais baratas da competição, alinha dedicação aos treinamentos, ausência de contusões e também o trabalho feito pelo psicólogo do clube, Heitor Francisco Cozza, que nos bons tempos da Pirelli era auxiliar técnico de José Carlos Brunoro.

Pelo menos uma vez por semana, o técnico Marcelo Madeira passa o comando dos atletas para Cozza. “É um trabalho paralelo ao que é desenvolvido pela comissão técnica. Complementar, e que de forma sistemática tenta trazer o equilíbrio para o indivíduo e a melhor performance para o atleta”, diz o psicólogo.

Por ter “nascido no meio de vôlei”, como diz Cozza, o entendimento dos jogadores ao seu trabalho é facilitado e a aceitação é imediata. “É um trabalho de mentalização dentro dos fundamentos usando acertos e erros como exemplo, mostrando o lado positivo e também o negativo”, assegura o líbero Hernani.

Cozza faz questão de dizer que não é o único responsável pelo bom momento do time. “É apenas um complemento à parte tática e técnica. É mais um treinamento”, explica. “Não adianta nada fazer um trabalho como esse para um jogador de 1,5 m que ele não vai ter condição de jogar vôlei”, completa o técnico Madeira.

O psicólogo conhece muito bem a língua dos boleiros, pois já foi um deles. Depois, passou para o banco de reservas, como auxiliar técnico de Brunoro na Pirelli. O time ganhou tudo o que podia no Brasil e nas Américas e em 1984 chegou à conquista do Mundial.

Daí para frente, Cozza trocou a equipe profissional pelas categorias de base, motivado pelo exemplo do treinador Lázaro de Azevedo Pinto, que segundo ele é considerado o “pai do vôlei” no Grande ABC. Também acompanhando o exemplo do mestre, Cozza resolveu se dedicar à psicologia, curso que concluiu no ano passado. Em paralelo, alinhou a paixão do passado com a atual, fazendo pós-graduação direcionada à área esportiva e desde o início da temporada trabalha com o Santo André. “É um grupo muito receptivo”, elogia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;